PREFEITURA DE INHAPI

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Dependente químico é morto a facadas por causa de 10 reais em Pão de Açúcar

Polícia militar prende acusado quando esperava ônibus para fugir para outra cidade
Por Helio Fialho Minuto Sertão
O dependente químico Luiz Fernando Oliveira Lisboa, 19 anos, conhecido como Sombra,  foi assassinado a golpes de faca peixeira, por volta de meia-noite de sábado (19), no Alto Humaitá, nas imediações do antigo matadouro público.  O acusado de ter cometido o bárbaro crime é o desempregado Edmilson Santos Silva, também, usuário de drogas.
Segundo declarou o autor do crime, o homicídio foi motivado porque a vítima se negou entregar a ele a quantia de  R$ 10 reais, valor referente a  venda de um objeto que o mesmo mandou vender para comprar droga, Suspeita-se que a vítima tenha gasto o dinehiro na compra de crack e, por isso, não entregou ao dono do objeto,isto é, ao autor do homicídio.
E durante a discussão, Edmilson surpreendeu Luiz Fernando, aplicando vários golpes de arma branca no tórax, no pescoço e na boca, vindo a vítima a entrar em óbito no momento em que foi atingida.
Depois de ter cometido o crime, o autor se evadiu do local e, depois de doze horas de buscas, a polícia conseguiu localizá-lo e prendê-lo na entrada de acesso à cidade de Palestina.
Segundo uma publicação da polícia em uma rede social, a prisão foi efetuada pelo cabo PM Wanderclarckson e  pelo soldado PM Barroso, no momento em que o acusado estava a espera de um ônibus para fugir para a cidade de Arapiraca.
O acusado foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Batalha, onde se encontra preso e será ouvido pelo delegado Fernando Lustosa. O corpo da vítima após ter sido liberado pelo IML de Arapiraca, onde foi submetido a necropsia, foi liberado para sepultamento, neste domingo (20), no Cemitério São Francisco de Assis, na cidade de Pão de Açúcar.
O crime chocou os moradores do Alto Humaitá, onde a vítima residia, principalmente pela forma brutal como foi praticado, isto é, com resquício de perversidade.
É importante destacar, que esta não é a primeira e nem será a última morte provocada por conflitos envolvendo drogas em Pão de Açúcar, pois é crescente o número de usuários de entorpecentes em todo o País.
Recaída
Em 2013 a vítima, por ser dependente de crack, chegou a ser internado compulsoriamente em uma clínica para tratamento de dependentes químicos, por solicitação dos pais, em Pão de Açúcar, e depois de seis meses, já recuperado, foi liberado e chegou a frequentar uma igreja evangélica, onde recebeu a assistência espiritual do pastor.
Depois de ter passado uma temporada trabalhando numa cidade localizada na região centro oeste do País, ele retornou a Pão de Açúcar fazendo novamente o uso de drogas e rejeitando proposta para se submeter a um novo tratamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário