PREFEITURA DE INHAPI

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

XEQUE-MATE NOS DESIGREJADOS

Agnelo Baltazar Tenório Férrer
Resultado de imagem para desigrejadosInfelizmente vez por outra surge no meio cristão certas “ondas do momento”. São espécies de movimentos que chamam atenção, sempre marcados por determinadas peculiaridades, e que arrebatam uma grande quantidade de pessoas (aqueles que são levados por todo vento de doutrina!).  

Quem não lembra do “dente de ouro”, ou da unção do “cai-cai”? Não podemos esquecer também da moderna renovação apostólica, com homens que querem se igualar aos doze discípulos de Cristo. Obviamente que desejam essa nivelação com os apóstolos de Cristo apenas no tocante a autoridade dos doze, jamais com o sofrimento que eles passaram.

Enfim, esses e vários outros “movimentos” que assolam a igreja, deixam cicatrizes profundíssimas, e tão rápido quanto aparecerem, da mesma forma somem.

Uma destas “ondas” que vem surgindo (ressurgindo na verdade), cujo número de simpatizantes vem aumentando de forma vertiginosa, é o chamado grupo dos “desigrejados”. São pessoas que em sua maioria se dizem crentes e que já frequentaram uma determinada denominação, mas que agora afirmam não ser mais necessário a existência de igrejas.

Os tais usam o seguinte (falso) silogismo: uma vez que somos o templo do Espírito Santo, então não há mais necessidade alguma que façamos parte de uma igreja, posto que nós mesmos somos a igreja, ou melhor, o templo do Espírito Santo. Sendo assim, concluem eles, não há mais razão alguma para termos igrejas.

Depois destes frágeis argumentos, eles concluem que igreja é um local que só serve para a dominação das pessoas e o roubo de dinheiro mediante o dízimo.

Pois bem, à luz de toda a Bíblia Sagrada, e principalmente do Novo Testamento, gostaria de dizer-lhes algo sobre a igreja. E penso, sem qualquer presunção ou arrogância, que os argumentos abaixo esposados será um “xeque-mate” em seus argumentos, que nada mais são do que falsos silogismos. 

Creio que será um “xeque-mate”, não em decorrência de qualquer sabedoria que eu possa ter, uma vez que minha sabedoria é tão profunda quanto profundo também é o conhecimento de Bíblia de um desigrejado (ou seja, ambos são nada), mas sim pelo fato de que creio na força da Palavra de Deus. Esta sempre dá um “xeque-mate” em qualquer assunto que lhe afronte.  

É bom que se diga que essa “doutrina” dos desigrejados não é algo novo, mas muito mais velho do que imaginamos. Na verdade essa ideia de que não necessitamos de igreja, já remonta aos libertinos, durante a fase da patrística. Sempre houve, inclusive no Antigo Testamento, pessoas que desvirtuavam o ensino Sagrado, questionando e desdenhando dos mandamentos do Senhor, modelando-os ao sabor de suas necessidades. 

Assim, os desigrejados não passam da reprise de uma história já rejeitada pela história.
Então, seguem os argumentos que aniquilam a tese destes:

A IGREJA NO ANTIGO TESTAMENTO

1º - IGREJA NÃO É UMA INVENÇÃO HUMANA, MAS SIM UMA CRIAÇÃO DIVINA

A igreja não é uma invenção humana, mas sim uma criação de Deus. O Senhor sempre ordenou que houvesse um local para sua adoração. Assim, Deus disse ao seu povo que fizessem um santuário para que o próprio Deus pudesse habitar no meio deles. Tal lugar foi chamado de o Tabernáculo, que nada mais era do que uma igreja móvel que serviu ao povo durante todo seu período de peregrinação no deserto, e ainda durante muito tempo mesmo quando já instalados na terra prometida de Canaã.

O Livro do Êxodo, a partir do capítulo 25 até o final do Livro, no capítulo 40, praticamente é dedicado às ordenanças de construção do Tabernáculo. É interessante notar o cuidado que o Senhor tem com cada detalhe do Tabernáculo, desde a construção em si, especificando a espécie da madeira, as cores das panos e das cortinas, até mesmo as roupas de baixo dos sacerdotes, os quais iriam servir naquele local sagrado.

E como disse, esse Tabernáculo foi com o povo durante toda peregrinação, e só foi substituído quando Salomão construiu o Templo.

Senhor também determinou, e alertou severamente ao seu povo, que O adorasse apenas em um único lugar, o qual Ele especificaria sua localização (Dt. 12:1-19).

Assim, o Templo, ou a igreja, não é uma invenção humana, mas uma criação divina. Não foi o ser humana quem teve a ideia de ter um lugar reservado e consagrado ao Senhor, mas foi o próprio Senhor quem determinou que se houvesse um lugar reservado para Si.

2º - O SALMISTA CANTA O SEU AMOR PELA CASA DE DEUS

Encontramos no Livro dos Salmos vários textos onde o salmista declara o seu respeito, admiração e, principalmente, o seu amor pela Casa de Deus. O Livro dos Salmos, que como sabemos é o Livro dos Louvores do povo israelita, tem como um dos seus principais temas a Casa de Deus. Assim, constantemente o povo de Israel louvam ao Deus Todo-Poderoso, entoando cânticos ao  local de sua habitação

Eis alguns pouquíssimos exemplos:

Salmos 22:22: "Então declararei o teu nome aos meus irmãos; louvar-te-ei no meio da congregação".
 Salmo 23:6 ‘b’: “habitarei na Casa do Senhor enquanto eu viver.”
Salmos 26.8: “Eu amo, SENHOR, a habitação da tua casa e o lugar onde a tua glória assiste”
Salmos 26:12: "O meu pé está posto em caminho plano; nas congregações louvarei ao Senhor."
Salmos 27.4: “uma coisa peço ao Senhor e a buscarei: que eu possa morar na Casa do Senhor todos os dias da minha vida...”
Salmos 29.9: “no seu templo tudo diz: Glória”.
Salmos 48.9: “pensamos, ó Deus, na tua misericórdia, no meio do teu templo”.
Salmos 69.9: “o zelo da tua casa me consumiu”.
Salmo 84.1-4: “Quão amáveis são os teus tabernáculos, SENHOR dos Exércitos! A minha alma está desejosa, e desfalece pelos átrios do Senhor; o meu coração e a minha carne clamam pelo Deus vivo. Até o pardal encontrou casa, e a andorinha ninho para si, onde ponha seus filhos, até mesmo nos teus altares, Senhor dos Exércitos, Rei meu e Deus meu. Bem-aventurados os que habitam em tua casa; louvar-te-ão continuamente."
Salmos 92:13-14: "Os que estão plantados na casa do Senhor florescerão nos átrios do nosso Deus. Na velhice ainda darão frutos; serão viçosos e vigorosos."
Salmos 122:1: "Alegrei-me quando me disseram: Vamos á casa do SENHOR."

3º - OUTROS TEXTOS DO ANTIGO TESTAMENTO QUE DEMONSTRAM RESPEITO E AMOR À CASA DE DEUS

Não apenas os salmistas, mas também outros escritores sagrados foram inspirados por Deus para escreverem sobre à Casa do Senhor, como por exemplo: Eclesiastes 5:1 - Guarda o teu pé, quando entrares na casa de Deus. Habacuque 2:20 - Mas o Senhor está no seu santo templo; cale-se diante dele toda a terra.
Praticamente em todo o Velho Testamento encontramos textos que se referem à Casa de Deus.

Aproximadamente no ano 586 a. C., a cidade de Jerusalém foi destruída por Nabucodonosor, e o povo de Deus fora levado cativo para a Babilônia. Ocorre que em 538 a. C., o rei Ciro permitiu que os judeus voltassem à cidade de Jerusalém. Quando o povo voltou para a cidade, todos tiveram o cuidado de reconstruir suas casas, mas ninguém se lembrou de reconstruir a Casa de Deus. Vemos então no capítulo 1 do Livro do Profeta Ageu, o Senhor indignado com os israelitas por eles não terem reconstruído o Templo. 
O Senhor chega inclusive a afirmar que a causa deles estarem sendo amaldiçoados, é justamente porque não reconstruíram a Casa Deus, então eles reconstroem o Templo.

A IGREJA NO NOVO TESTAMENTO

Até aqui nos referimos apenas a textos do Antigo Testamento, sendo que os defensores da ideia de que não há mais necessidade de igreja, alegam justamente que a obrigatoriedade de fazermos parte de uma igreja, seria um mandamento do passado, da Velha Aliança, sem qualquer valia para a época da Graça. Afirmam ainda, como já dissemos, que uma vez que somos o Templo do Espírito Santo, então não necessitamos mais de igreja, ou seja, defendem a seguinte ideia: “Se sou o templo, então para que igreja?”.

Outros até mesmo chegam a afirmar, em uma nítida comprovação de desconhecimento bíblico, que o Novo Testamento não mais ordena que alguém faça parte de uma igreja.

Curiosamente, o tema "igreja" no Novo Testamento é mais comum do que no Antigo Testamento. Aliás, podemos dizer que no Novo Testamento, a igreja é muitas vezes mais discorrido do que no Antigo Testamento.

Assim, mesmo sendo nós o Templo do Espírito Santo, ainda assim a Nova Aliança mantém firmemente a doutrina da necessidade da igreja. Vejamos:

4º - JESUS CRISTO E A IGREJA

Quando falamos sobre comportamento, ou seja, quando debatemos e questionamos a necessidade de fazer ou não determinada coisa, ou ainda, quando perquirimos se devemos ou não fazer algo, nós devemos, antes de qualquer coisa, olhar para Àquele que foi o único Homem perfeito, sem pecado, o qual é o nosso único modelo de perfeição, a saber: o Senhor Jesus Cristo.

Por tanto, qual foi a relação entre Jesus Cristo e a igreja durante todo o tempo do seu Ministério terreno?

No Evangelho de Lucas 2:39-49, vemos quando Jesus, com apenas 12 anos, perde-se dos seus pais. Sendo encontrado apenas três dias depois, dentro do Templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. Quando sua mãe lhe pergunta: "por que fizeste assim conosco? ",Jesus então lhe responde: "Por que me procuravas? Não sabeis que convém tratar dos negócios do meu Pai?" É como se Jesus estivesse dizendo: "é óbvio que eu só poderia estar em um lugar, na Casa de meu Pai".

Observamos no Evangelho de João, em seu capítulo 2, a partir do versículo 13, que foi dentro do Templo que Jesus protagonizou a maior cena de intrepidez e força física, ao ver os cambistas fazendo da Casa do Seu Pai um covil de salteadores. Em nenhuma outra situação se pode ver o Mestre agir como Ele agiu nessa passagem (fazendo inclusive um azorrague com cordas). E o fez apenas por um motivo: zelo pela Casa do seu Pai.

Em Mateus 4:23 vemos que o Ministério terreno de Jesus consistia em ensinar nas sinagogas. Ora, é de se observar a importância não apenas do Templo, mas também das sinagogas. Ainda no Evangelho de Mateus 9:35, vemos que Jesus percorria todas as cidades e aldeias ensinando nas suas sinagogas

Vários são os textos onde podemos observar a relação íntima entre Jesus, o Templo e as sinagogas (Mateus 26:55Lucas 4:446:619:4720:1).

Ao ser preso, o próprio Jesus afirmou que não havia necessidade de saírem ao seu encontro para o deterem, pois Ele estava todos os dias no Templo (Mateus 26:55).
Foi em uma sinagoga, mais precisamente na sinagoga de Nazaré, que cumpriu-se a profecia predita pelo profeta Isaías, 61:1 (Lucas 4:14-21).

Assim, o Senhor Jesus nunca deixou de ser um assíduo frequentador do Templo e das sinagogas, o que nos leva a concluir que de fato é de suma importância que nós frequentemos a Casa de Deus. Ora, se o próprio Deus durante todo o tempo em que esteve em nosso meio viu a necessidade de frequentar o Templo e as sinagogas, que dirá nós!
Após a ascensão de Jesus, a Bíblia nos informa que os discípulos de Cristo estavam “continuamente no Templo” (Lucas 24: 53).

5º - A IGREJA NO LIVRO DE ATOS

Após a assunção de Jesus ao Céu, nós podemos observar que a ideia de igreja não foi finalizada. Muito pelo contrário, é a partir desse ponto na história do cristianismo que podemos observar a importância da igreja.

Em Atos 2:1, vemos o texto que nos fala acerca da profecia predita pelo profetaJoel 2:28, referente à descida no Espírito Santo, observamos que todos os seguidores de Cristo estavam reunidos em um mesmo lugar. Ou seja, não estava cada um cultuando em sua casa, ou mesmos dispersos em lugares isolados. Mas, ao contrário, eles se reuniram para louvar e buscar ao Senhor.

Em Atos 2:26 e 5:42, observamos que os seguidores de Jesus estavam todos os dias no Templo.

Em Atos 8:1 podemos ver que a Igreja começou a ser perseguida. A igreja que ficava na Antioquia se desenvolveu tanto que surgiram-lhe profetas e mestres (Atos 13:1).
O apóstolo Paulo, logo quando da sua conversão, foi para as sinagogas e pregava a Jesus (Atos 9:20). 

6º - AS EPÍSTOLAS DESTINADAS ÀS IGREJAS

 As grandes epístolas são dirigidas não a pessoas específicas, mas a integrantes de igrejas, ou de grupo de igrejas: Romanos (igreja em Roma, 1:7), 1º Coríntios (igreja em Corinto, 1:2), 2º Coríntios (igreja em Corinto, 1:1), Gálatas (todas as igrejas da região Galácia, 1:2), Efésios (igreja em Éfeso, 1:1), Filipenses (igreja em Filipos, 1:1),Colossenses (igreja m Colossos, 1:2), 1º Tessalonicenses (igreja em Tessalônica, 1:1), 2º Tessalonicenses (igreja em Tessalônica, 1:1), Hebreus (igreja formada por judeus que se converteram ao cristianismo, 7:22), Tiago (igrejas formadas pelos judeus convertidos que não estavam no território da Palestina, mas na Dispersão, 1:1), 1ª Pedro (igrejas formadas pelos estrangeiros dispersos nas regiões do Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia, 1:1),2ª Pedro (a todas as igrejas existentes, 1:1), Judas (uma igreja que estava sendo atacada por falsos mestre).

Ora, sendo assim observamos que a esmagadora maioria das epístolas do Novo Testamento, não são destinadas a determinadas pessoas, mas sim a igrejas que já existiam e necessitavam de ensinamento e exortação.

7º -  AS EPÍSTOLAS PASTORAIS

Como vimos, a grande maioria das epístolas do Novo Testamento têm por destinatárias as igrejas que já existiam naquela época. No entanto, além dessas epístolas eclesiásticas (ou gerais), podemos observar ainda outras três epístolas, as quais, não obstante tenha sido destinadas a indivíduos particularmente, porém o seu conteúdo é de cunho pastoral, a saber: 1º e 2º Timóteo e Tito.

Ou seja, o conteúdo dessas três epístolas pastorais gira em torno da pessoa dos pastores, como devem ser escolhidos, qual o procedimento correto, e etc. Ora, se não fosse necessário mais igrejas, então também não haveria essa preocupação com a formação dos líderes.

8º - PROIBIÇÃO DE NÃO ABANDONAR A IGREJA

Em Hebreus 10:25, a Bíblia manda que não devemos abandonar a nossa congregação, como é costume de alguns. Assim, se não fosse mais necessário fazermos parte de alguma igreja, logo tal mandamento seria inócuo.

9º - A EXISTÊNCIA DOS OBREIROS

A Bíblia deixa bem claro acerca da existência de um corpo de obreiro, ou seja, de ministros que vão servir nas igrejas, para a edificação dos seus membros. Assim, Deus pôs, na igreja, primeiramente apóstolos, depois profetas, doutores, operadores de milagres, operadores de curas, pessoas para socorrerem outros, pessoas para governarem e pessoas com dons de línguas (1º Coríntios 12:28).
Desta forma, se não há mais necessidade de igreja, então porque a Bíblia afirma que Deus pôs na igreja tais espécies de obreiros?

10º - O LIVRO DO APOCALIPSE

O Livro do Apocalipse foi dirigido às sete igrejas que estão na Ásia (1:4). E não apenas isso, mas verifica-se que existem advertências para tais igrejas, bem como para seus “anjos”, ou pastores.

Vemos no capítulo 1º que as igrejas são representadas por castiçais de ouro, e que o Senhor Jesus passeia entre as igrejas.

É interessante notar que João fez questão de frisar que ele não viu templo na nova Jerusalém, porque o seu templo é o próprio Senhor (21:22). Ora se ele dirigindo uma carta a sete igrejas, João faz questão de dizer que a nova Jerusalém não terá mais templo, então é sinal de que apenas lá não haverá necessidade de templo, porém aqui necessitamos sim de igreja.

CONCLUSÃO

Durante toda a história da humanidade, o Senhor sempre determinou um  lugar específico consagrado para Si. E, como vimos, o Novo Testamento gira em torno da igreja, a qual sempre existiu.

Não é o fato de sermos o templo do Espírito Santo que fará com que nós não precisamos mais de um lugar consagrado ao Eterno. Ser o templo do Espírito Santo não nos dá o direito de abandonar a Casa de Deus, pois se o Espírito Santo está em nós, muito mais então nós devemos estar na Casa de Deus. 

Ser o templo do Espírito Santo, não faz de mim igreja. Ser o templo do Espírito Santo faz de mim sua morada, porém, mesmo sendo sua morada, ainda continuo ter a necessidade de fazer parte de uma igreja. Aliás, sabedor da importância de ser a morada do Espírito Santo, não posso jamais deixar de buscar na Casa de Deus o ensinamento da Palavra (por isso que Deus deu uns para mestres), bem como a comunhão com outros que, assim como eu, também são templo.

O Espírito Santo que em nós habita, é quem melhor sabe o quanto precisamos da Casa de Deus.  

Sei que a igreja em si é apenas uma construção, mas, quando tal construção está de acordo com a Bíblia, logo poderemos encontrar lá: ensinamentos espirituais, conforto para a alma, auxílio financeiro e a mão amiga de um grupo de irmão que devem transmitir amor, e um local para juntos adorarmos o Senhor.

Acredito que a falta de conhecimento do que é a igreja e qual a sua função, é a grande causa de tantas ideias heréticas (mais uma vez o povo de Deus vai sendo destruído porque lhe falta conhecimento). Nós não vamos à igreja para encontrarmos Deus. Muito pelo contrário, nós só vamos para a igreja porque Ele já habita em nós. A ideia de que a igreja é o local onde eu posso encontrar Deus, faz com que os desigrejados tenham argumento quando alegam que Deus já vive em nós. Como disse, não vamos à igreja para encontrarmos Deus, porém só vamos à igreja porque já o encontramos, ou melhor, Ele já nos encontrou, e o Espírito Santo de Deus já habita-nos.

Vamos à igreja para ouvirmos a pregação da Palavra de Deus, para termos comunhão com os irmão e aprendermos mutuamente, para encontrarmos consolo e auxílio, tanto espiritual quanto material, para fortalecermos a fé mutuamente, etc. Obviamente que, como disse Jesus, onde houver dois ou mais reunidos em meu Nome, Eu estarei lá, então de certa forma também encontramos Deus, uma vez que não há sentido algum em ir à casa de alguém, sem que este alguém lá esteja.

Fazendo uma comparação um tanto quanto infantil, podemos dizer que a igreja é (ou deveria ser) a "bat-caverna" do crente.

Igreja existe para nosso auxílio, como um lugar de socorro, tal qual um aprisco, e não como um abatedouro. É verdade que está cada vez mais difícil encontrar uma igreja que esteja nos conformes bíblicos, mas com todo defeito, é bem melhor fazer parte de uma igreja imperfeita, do que não fazer parte de nenhuma. Não esqueçamos que o templo que os apóstolos continuaram frequentando, mesmo após a morte e ressurreição do Senhor Jesus, ainda era o mesmo comandado por Anás e Caifás, composto do mesmo sinédrio, e recheado de fariseus, saduceus, herodianos e etc.

Se nem Jesus viveu aqui sem ser membro assíduo de uma igreja, será que somos melhores ou mais forte do que Ele, para acharmos que não precisamos de uma?
Enfim, você pode deixar a igreja por qualquer motivo que queira, só não diga que é porque a Bíblia assim o diz (não faça de sua rebeldia uma heresia).

Ah! A propósito, "xeque-mate", a Bíblia venceu mais uma!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário