Faça-nos uma visita!

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Vendedor de pães é assassinado com vários disparos de arma de fogo em Delmiro Gouveia

Corpo de Lerinaldo Conceição dos Santos foi encontrado por populares em estrada que dá acesso ao povoado Alto Bonito


Um vendedor de pães foi assassinado com vários disparos de arma de fogo, na madrugada desta terça-feira (31), em uma estrada que dá acesso ao povoado Alto Bonito, em Delmiro Gouveia.

O corpo de Lerinaldo Conceição dos Santos, 45, foi encontrado por populares, com marcas de tiros na cabeça. O Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca foi acionado para a remoção do cadáver.

Uma guarnição do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM), sediado no município, esteve no local.


A autoria e motivação do homicídio são desconhecidas, mas o caso vai ser investigado pelo delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti, titular da Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP), localizada na cidade.

Fonte correio Noticia

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Política de valorização dos ACS e ACE da Prefeitura Municipal de Inhapi é referência no sertão.

Por: Redação Creditos: CENTRAL DO SERTAO
Sempre buscando valorizar e reconhecer o trabalho dos seus profissionais que carregam o peso do desenvolvimento municipal nas costas e que cuidam da saúde da população, como é o caso dos agentes comunitários de saúde e de endemias. A Prefeitura Municipal de Inhapi através da Secretaria Municipal de Saúde também tem se preocupado com a saúde destes profissionais, tanto, que mensalmente os agentes comunitários e de endemias recebem protetor solar, afinal de contas, é sobre um sol escaldante que os agentes desempenham sua relevante função.

Vale também destacar que além da proteção, outra marca registrada da atual gestão municipal é a valorização destes profissionais, para com os quais a Prefeitura Municipal faz questão de pagar o Piso Nacional de 1.014,00 com direito a insalubridade de 40% para quem trabalha com Chagas e 20% mais incentivo de 130,00 para quem trabalha no combate ao mosquito Aedes Aegypti, causador da Dengue, Chikungunya e Zica.

Secretaria de Saúde realiza I seminário do curso técnico de vigilância em saúde


A secretaria de Saúde de Inhapi promoveu neste sábado, (28), na casa de show 20V, o primeiro seminário do curso técnico de vigilância em Saúde, O seminário teve como objetivos discutir e refletir sobre a formação técnica em Vigilância em Saúde bem como apontar desafios e perspectivas para reorientar a formação técnica em Vigilância em Saúde e contribuir para o fortalecimento do SUS e a consolidação das Redes de Atenção à Saúde.
O curso destina-se à formação de profissionais com vistas a desenvolver ações de inspeção e fiscalização sanitárias; aplicar normatização relacionada a produtos, processos, ambientes, inclusive do trabalho, e serviços de interesse da saúde; investigar, monitorar e avaliar riscos e os determinantes dos agravos e danos à saúde e ao meio ambiente. O técnico em vigilância em saúde compõe equipes multidisciplinares de planejamento, execução e avaliação do processo de vigilância sanitária, epidemiológica, ambiental e saúde do trabalhador; atua no controle do fluxo de pessoas, animais, plantas e produtos em portos, aeroportos e fronteiras; e desenvolve ações de controle e monitoramento de doenças, endemias e de vetores.

Por Ascom/Inhapi

Segurança é baleado com tiro na boca enquanto trabalhava no lugar de colega em Piranhas

Vítima estaria tirando serviço de outro vigilante na Sementeira, da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), no bairro Xingó

Um segurança identificado como Sebastião Marcondes Dias Lima, 53, foi baleado com um tiro na boca, na tarde deste domingo (29), por volta das 17h45, no bairro Xingó, em Piranhas.

A vítima, que é empregada em uma empresa que presta serviços para a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) estaria trabalhando no lugar de outro vigilante, no momento do ocorrido.

Sebastião Marcondes foi encontrado desacordado por outro segurança, que entraria no lugar dele, em um local conhecido como Sementeira, que é a Área de Distribuição de Sementes da Chesf.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e realizou os primeiros socorros. A vítima foi levada para o hospital da cidade, de onde foi transferida para a Unidade de Emergência do Agreste Dr. Daniel Hoully, em Arapiraca. Não há informações sobre o estado de saúde dela.

Existe a suspeita de que antes de ser atingido com o disparo, Sebastião Marcondes tem sido espancado. Uma arma de fogo dele foi roubada.
O caso deverá ser investigado pelo delegado Leonam Pinheiro, titular da Delegacia de Polícia da cidade (32ª-DP).

Fonte correio Noticia

domingo, 29 de janeiro de 2017

(VEJA DETALHES COM CENAS FORTES/GN - RJ): PM DO RIO DE JANEIRO/RJ TRANSMITE A PRÓPRIA MORTE AO VIVO

Um policial militar transmitiu a própria morte na noite deste sábado pelo Facebook. O soldado Douglas de Jesus Vieira, de 28 anos, estava há seis anos na PM e era lotado no 24º BPM (Queimados). As imagens dos últimos momentos do policial foram feitas na casa dele, em Brás de Pina, e provocaram comoção entre amigos, internautas e policiais, que vivem uma das mais graves crises da corporação.

Nas redes sociais, PMs associam a morte do soldado à falta de pagamento, uma vez que os servidores da segurança estão recebendo com atrasos. Há dezenove dias, no dia 11 de janeiro, Douglas também reclamou da falta de pagamento, em uma publicação no Facebook. "Eu preciso receber, minhas contas vão vencer", escreveu o PM em alusão ao hit 'Deu Onda'.
Policiais estão compartilhando montagem na internet
Policiais estão compartilhando montagem na internet Foto: Reprodução do Facebook
Apesar das mensagens associando a morte do PM à crise no Estado, o EXTRA ouviu o padrinho de casamento e amigo do soldado, Clenilson Cruz, que afirmou que podem haver outras motivações que levaram o PM a tirar a própria vida.

- Ele andava muito triste, muito para baixo. Além da falta de pagamento, ele estava se divorciando e trabalhando muito, fazendo segurança privada. Estou muito triste porque ele me chamou para sair ontem e eu não aceitei o convite. Se estivesse com ele, isso não teria acontecido. Infelizmente, só o Douglas mesmo sabia o que teria motivado esta tragédia. Ele era um cara que gostava de curtir a vida. Não consegui até agora entender o que aconteceu - disse.
Cleilson era padrinho de casamento e amigo de infância do PM Douglas de Jesus Vieira
Cleilson era padrinho de casamento e amigo de infância do PM Douglas de Jesus Vieira Foto: Ana Branco / Agência O Globo
Rayane Cristina dos Santos, de 25 anos, ainda é casada com Douglas no papel, mas moravam separados há um ano. Eles têm uma filha, Luísa, de 1 ano e 3 meses. Segundo a jovem, Douglas tinha histórico de depressão e já foi internado quatro vezes na psiquiatria do Hospital Central da Polícia Militar. Da última vez, ficou uma semana internado após tentar se matar ingerindo bebidas e medicamentos.

- Ele tinha histórico de depressão, mas a gota d'água foi o atraso nos salários. Era muito certinho com as contas. Nos últimos meses, muitas vezes me ligava desesperado. Dizia que estava endividado e não sabia como iria pagar o aluguel - contou.
Ainda segundo Rayane, Douglas ligou para avisar o que faria.

- Ele já tinha ameaçado se matar outras vezes. Ontem à noite me ligou, uns 20 minutos antes, dizendo o que ia fazer, mas não acreditei porque ele já tinha falado isso antes. Era um ótimo pai. Sempre pedia que eu só falasse bem dele para ela. Nossa filha dormiu com ele da noite de sexta para sábado. Busquei ela às 7h na casa dele e, à noite, ele se matou - contou.
Policial transmitiu suicídio em rede social
Policial transmitiu suicídio em rede social Foto: Reprodução do Facebook
Ainda de acordo com Clenilson, ele recebeu a notícia por uma prima que assistiu a transmissão na internet. O vídeo original não está mais disponível na página do policial. No entanto, outras cópias circulam pelo Facebook e YouTube.

- Recebi a notícia por volta de 23:50. Minha prima me ligou contando. Fiquei desesperado. A família toda assistiu. Não sei o horário certo em que aconteceu - contou.
Douglas era soldado da Polícia Militar
Douglas era soldado da Polícia Militar Foto: Reprodução do Facebook
Na transmissão ao vivo, Douglas aparece deitado em sua cama e interage com os internautas que o assistem."E aí, tranquilidade? Tamo junto! Quero ver quem tem disposição pra ver bagulho ao vivo. Quem não tem estômago, mete o pé. O bagulho vai ficar doido agora", diz o policial. Em seguida, Douglas aponta a arma para cabeça e dispara. Nas imagens não é possível ver o PM morto, já que o celular cai da mão de Douglas e a imagem some.
Soldado da PM transmitiu suicídio ao vivo
Soldado da PM transmitiu suicídio ao vivo Foto: Reprodução do Facebook
Enquanto o policial falava, muitas pessoas pediam para que ele não cometesse o suicídio. "Pelo amor de Deus, Douglas", "para com isso!", "Por que você fez isso?" e "Douglas, para de bobeira" são algumas das mensagens que amigos do PM enviaram.A transmissão estava disponível apenas para os amigos do soldado.

Uma amiga do soldado que assistiu a transmissão e prefere não se identificar, disse que Douglas havia feito uma outra filmagem antes da que viralizou nas redes. Segundo ela, quem viu o vídeo acreditou que o PM estava fazendo uma "brincadeira de mau gosto".

- No primeiro vídeo eu fiquei até zoando ele, mandando ir dormir, mandar alô. Essa transmissão foi uns 10 minutos antes da última. Ele dizia que tinha muitas pessoas que o conhecia somente por rede sociais e que pouco o conheciam verdadeiramente. E disse que queria deixar um recado: que se tivemos algum amigo que vacilou, outro iria dar moral para gente. Ele, então, falou o nome de dois amigos e disse que um dia eles iriam se reencontrar. Ele colocou a arma na cabeça, mandou beijo e encerrou a transmissão. Depois ele fez a outra. Até um pouco depois do disparo, eu achei que ele estava fazendo uma brincadeira de mau gosto. Depois, ligamos várias vezes e nada. Foi quando me dei conta de que era real - disse.
Douglas Vieira deixa uma filha de um ano
Douglas Vieira deixa uma filha de um ano Foto: Reprodução/Facebook
Douglas deixa uma filha de um ano. Segundo Clenilson Cruz, o corpo do policial foi retirado da casa dele, em Brás de Pina, na Zona Norte do Rio, por volta das 05h da manhã deste domingo. A ex-mulher de Douglas e Clenilson estão no Instituto Médico Legal para liberar o corpo. Ainda não há informações sobre o velório e enterro do policial.
Douglas tinha 27 anos de idade
Fonte Extra Online

Vídeo: acidente entre carro e moto deixa jovem ferido na BR-110 no Distrito de Barragem Leste

Motoqueiro saía de rodovia estadual, quando atravessou a rodovia federal e foi colhido por carro.


Um jovem que conduzia uma motocicleta ficou gravemente ferido, em um trecho da BR-110, que faz divisa entre os estados de Alagoas e Pernambuco, próximo à entrada do Distrito de Barragem Leste em Delmiro Gouveia.

O motociclista saía da rodovia que dar acesso ao Distrito, quando adentrou a rodovia federal em alta velocidade, o motorista que trafegava na BR, ainda tentou livrar o motoqueiro, mas não obteve êxito. o motorista do carro disse que na tentativa de evitar o acidente, por pouco não capotou o carro.

O rapaz que estava na moto foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e foi levado para o Hospital Nair Alves de Souza em Paulo Afonso no estado da Bahia.

Policiais Militares e Rodoviários Federais estiveram no local, realizando os procedimentos cabíveis.

Por Ítallo Timóteo | radar89.com.br

Motociclista fica ferido ao colidir com moto em carro na cidade de Delmiro Gouveia

16426388_1346261462092582_825372277_n
Vítima não foi identificada, mas segundo populares ele estava em alta velocidade no momento do acidente e demonstrava sintomas de embriaguez.

Um motociclista ainda não identificado e que provavelmente estava embriagado, colidiu na traseira de um veículo gol, no início da noite deste domingo, 29, em um trecho da AL-220, próximo à entrada do Bairro Pedra Velha no município de Delmiro Gouveia.

Segundo informações colhidas pela reportagem do Radar89, a vítima conduzia uma motocicleta Honda CG-150, em alta velocidade quando acabou batendo na traseira do automóvel, ele foi arremessado cerca de 10 metros da colisão.

16358919_1346261455425916_344785768_nO condutor do veículo, acionou o Corpo de Bombeiros que resgatou a vítima para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA-24h) da cidade.

Equipes da Polícia Militar e Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), estiveram no local controlando o trafego que ficou interrompido por cerca de 30 minutos.

Por Ítallo Timóteo | radar89.com.br

Homem morre depois de ser golpeado com facão e alvejado com vários tiros em Pão de Açúcar

Nando” teria se envolvido em confusão, no povoado Lagoa de Pedra; vítima seria considerada foragida da Justiça por homicídio


Um homem identificado como Luiz Fernando Nunes da Silva, conhecido como “Nando”, 20, foi assassinado, na noite desta sexta-feira (27), por volta das 19, no povoado Lagoa de Pedra, em Pão de Açúcar.
“Nando” teria se envolvido em uma confusão com familiares da ex-esposa dele, no momento em que foi atingido com golpes de facão e depois alvejado com vários disparos de arma de fogo. Ele morreu na hora.
O Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca foi acionado para a remoção do corpo de Luiz Fernando.
Uma guarnição do Grupamento de Polícia Militar (GPM) do município esteve no local. Buscas foram realizadas, mas nenhum suspeito foi localizado. O caso vai ser investigado pela Delegacia de Polícia da cidade (48ª-DP).
De acordo com a polícia, “Nando” é acusado de assassinar o próprio primo a pedradas, no povoado Meirus, em Pão de Açúcar. O crime ocorreu em 2016, e desde então ele era considerado foragido da Justiça.
Correio Notícia

sábado, 28 de janeiro de 2017

CONVOCATÓRIA GERAL: MOBILIZAÇÃO PELO REAJUSTE DO PISO SALARIAL NACIONAL

Resultado de imagem para FENASCEO Presidente da Federação Nacional de Agentes Comunitários e de Combate as Endemias – FENASCE, vem através desta convocar toda categoria dos trabalhadores ACS e ACE do Brasil – Sindicatos, Federações, Associações, filiadas ou não, para participar da MOBILIZAÇÃO PELO REAJUSTE DO PISO SALARIAL NACIONAL, que acontecerá em BRASÍLIA, nos dias 07, 08 e 09 de março, do corrente ano, com a seguinte programação:

07/03/2017 – às 10h – Visita aos Gabinetes dos Deputados Federais pelas delegações de cada Estado para articulação e coleta de assinaturas para o abaixo-assinado em apoio ao REAJUSTE DO PISO SALARIAL DA CATEGORIA;

08/03/2017- às 08h - Manifestação Nacional – Concentração na Catedral Metropolitana de Brasília.

09/03/2017-às 9h Vigilia no Ministério da Saúde.

As Entidades que não puderem enviar delegações a Brasília, devem promover manifestações, preferencialmente em frente aos escritórios do Ministério da Saúde nas Capitais de cada Estado

As despesas com alimentação, hospedagem, passagem e translado correrão por conta de cada entidade/delegação. 


Brasília, 27 de Janeiro de 2017.


Fernando Cândido do Nascimento                  
          Presidente

Beber bastante água pode prevenir infecções urinárias, orienta médico do HGE

A infecção urinária é caracterizada pela presença de bactérias no trato urinário – rim, ureter e bexiga. Segundo o médico urologista do Hospital Geral do Estado (HGE), Carlos Eugênio Tenório, a doença é uma patologia bastante frequente, que pode acometer todas as faixas etárias e ocorre, principalmente, entre as mulheres. 

O urologista explica que a hidratação é um mecanismo de defesa contra a infecção do trato urinário (ITU). “Beber bastante água é fundamental para prevenir inflamações e infecções. Uma média de 2 a 3 litros de água por dia pode prevenir o surgimento da infecção do trato urinário”, recomendou.

Eugênio explicou que as mulheres desenvolvem mais infecções urinárias devido a razões anatômicas que favorecem a ascensão das bactérias. “A uretra feminina é mais curta do que a masculina e mais próxima do ânus, por isso mais suscetível à contaminação”.

Além disso, o médico acrescenta que a infecção urinária pode estar relacionada ao uso de espermicidas, presença de múltiplos parceiros, de cálculo na via urinária, resíduo urinário elevado e uso de sondas urinárias. Também podem vitimar pacientes imunodeprimidos (com baixa imunidade), como, por exemplo, portadores de Aids, diabetes e cânceres.

Infecções 

As infecções urinárias classificam-se basicamente em infecção do trato urinário baixo (cistite) e infecção do trato urinário alto (pielonefrite). Os principais sintomas da cistite, segundo o urologista, são: dor ao urinar (disúria), urinar várias vezes (polaciúria), urgência miccional e esvaziamento vesical incompleto. “A pielonefrite manifesta-se com dor lombar, febre, calafrios, náuseas e vômitos”, salientou.

O urologista explicou que a infecção desenvolve-se fundamentalmente por via ascendente, sempre em decorrência do desequilíbrio entre a presença de uma bactéria e as chamadas defesas naturais do organismo. “As defesas, como, por exemplo, a presença de mucina na mucosa vesical e a própria micção, dificultam a aderência bacteriana ao trato urinário”.

As principais bactérias que causam a ITU são a Escherichia Coli, Sthaphilococos saprophyticos, Klebisiela sp, Proteus, Enterobacter e Enterococus faecalis. A infecção também pode ocorrer em menor frequência por via hematôgenica e linfática.

 
Prevenção

Eugênio ressaltou que é possível prevenir o problema com algumas medidas simples. As principais dicas repassadas incluem, além da ingestão de muita água, urinar depois da relação sexual, não segurar a urina por muito tempo e, para os casos recorrentes, procurar um urologista para investigar outros fatores que possam estar relacionados à infecção urinária de repetição.

Tratamento

“Geralmente as cistites são tratadas com antibióticos orais por um período de três a sete dias. Já as pielonefrites requerem internação hospitalar, tratamento inicial com antibióticos venosos que serão substituídos por antibióticos orais com a melhora do quadro clínico. Deve-se solicitar urocultura com antibiograma e pesquisar patologias associadas, como litíase urinária, por exemplo”, descreveu ele.

O médico ponderou que, quando a infecção não é combatida, ela tende a evoluir. “Uma pielonefrite, por exemplo, quando não tratada adequadamente ou no tempo certo, pode gerar um quadro de abscesso renal e desencadear uma infecção generalizada, conhecida como sepse”, alertou.

Fonte: Agência Alagoas

Especialistas do HGE recomendam prevenção para evitar acidentes com as crianças

Quem tem criança em casa sabe bem que todo cuidado é fundamental para evitar que o divertimento das férias se transforme em tragédia. Para impedir que possíveis ocorrências dessa natureza aconteçam neste início de ano, especialistas do Hospital Geral do Estado (HGE) recomendam alguns cuidados preventivos aos pais ou responsáveis pelas crianças.
Para a médica Viviane Ferro, do Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) da unidade hospitalar, a cozinha merece alerta especial, já que as queimaduras mais graves são provocadas por fervuras de líquidos quentes como água, café, leite e óleo.  Atitudes simples como não direcionar o cabo da panela para fora do fogão, podem impedir esbarrões e prováveis queimaduras.

“O perigo pode estar na tomada de luz ou na panela em cima do fogão. Para impedir os choques elétricos, é indicada a colocação de dispositivos que fechem as tomadas e orientar os pequenos sobre os riscos de brincar perto de fios da rede elétrica”, explicou.

Durante os passeios, pais ou responsáveis devem ficar atentos aos riscos de afogamento, sempre acompanhando os pequenos nos banhos de mar ou piscina. Outro cuidado referido é observar o uso adequado do protetor solar em ambientes abertos. As queimaduras de primeiro grau são causadas, geralmente, por excesso de exposição ao so.

Ao comprar o protetor, os pais devem estar atentos ao número do FPS mencionado no rótulo do produto, que identifica o grau de proteção oferecida. O ideal é utilizar no mínimo 15, independente da cor da pele. Também é importante passar protetor nas orelhas, no pescoço, nariz, nos pés e nas mãos. Chapéus, blusas de proteção, óculos escuros e sombrinhas de sol também devem ser utilizados.

Caso ocorram acidentes envolvendo queimaduras, o médico cirurgião plástico do CTQ, Thyago Carvalho, orienta aos pais a lavar a área do corpo afetada com água corrente e enrolar com uma toalha limpa. Nenhuma pomada ou outro medicamento deve ser aplicado em queimaduras sem prescrição médica. O mesmo vale para creme dental, gelo, café e outros produtos que não passam de lendas quando o assunto é tratamento de queimaduras. Se a queimadura for muito extensa, deve-se procurar ajuda médica.



Saúde óssea

Apesar de ser essencial para carregar roupa, lanche e brinquedos durante as viagens e passeios de férias, a mochila é um acessório perigoso quando usado com muito peso. Sem os devidos cuidados, a velha companheira das crianças e adolescentes pode se tornar um perigo à saúde óssea, ocasionando problemas crônicos de má postura e até levar a desvios posturais graves como a escoliose acentuada, a hiperlordose e a hipercifose.

De acordo com o médico ortopedista Rogério Barboza, como a criança está em fase de desenvolvimento, ela não deve fazer muita tensão em partes isoladas no corpo, para que não haja alteração no crescimento.

Ele explica que são inúmeras as mazelas que podem afetar uma criança ou jovem que utiliza a mochila inadequada ou com peso superior ao permitido. “Dores na região lombar e irritabilidade são sintomas que podem estar relacionados com o excesso de peso das mochilas. As alterações ocorridas acarretam inúmeros problemas posturais e causam lesões gradativas”, disse o ortopedista.

A recomendação da Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica é a de que o peso da mochila fique sempre nos 10% do peso corporal da criança. Ou seja, se a criança pesa 25 quilos, a mochila deve pesar até 2,5 quilos. A organização da mochila deve privilegiar a utilização de todos os seus compartimentos, de modo que os objetos mais pesados se encontrem no centro e mais próximos das costas, uma forma de prevenir problemas futuros.

De acordo com o ortopedista Rogério Barbosa, as mochilas devem ter tiras largas e acolchoadas, pois as estreitas podem causar compressão nos ombros, gerar dor e restringir circulação; também devem contar com duas alças, por distribui o peso uniformemente. Para proteger as costas, devem possuir acolchoamento posterior e serem confeccionadas com o material mais leve possível.  Respeitando o peso, os pais também podem usar as de rodinhas, que são bem práticas.

“Essas dicas também são importantes para usar após o retorno às aulas, com livros e material escolar. O acessório deve ser proporcional ao tamanho da criança para que possa se ajustar bem à coluna, sem folga. Vale lembrar que quando a mochila não está presa ao corpo, requer que o tronco vá para trás e força os músculos da criança, fazendo com que ela curve os ombros para facilitar o equilíbrio. O fundo da mochila deve ficar apoiado na curva lombar da coluna e nunca pode estar a mais de 10 cm abaixo da região da cintura da criança”, explicou o ortopedista.

Rogério Barboza alertou ainda que outras atividades realizadas incorretamente também podem trazer danos às crianças, como, por exemplo, a má postura ao assistir televisão e a prática de exercícios físicos de forma inadequada. Até mesmo a forma de dormir interfere.

A recomendação do ortopedista para os pais é investir desde cedo em atividades físicas e esportes. "Elas ajudam as crianças a manter a postura correta e evitam problemas na coluna, joelhos e quadris, que sofrem com o excesso de peso das mochilas".

Fonte: Agência Alagoas

Secretaria de Saúde orienta sobre o uso correto do protetor solar

Em qualquer estação do ano, as praias alagoanas são sempre um convite à diversão. Porém para garantir um lazer tranquilo, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) orienta sobre o uso dos protetores solares. 

O primeiro passo, no entanto, é procurar um dermatologista que vai explicar qual produto é o mais indicado, segundo ressalta o gerente da Vigilância Sanitária Estadual, Paulo Bezerra. De acordo 
com ele, a primeira providência a ser adotada é usar o bloqueador solar correto para o seu tipo de pele.

“Em peles mais claras deve-se usar protetores com fator de proteção igual ou maior do que 30. Já as pessoas com pele mais escuras podem usar fatores menores, pois a melanina protege naturalmente contra a ação dos raios ultravioleta”, explicou o gerente. 

Paulo Bezerra acrescenta que “o protetor atua de duas formas diferentes, a primeira é química, absorvendo os raios solares, não deixando atingir a pele. Enquanto a segunda, é física, e atua refletindo os raios solares”, ressaltou.

O diretor destacou, ainda, que muitas vezes os banhistas usam de forma incorreta o produto, que deve ser aplicado duas horas antes da exposição ao Sol. “É costume passar o protetor já na praia, porém, o correto é que ele seja administrado na pele antes de entrar na água. É importante lembrar, sempre, de reforçar a aplicação depois de cada entrada no mar e a cada duas horas. Além disso, o produto não deve ser misturado com perfumes e desodorantes, podendo acionar reação alérgicas”, orientou.

Outro fator importante, que normalmente é negligenciado pela população, é o uso da proteção no dia a dia. Isso porque, ainda de acordo com Paulo Bezerra, “as roupas, especialmente de tecidos mais finos, não são capazes de proteger contra os raios solares”, salientou. 

O gerente da Vigilância Sanitária Estadual lembrou que aparelhos como lâmpadas, TVs e monitores de computador também emitem raios ultravioletas e podem prejudicar a saúde do indivíduo. “O protetor solar deve ser incorporado na sua rotina, nunca se esquecendo de proteger áreas mais sensíveis, a exemplo do pescoço, nuca, orelhas e pés. Também é recomendável o uso de bonés, protetores labiais e óculos escuros”, afirmou.

Consequências - Câncer de pele, manchas e lesões além de flacidez são as principais consequências da exposição incorreta aos raios solares. Por isso, recomenda Paulo Bezerra, as pessoas se banhem ao Sol, evitando o horário das 10H às 16h, com um cuidado especial no caso das crianças. 

Outro ponto essencial para garantir a segurança, é sempre comprar os protetores em locais regulamentados e exigir notas fiscais. “Não compre em tabuleiros ou ambulantes na praia. A falsificação existe e pode provocar lesões alérgicas, além de não proteger contra o Sol”, frisou.

Constatação - Atenta aos cuidados na hora de ir à praia, a banhista Selma da Silva não descuida na hora de se proteger. “Utilizo sempre o protetor solar. É muito importante que todos lembrem da proteção contra os raios solares, para que não sofram as consequências no futuro”, enfatizou.

Ela destacou, ainda, que exige uso dos protetores para todos os familiares, especialmente as crianças. “Devemos ter um cuidado especial com as crianças, aplicando o protetor solar, evitando o banho de Sol nos horários de pico e mantendo sempre os pequenos devidamente hidratados”, ensinou.

Fonte: Agência Alagoas

Quedas podem gerar graves fraturas e até prejudicar a saúde de pacientes

A prevenção é a melhor indicação contra o risco de quedas. Essa é a informação passada a todos os pacientes assistidos pela equipe do Hospital Geral do Estado (HGE) quando o assunto é evitar fraturas causadas por acidentes domésticos, principalmente em idosos, vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC), com dificuldades visuais e com problemas atingíveis à locomoção.

O Protocolo de Prevenção de Quedas, do Ministério da Saúde, aponta que as quedas de pacientes contribuem com o aumento do tempo de permanência hospitalar e dos custos assistenciais, gera ansiedade na equipe de saúde e outras repercussões. Além disso, pode interferir na continuidade do cuidado.

A Ala G do HGE, exclusiva para pacientes em recuperação do sistema locomotor, é uma das áreas que contém mais enfermos com longo período de internação. De acordo com o mesmo protocolo, há relatos de maior ocorrência de tombos em pacientes acamados por muito tempo, de idade avançada, histórico recente de queda, com redução da mobilidade, incontinência urinária, uso de alguns tipos de medicamentos (como antidepressivos) e hipotensão postural (quando o doente move-se da posição deitada para a sentada ou em pé e sofre queda na pressão arterial ou algum dos sintomas de problemas neurológicos).

João José da Silva tem 68 anos de idade. Ele foi levado ao maior hospital público de Alagoas dias após cair da cama, quando dormia em sua casa. “Ele caiu, levantamos e não achamos que necessitasse levá-lo ao hospital. Mas durante os banhos, ele passou a reclamar de muitas dores. Levamos ao posto de saúde de Boca da Mata, cidade onde moramos, que solicitaram um raios-X e nos encaminharam para o HGE”, recordou a sobrinha do paciente, Maria Gilza da Silva.

Após ser submetido a exames de imagem e avaliação de vários profissionais da saúde, João foi diagnosticado com uma fratura transtrocanteriana no membro inferior esquerdo. Segundo o ortopedista Fernando Bastos, esse tipo de fratura é comum na população idosa, que geralmente, durante a queda, impacta a região do quadril.

Vale destacar, ainda, que João é vítima de Mal de Parkinson, uma doença que ocorre quando neurônios morrem ou perdem a sua capacidade. “Ele treme muito e, apesar de ter dificuldade de caminhar e se equilibrar, quer andar rápido. É preciso que alguém sempre esteja tomando conta dele, do despertar ao adormecer”, disse Maria Gilza.

Recomendações – O caso do mencionado idoso é um dos tantos onde há a necessidade de um acompanhante no lar, assim como existiu durante o período de internação. “A casa de um paciente nessas condições não deve conter batentes, tapetes, chinelos e pisos, que atrapalhem o caminhar e nunca ser mal iluminada. Na hora de dormir, recomendamos pelo menos um rastro de luz para que, ao acordar durante a noite, exista certa noção sobre o percurso até a porta de saída do quarto. E se houver possibilidade do uso de um penico, o sugerimos como alternativa prática para evitar os riscos de ir à noite, sem ajuda, até o vaso sanitário”, informou o ortopedista.

A mesma atenção sugerida pelo médico ao ambiente do lar é aplicada no ambiente hospitalar do HGE. O engenheiro Wilton Emídio de Barros destaca a recomendação feita pelo mesmo protocolo para a prevenção de quedas, independente do risco e quadro clínico do paciente.
“O HGE possui pisos antiderrapantes, corredores livres de obstáculos. Tanto os profissionais como os pacientes utilizam vestuários e calçados recomendados, bem como o mobiliário e a iluminação não oferecem esse risco. As equipes de assistência e limpeza observam a existência de algum tipo de objeto largado ao chão que possa gerar acidentes e o recolhe. No caso de qualquer problema estrutural, o setor de engenharia do hospital é acionado para solucionar o problema”, pontuou o engenheiro da unidade hospitalar.


Fonte: Agência Alagoas 

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Alagoas registra redução em mais de 15 mil casos de dengue

O Estado de Alagoas registrou queda nos casos de dengue, de acordo com dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) nesta quarta-feira (25). Os números mostram que foram contabilizados 21.940 casos em 2016, contra 37.050 notificações da doença em 2015, resultando em redução de 15.110 registros.
De acordo com a gerente de Vigilância e Controle das Doenças Transmissíveis da Sesau, Danielle Castanha, os números são uma boa notícia, mas a população ainda precisa ficar atenta e continuar combatendo os focos de reprodução do mosquito Aedes aegypti. 
“A população alagoana deve continuar atenta e evitar o acúmulo de água parada especialmente em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros”, explicou a gerente.
Danielle Castanha ressaltou que a gestão estadual de saúde tem atuado de forma intensa na identificação e combate aos criadouros do mosquito e lembrou que foram realizadas ações educativas com a população, conscientizando sobre a prevenção, sintomas e tratamento da dengue.
“A informação é a principal arma contra o mosquito transmissor. As ações contra a dengue só realizam sua tarefa com efetividade quando a população entende o seu papel e o exerce com responsabilidade e cidadania”, reforçou.
A gerente lembrou, ainda, que no ano passado foi organizada uma força-tarefa formada por representantes do Exército Brasileiro, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e técnicos da Sesau, que atuaram na identificação de focos na capital alagoana.

Parte dos funcionários da Fábrica da Pedra poderá ser demitida na próxima semana

Informação foi dada pelo porta-voz do Grupo Carlos Lyra, Edvaldo Júnior, em entrevista à rádio Alternativa FM

Administrada pelo Grupo Carlos Lyra, a centenária Fábrica da Pedra deve demitir grande parte dos funcionários na próxima semana, com a garantia de pagamento de todos os direitos trabalhistas.

Na manhã desta quinta-feira (26), o porta-voz do grupo, o jornalista Edvaldo Júnior, disse em uma entrevista ao programa Microfone Aberto, da rádio Alternativa FM, que a empresa vai anunciar uma posição na próxima segunda-feira (30).
O representante do grupo relatou que deverá acontecer, num primeiro momento, a demissão de grande parte dos funcionários da empresa, com a garantia de pagamento de todos os direitos trabalhistas.

No entanto, a empresa deve continuar aberta enquanto se busca por alternativas para o retorno das atividades. Edvaldo afirmou, ainda, que a diretoria do grupo já tentou captar recursos para capital de giro em bancos e também busca outros grupos que tenham interesse em assumir a direção da indústria.

Destaco aqui que, mesmo com as atividades da indústria paralisadas há dez meses, o Grupo Carlos Lyra continua pagando os salários dos 420 trabalhadores e realizou também o pagamento do décimo terceiro salário.

Fonte Correio Noticia

Governo vai reforçar estoque de vacinas contra a febre amarela no país

Vacinas contra a febre amarela são distribuídas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Das 11,5 milhões de doses a serem distribuídas, 6 milhões de irão para os estados nos próximos dias e 5,5 milhões estão envasadas para serem usadas a qualquer momento

O Ministério da Saúde anunciou que vai reforçar os estoques de vacinas contra a febre amarela em todo o país com 11,5 milhões de doses. Deste número, 6 milhões de unidades já serão enviadas aos estados afetados nos próximos dias, de acordo com a necessidade de cada área.
As outras 5,5 milhões doses de vacinas estão envasadas, disponíveis em um estoque que pode ser acionado a qualquer momento, segundo o ministério. Todas as vacinas de febre amarela usadas no país são produzidas no Rio pelo Instituto Bio-Manguinhos, ligado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro já receberam reforços nas últimas semanas, por terem identificado surtos ou estarem em área próxima dos casos registrados. Até esta quarta, segundo o ministério, 5,5 milhões de doses já tinham sido distribuídas.
Segundo o diretor do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis do ministério, Eduardo Hage, o estoque é suficiente para imunizar o público-alvo – formado por pessoas que moram em áreas de risco, nas zonas rurais dos estados afetados, ou que vão viajar para essas regiões nos próximos dias.
“Temos vacinas suficientes para a situação atual, para as próximas semanas e há capacidade de produção adicional, para qualquer demanda que venha a se apresentar”, disse.
Apesar disso, secretários dos estados atingidos apontam que a “corrida aos postos” nas regiões metropolitanas pode afetar os estoques, que são pensados com foco na população que vive em área rural. Nas últimas semanas, pacientes esperaram por horas nos postos de saúde em todo o país, e muitos voltaram para casa sem receber a vacina.
Segundo o boletim mais recente do Ministério da Saúde, reunido nesta terça-feira (24), 40 mortes tiveram ligação confirmada com a febre amarela em todo o país – 37 em Minas Gerais, e 3 em São Paulo. Outros 49 casos são investigados. Ao todo, 438 pacientes tiveram suspeita de infecção pelo vírus, e 70 casos foram confirmados. Um novo boletim deve ser divulgado nesta quinta (26).
Nos estados
Ao longo da semana, as secretarias de saúde dos principais estados afetados pelo surto divulgaram dados divergentes em relação ao balanço do ministério, que somariam 44 mortes. Segundo Hage, isso ocorre por diferenças de tempo entre o lançamento dos boletins, mas disse que não há divergência nos critérios de confirmação ou descarte das suspeitas.
Em São Paulo, até a tarde de segunda (23), o governo estadual informava a existência de três mortes confirmadas por febre amarela e outras três sob investigação, em um universo de 10 casos suspeitos. O ministério lista apenas os três casos confirmados.
Segundo a secretaria paulista, todas essas vítimas estiveram em Minas Gerais neste ano. Das mortes confirmadas, uma teria sido “importada” de MG, e as outras duas, contraídas no interior. Em 2016, São Paulo registrou dois casos de morte por febre amarela silvestre. Segundo o governo, a pessoa só precisa correr atrás de vacina se for viajar para Minas ou para o norte do estado.
No Espírito Santo, 22 pacientes foram listados como suspeitos. O número inclui três mortes sendo que, em uma delas, a relação com a febre amarela foi confirmada pela secretaria estadual. Até a tarde desta terça, 13 pessoas seguiam internadas. No boletim, o Ministério da Saúde não contabiliza essa morte confirmada.
Em Minas Gerais, o surto é ainda mais grave. Na terça, a secretaria estadual de saúde lida com 83 suspeitas de morte por febre amarela. Dessas, 38 já foram confirmadas nos dados da pasta — o ministério lista 37.
O governo do estado já considera este o pior surto da doença já registrado em Minas Gerais. Foram 393 notificações de suposta contaminação, com 67 casos confirmados entre mortos, internados e curados.
As mortes em Minas Gerais se relacionam a 13 municípios no interior do estado, mas ainda não é possível precisar onde ocorreu cada contágio. O número de 38 mortes inclui dois pacientes que morreram em São Paulo e no Distrito Federal, mas teriam sido infectados em território mineiro.
Quem deve se vacinar?
Mesmo com o aumento de casos no Brasil, o Ministério da Saúde recomenda que sejam vacinadas pessoas que estejam nas áreas de risco ou que vão viajar para as regiões afetadas.
Em situações de emergência, a vacina pode ser administrada a partir dos 6 meses de idade. O indicado, no entanto, é que bebês de 9 meses sejam vacinados pela primeira vez. Depois, recebam um segundo reforço aos 4 anos de idade.
A vacina tem 95% de eficiência e demora cerca de 10 dias para garantir a imunização após a primeira aplicação.
Pessoas com mais de 5 anos de idade devem se vacinar e receber a segunda dose após 10 anos. Idosos precisam ir ao médico para avaliar os riscos de receber a imunização.
Por causar reações, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não recomenda a vacina para pessoas com doenças como lúpus, câncer e HIV, devido à baixa imunidade, nem para quem tem mais de 60 anos, grávidas e alérgicos a gelatina e ovo.
Deixe o seu comentário
Fonte: G1