sábado, 28 de dezembro de 2019

Chapa concorrente para as eleições do Sindguarda-AL é registrada com representação de 17 municípios do sertão ao litoral alagoano.


Eleição será no próximo dia 10 de Janeiro na sede do sindicato em Maceió e contará com urnas itinerantes nos municípios com GMs filiados. Conheça as 10 propostas da referida chapa concorrente registrada com o número 2.
                                
Por: Redação com GM NOTÍCIAS-AL

Encabeçada pelo Guarda Municipal de Delmiro Gouveia, Diogo Ribeiro, a Chapa concorrente ao pleito eleitoral do Sindicato dos Guardas Civis Municipais de Alagoas (Sindguarda-AL), “Unidos pelo fortalecimento das Guardas Municipais”, foi registrada junto a Comissão Eleitoral no último dia 24 de dezembro.

Na oposição, Diogo Ribeiro apresenta 10 propostas de campanha e espera contar com a sensibilidade e o apoio dos Guardas Municipais do interior e da capital Maceió para vencer nas urnas o atual presidente, Carlos Antônio (Pisca).

Entre as propostas de campanha da chapa de oposição uma chama a atenção, a que propõe mudança estatutária que criminaliza a não prestação de contas por parte dos dirigentes. A proposta sugere a responsabilização e a substituição de toda a diretoria administrativa, pelos suplentes, caso não apresentem a prestação de contas a cada 12 meses.

A Chapa “Unidos pelo fortalecimento das Guardas Municipais” teria sido composta por GMs de 17 municípios alagoanos, principalmente da capital. Três mulheres também estão compondo a Chapa, uma na Secretária de Finanças, uma na Comunicação e outra no Conselho Fiscal.    

CONHEÇA A COMPOSIÇÃO DA CHAPA


CONSELHO DELIBERATIVO

1 Presidente: Diogo Ribeiro Cavalcante de Magalhães
2 Vice-Presidente: Jailson da Silva
3 Secretário Geral: Carlos Alberto Batista Feitosa
4 Secretário de Finanças: Ana Kátia Alves do Nascimento
5 Diretor Jurídico: Luiz Augusto Oliveira de Lima
6 Secretário de Comunicação: Neydja Maria Firmo de Holanda
7 Secretário Formação Sindical: Radijalma Xavier Oliveira Junior

SUPLENTE DIRETORIA EXECUTIVA

1 Antônio Marcos Moreira Saldanha
2 José Renato da Silva
3 Itamar de Araújo Melo
4 Erisvaldo Rodrigues da Silva
5 Fernando Raphael Silva Romão
6 Genival Gomes da Silva Costa
7 Renilson Crispim do Nascimento Junior

CONSELHO FISCAL

1 Presidente: Anderson Alfredo Farias
2 Primeiro Membro: Kleverson Vieira dos Santos
3 Segundo Membro: Humberto César Silva Gamaleira

SUPLENTES DO CONSELHO FISCAL

1 Jefferson do Nascimento Silva
2 Washington Marcelo Avelino Menezes
3 Maria Zélia Miranda da Silva

CONSELHO DE REPRESENTANTE

1 Primeiro Membro: Dalmo Ribeiro Cavalcante de Magalhães
2 Segundo Membro: Michelangelo Florentino de Araújo

SUPLENTES DO CONSELHO DE REPRESENTANTE

1 Clécio Ferreira Santos de Melo
2 José Ailton dos Santos Silva

VEJA NA ÍNTEGRA AS 10 PROPOSTAS DA CHAPA


01 - MUDANÇA ESTATUTÁRIA:1° CRIMINALIZAÇÃO NO ÂMBITO DO SINDICATO DA NÃO PRESTAÇÃO DE CONTAS anuais; 2º PERDA DO MANDATO DA DIRETORIA ADMINISTRATIVA caso não apresente a cada 12 meses prestação de contas, sendo substituída pelas suplências; 3º RESPONSABILIZAÇÃO DE TODA A DIRETORIA ADMINISTRATIVA pela não prestação de contas.

02 - AMPLIAÇÃO DA DIRETORIA ADMINISTRATIVA: AMPLIAÇÃO DA DIRETORIA ADMINISTRATIVA DOS ATUAIS 07 (SETE) CARGOS PARA 11 (ONZE), visando a criação das seguintes secretarias: 1º DA MULHER; 2º DE EVENTOS; 3º DE ESPORTE E LAZER E CULTURA; 4º DE CONVÊNIOS E PROJETOS, que serão ocupadas pelos suplentes, a assessoria jurídica do sindicato analisará a legalidade de convocação de uma nova suplência, para atender as demais disposições do estatuto.

03 - APLICAÇÃO DA LEI Nº 13.022: Encaminhar projetos as prefeituras propondo a organização do quadro funcional das Guardas Municipais, bem como, intensificar, cobrar na esfera administrativa e judicial a execução, na sua totalidade, do Estatuto Nacional do Guarda Municipal Lei nº 13.022/2014, o sindicato manterá de forma permanente um comissão de convênios e projetos visando apresentar aos gestores públicos minuta de projetos para termos de doação de: 1º ARMAS DE FOGO; 2º COLETES BALÍSTICOS; 3º MUNIÇÕES; 4º VIATURAS; 5º CAPTAÇÃO DE RECURSOS; 6º CURSO DE FORMAÇÃO, até a criação da SECRETARIA DE CONVÊNIOS E PROJETOS.

04 - LEGALIZAÇÃO DO PORTE DE ARMA: Impetrar ações judiciais e apoia outras instituições nesta seara, sempre objetivando o bem-estar dos guardas municipais.

05 - FILIAR O SINDICATO A OUTRAS INSTITUIÇÕES NO ÂMBITO NACIONAL: Visando o fortalecimento político-sindical, para atender exclusivamente o interesse das guardas municipais e dos guardas municipais, O SINDICATO SÓ SE MANTERÁ FILIADO A OUTRAS INSTITUIÇÕES QUE PRESTEM CONTAS A SEUS ASSOCIADOS, se justifica a medida para otimizar e garantir que os recursos repassados mensalmente seja de fato utilizado no exclusivo interesse das categoria.

06 - CRIAÇÃO DE UM PORTAL DA TRANSPARÊNCIA: Essa medida permitirá ao Guarda Municipal sindicalizado acompanhar de perto o emprego das contribuições através da divulgação dos balanços e relatórios financeiros do Sindicato.

07 - RECADASTRAMENTO E FILIAÇÃO DE TODOS OS GUARDAS REGULARES: Atualizar os dados dos filiados, e filiar todo e qualquer guarda municipal regular independente da quantidade, valorizando todos de forma isonômica.

08 - POLÍTICA DE AUTONOMIA INSTITUCIONAL: Serão medidas tomadas pela diretoria do sindicato, através de planos de ação e metas, buscando a regulamentação de grupamentos, projetos sociais que venham a beneficiar a categoria. CRIAÇÃO DE UM NÚCLEO DE FORMAÇÃO SINDICAL E POLÍTICA, VISANDO APOIAR CANDIDATURAS ORGÂNICAS, inserindo o guarda municipal no contexto geral da sociedade local.

09 - COMPRA DA SEDE SOCIAL E DE UM VEÍCULO: Será viabilizado estudo financeiro e adotadas as medidas administrativas cabíveis visando à aquisição de uma sede social dotada com a infraestrutura necessária para o bom andamento das atividades representativas e atendimento ao sindicalizado.

10 - CRIAÇÃO DA ACADEMIA DE FORMAÇÃO: Será tratado como prioridade no transcorrer dessa gestão, e não mediremos esforços no sentido de criarmos a nossa academia de formação que nos garantirá, dentre outros benefícios, formação e porte de arma de fogo, e para isso vamos buscar apoio junto às administrações públicas Federal, Estadual e Municipal, de quem também cobraremos o cumprimento da legislação que trata da formação continuada.