sábado, 21 de julho de 2018

Serei aposentado por "doido" - Diz ex-diretor da Escola Estadual Luiz Bastos em Canapi.


Após 03 anos afastado do trabalho acobertado por atestados médicos, o Professor Márcio Malta é encaminhado para aposentadoria por invalidez pelo estado e município.

Por: Marcio Martins
Crédito: Arquivo pessoal/Marcio Malta

Servidor Municipal e Estadual concursado, o professor Cícero Marcio Carvalho Malta que já exerceu a função de Diretor Geral da Escola Estadual Luiz Bastos em Canapi por duas gestões 2006/2008 – 2011/2013, após deixar a direção da escola, nos dois anos seguintes 2014 e 2015, passou a ocupar o cargo de coordenador pedagógico, porém, ainda em 2015, começou a apresentar uma série de atestados médicos que o mantiveram afastado por três anos do trabalho, até que este ano, finalmente foi encaminhado para aposentadoria por invalidez.

Durante o período em que esteve afastado, Malta chegou a cursar medicina em Recife/PE, onde atualmente reside, porém, segundo ele, acabou perdendo o curso, graças à convocação da Secretaria Municipal de Educação para que retornasse ao trabalho.

Perguntado o que caracterizou sua invalidez, Malta foi taxativo: “Me recuso a apresentar o laudo médico e a lei me dá esse direito, porém, o que posso lhe afirmar é que serei aposentado por “doido”.

Vale lembrar que o Professor Marcio Malta sempre foi considerado por muitos uma pessoa bastante inteligente, não é a toa que foi aprovado duas vezes em concursos do estado onde tem 40hs e outro no município, este de 25hs, ou mesmo em um vestibular para medicina, contudo, por algumas atitudes consideradas por muitos no mínimo “incomuns” como mandar desenhar um escudo medieval no pátio da escola e fazer da cadeira da sua sala um trono como se fosse um rei, Malta sempre foi taxado de “doido”, inclusive por alguns de seus colegas professores, porém, o que estes jamais imaginavam é que um dia isso viesse a se tornar realidade, haja vista que com apenas 36 anos, o mesmo está prestes a se aposentar tanto no estado, quanto no município, segundo ele, por esta condição.

Mas como dizem que a “genialidade beira a loucura”, quem sabe realmente não seja esse o caso do Prof. Marcio Malta, muito embora, há quem diga que o que ele chama de loucura seja mesmo é depressão.

Perguntado o que atualmente tem feito da vida durante esse tempo de afastamento do trabalho e se irá prestar novo vestibular para medicina, Malta respondeu: “Tenho me e ocupado em fazer memes nas redes sociais, pois meu tempo para medicina passo, já que nem vontade de existir tenho mais”.


Obs: A imagem em anexo foi enviada pelo próprio protagonista desta matéria jornalística.

Nenhum comentário:

Postar um comentário