terça-feira, 21 de agosto de 2018

As vésperas de completar 56 anos de emancipação política, Canapi continua sem Hino Oficial.

Composição do músico canapiense Hélio Livino aprovada pela população canapiense, continua sendo usada sem aprovação legal e sem o devido reconhecimento dos direitos autorais do autor.

Por: Marcio Martins
Crédito: Reprodução

Nesta quarta-feira (22) o município de Canapi no alto sertão alagoano, estará completando 56 anos de emancipação política e a Prefeitura Municipal organizou uma grande festa para comemorar a chegada de mais um aniversário desta amada e acolhedora cidade sertaneja.

Entre as principais atrações da programação festiva, a tradicional alvorada com a Banda Marcial da Escola Tancredo Neves e a cerimônia de hasteamento das bandeiras darão o pontapé inicial à grande festa, e será justamente neste momento que muitos se perguntam se haverá a execução do Hino de Canapi, ou melhor, do Hino que a população abraçou e aprovou, mas que quase dois anos depois de sua composição, ainda permanece no anonimato mesmo sendo a ele atribuído o título de Hino Oficial de Canapi sem qualquer aprovação legal, uma vez que o que foi aprovado pela Câmara Municipal de Vereadores e posteriormente sancionado pelo prefeito Vinícius Mariano foi a abertura de um concurso para apresentação de composições que venham a disputar o título de Hino Oficial do Município. Até ai tubo bem, se não fosse o fato de que tal projeto foi sancionado em Abril do corrente ano e até aqui nenhuma providência para a realização do concurso foi tomada, ainda que por composição única apresentada.

Vale salientar que todo “imbróglio” que se gerou em torno do Hino composto pelo canapiense Hélio Livino, se deu porque a atual gestão municipal se recusa a pagar o valor cobrado pelo músico, o qual sem definir valores, tem pedido o mesmo percentual de pagamento que o município paga a cantores e bandas famosas que se apresentam por duas horas na cidade e levam milhares de reais sem que sua música represente nada de relevante para a história do município. Há integrantes do alto escalão do governo inclusive, que ao contrário da maioria da população canapiense defendem que a composição do artista da terra seja dada de doação para o município, ignorando o trabalho e a arte do músico canapiense e desconsiderando completamente que compor é a sua “roça”, ou seja, sua fonte de renda. E é justamente relacionada a esta questão da renda que essas pessoas do governo que são contra ao pagamento dos direitos autorais do artista da terra pela oficialização de sua composição como Hino Oficial do Município, reforçam seus pensamentos “egoístas”, pois entendem que sendo o compositor e sua esposa funcionários contratados do município estes deveriam não cobrar pela composição, como se estes, tivessem feito uma troca dos empregos pela composição, ou mesmo como se estivessem contratados apenas para receber e não para trabalhar nos cargos nos quais estão lotados.

Apesar da Lei Municipal nº165 de 24 de Abril de 2018 que institui o Hino Oficial do Município, ou melhor, a realização de um concurso para aprovação do mesmo, não ter reconhecido como letra oficial a composição do artista da terra, desde que começou a divulgar a gravação e até um clipe com o cântico do hino, Hélio Livino tem recebido inúmeras manifestações de apoio e até mesmo de agradecimento pela linda canção em homenagem ao município, tais como o da Professora Margarida Freitas que assim se manifestou nas redes sociais: “Não me canso de ouvir este Hino lindo, lindo escrever uma letra desta, não é pra qualquer um. É preciso ter muito amor pela terra que nasceu. É ter sangue de sertanejo correndo nas veias, pele queimada do sol, suor impregnado na pele pela poeira do lugar, pés rachados pela temperatura do sol. É amar e amar a simplicidade deste meu, seu, nosso lugar. Parabéns a este grande interprete Hélio Livino!!!”

Resta agora os mandatários do atual Governo Municipal terem essa mesma sensibilidade e reconhecimento para com este grande artista canapiense  já que o mesmo não está pedindo nada mais do que o que lhe é devido por direito com base na Lei Federal nº 9.610 de 19 de Fevereiro de 1998 que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências.

Pois bem; enquanto aguardamos mais uma vez o desenrolar de mais essa novela criada pela atual gestão municipal, passemos agora a conhecer ou apreciar mais uma vez no caso de quem já conhecia, a letra e o clipe do consagrado pela população canapiense HINO DE CANAPI:

O HINO

HINO DE CANAPI
AUTOR: JOSÉ HÉLIO SILVA( Hélio Livino)

NA HISTÓRIA UMA PONTE, UM RIACHÃO.
UMA ESTRADA CRUZANDO O SERTÃO.
BRAVOS FORASTEIROS OPERARAM AQUI,
DESBRAVANDO A TERRA DE UM SONHO PORVIR.
E ENTRE PALHOÇAS E LENDAS
DE VILAS E TENDAS, NASCEU CANAPI!

DE TANTAS VITÓRIAS A HISTÓRIA SE FEZ!
SALVE OS CIPRIANOS! AS MARTINHAS! OS TETÊS!
SALVE AS CORES DA TUA BANDEIRA,
AZUL BRANCA BELA ALTANEIRA
EM HONRA AOS BRAVOS QUE OUTRORA FIZERAM
O NOSSO PRESENTE, TÃO PROMISSOR!
EM BREVE O FUTURO TRIUNFANTE TE ESPERA
TE EXALTAMOS NUM CANTO DE AMOR.

ÉS TÃO ORDEIRO AMADO COM FERVOR,
HOSPITALEIRO SEMPRE UM VENCEDOR,
ÉS CANAPI IMPONENTE O BERÇO DA GENTE NOSSO INTERIOR.
TENS A GRANDEZA DE UM POVO LUTADOR
QUE NÃO FOGE A LUTA, QUE NÃO FOGE A LUTA,
TEU NOME É BRADO É OUVIDO NUM CANTO INCONTIDO QUE ECOA NO AR.

SALVE ESSA TERRA TÃO BOA, NO CHÃO DE ALAGOAS, OUTRA IGUAL NÃO HÁ!

AVANTE CANAPI! ÉS O ORGULHO DO NOSSO SERTÃO.
O RAIO DE SOL QUE TE ILUMINA TRAZ DE DEUS UMA BENÇÃO.

O CLIPE


Nenhum comentário:

Postar um comentário