quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Todo dia, a agência americana divulga imagens do espaço. Selecionamos algumas para você

Todos os dias, a Nasa divulga uma foto relacionada à astronomia e ciência espacial, acompanhada de uma breve explicação escrita por um especialista. Veja agora a seleção da SUPER com 10 dessas fotos incríveis.
A galáxia M77 está a 47 milhões de anos-luz da Terra e possui 100 anos-luz de diâmetro. Seu núcleo compacto e brilhante é muito estudado pelos astrônomos que exploram os mistérios dos buracos negros super-massivos.


Uma câmera acoplada à sonda Cassini registrou esta imagem impressionante de um furacão no polo norte de Saturno. Enorme para os padrões terrestres, o olho dessa tempestade possui cerca de 2.000 quilômetros de largura e as nuvens na borda exterior se movimentam a mais de 500 quilômetros por hora.

Essa tempestade de Saturno foi a maior já registrada em nosso Sistema Solar. A formação das nuvens no hemisfério norte começou maior que a Terra e logo se espalhou por todo o planeta. Nessa foto, o infravermelho indica as nuvens mais baixas em tom alaranjado, e as mais altas em tons claros. Os anéis de Saturno são vistos quase de lado, indicados pela fina linha azul no centro. A tempestade durou cerca de seis meses.
A imagem dessa cratera em Marte foi tirada do Curiosity Rover Mount Sharp. Dentro da cratera, uma montanha de 5km domina o horizonte. Em primeiro plano, o braço robótico da sonda utiliza uma ferramenta para explorar o solo do planeta vermelho.
Essa imagem do Sol é uma composição de 25 figuras gravadas em luz ultravioleta extrema pelo Solar Dynamics Observatory, que ficou em órbita entre 16 de abril de 2012 e 15 de Abril de 2013.

A imagem registra os restos da supernova mais brilhante já conhecida pelo homem. Registros do anos de 1006 D.C. mostram que ela iluminava o céu noturno de regiões agora conhecidas como China, Egito, Iraque, Itália, Japão e Suíça. A nuvem de detritos gerada pela explosão estelar promove um show de luz cósmica até os dias de hoje. Estima-se que a explosão tenha ocorrido 7 mil anos antes da luz alcançar a Terra.
NASA
Essa nuvem de poeira interestelar foi formada por ventos estelares e radiação. A foto foi tirada pelo telescópio espacial Hubble.

A câmara da sonda Voyager 2 capturou, em 1989, Netuno e Tritão juntos em fase crescente. Essa figura jamais poderia ter sido tomada a partir da Terra, pois a fase crescente de Netuno nunca pode ser observada daqui. Netuno é menor e mais maciço do que Urano, tem vários anéis escuros, e emite mais luz do que recebe do Sol.
NASA
Essa imagem mostra a erupção solar mais forte desse ano até agora. Foi registrada em 11 de abril pelo Solar Dynamics Observatory.

Vista deslumbrante da Terra captada por uma estação espacial em órbita.
NASA

Superinteressante

Nenhum comentário:

Postar um comentário