segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Matagrandense assassinado no Maranhão teria sido morto após um desentendimento de trânsito, relata amigo da vítima que testemunhou o crime e que também foi baleado.


Vítima trabalhava como vigilante noturno na cidade de Trizidela do Vale/MA.

Por: Redação com Blog do CarlinhosFilho

Na última sexta-feira (23), um crime trágico resultou na morte de Isaías Daniel da Lima, em Poção de Pedras. Ele estava na companhia de um amigo e foi morto após se desentender com o motorista de um carro. Segundo informações, o executor estava sob efeito de álcool.  

A situação inesperada ocorreu quando dois amigos vinham de Esperantinópolis numa motocicleta rumo à Poção de Pedras. Ao chegaram próximo a entrada desta cidade, o motorista de um carro realizou uma manobra de retorno perigosa na MA e jogou o carro na direção dos dois. Por quase terem sido atingidos, o garupa da moto, Isaías, reclamou com o motorista dizendo: "tá doido, rapaz?!", o que resultou na resposta violenta do motorista.

"Nós estávamos subindo a ladeirinha perto da capela de Poção de Pedras e o cara vinha saindo do bar com o carro. Ele atravessou no meio da rua e jogou o veículo pra cima da gente. Meu parceiro nessa hora gritou contra ele dizendo: "Tu tá doido, rapaz? Tá doido?". Aí o cara deu um tiro e passou por nós dizendo: "Quem que tá doido?". Nós só seguimos viagem, ficamos calados.", disse o condutor da moto, que testemunhou toda a ação.
Ele relatou também que o motorista deu um tiro para cima na tentativa de intimidá-los, em seguida, saiu em perseguição aos dois, chegando a jogar o veículo novamente para cima deles por diversas vezes. A perseguição terminou nas proximidades do Lixão. 

"Quando passou depois do Lixão ele parou o carro e botou a arma em nós e de novo perguntou: "Quem que tá doido?". O Isaías desceu da moto e respondeu que os policiais já deviam estar vindo para pegar ele, por causa dessa confusão de dar tiro e quase matar a gente. Aí o motorista respondeu: "Pois chama a polícia pra gente trocar tiro" e foi logo atirando no meu colega e em mim. Eu fui atingido de raspão na coxa e um tiro quebrou o retrovisor da minha moto", disse.  

"Nós chegamos a correr muito. Depois eu perguntei para o meu amigo se pegou tiro nele e ele negou, só que ele caiu no chão mesmo assim. Morreu ali mesmo, de graça.", finalizou.
Isaías Daniel foi atingido com um tiro no abdômen e não resistiu aos ferimentos. Ele trabalhava como vigilante e residia há dois anos na cidade de Trizidela do Vale.

O amigo da vítima disse que o executor não estava sozinho. "Ele estava na companhia de duas mulheres e mais um rapaz no carro". A polícia chegou no local mas não conseguiu localizar o responsável e nem seus colegas. Segundo o amigo de Isaías, eles abandonaram o carro no local e alguns fugiram de moto. Uma das mulheres chegou a se esconder dentro de uma casa, mas ela não foi encontrada pela Polícia, que realizou buscas na residência. 

Segundo informações, o condutor do veículo passou a manhã bebendo na companhia das mulheres e mais um amigo. Uma das mulheres se apresentou na Delegacia Regional de Pedreiras, mas em conversa sobre o caso, ela afirmou que o amigo não deveria ter feito isso com Isaías. 

Informações falsas

Quando o caso começou a circular nas redes sociais, informações falsas relataram que houve uma troca de tiro entre os envolvidos. Porém, tal informação é falsa, e foi confirmado de que apenas o motorista do carro fez uso de arma de fogo.