PREFEITURA DE INHAPI

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

TU ME ACUDISTE: QUARTA, 22 DE FEVEREIRO DE 2017

No dia em que eu clamei, tu me acudiste e alentaste a força de minha alma. Sal. 138:3

O segurança que estava ao meu lado era alto, robusto, e com cara de poucos amigos. Movia-se silencioso de um lugar para o outro, sempre discreto e atento.

- Você já aceitou a Jesus?– perguntei-lhe, quando ficamos a sós. – Sim senhor – respondeu, inclinando a cabeça, como se estivesse cumprindo um ritual japonês de boas-vindas.

Contou-me a história de sua conversão. Tinha sido membro da polícia por muitos anos. “Caçava bandidos”.  Foi essa a expressão que ele usou para descrever a maneira implacável e impiedosa como cumpria sua missão. Falou-me do ódio gratuito que sentia pelas pessoas que andavam na rua com a bíblia na mão.

“Tinha a impressão que eram todos hipócritas e falsos, porque entre os marginais encontrávamos muitos que se diziam crentes” - disse.

Certo dia, entrou numa fase terrível de depressão. No departamento médico da polícia diagnosticaram “stress”. Recebeu licença para cuidar da saúde – “Não havia motivo nenhum, mas de repente passei a ter pesadelos terríveis a ponto de não poder mais dormir. Passei a ter medo da noite. Logo eu, que nunca tive medo de nada.”

Foram dois anos nos quais literalmente desceu as profundezas do inferno. Chorava por qualquer motivo, perdeu o apetite, ficava dias inteiros escondido no quarto sem querer ver a ninguém. Agressivo, solitário e a essas alturas magro, desequilibrado e sem mais vontade de viver.

Foi naquelas circunstâncias que um dia deparou-se com a Bíblia. Sempre teve uma que  tirou de um “bandido” porque segundo ele, “aquele homem não era digno de possuir um livro tão sagrado, vivendo a vida que vivia”.

Nas palavras inspiradas da bíblia achou tantas promessas maravilhosas e um dia ajoelhado, agarrou-se delas e clamou ao Senhor. E a libertação veio, como bálsamo suave. O sol brilhou de novo e começou a ver a beleza da vida nos seus pequenos detalhes.

Hoje é segurança particular. Lê a Bíblia todos os dias. Não quer mais ser policial porque dedica grande parte do seu tempo a falar do amor de Jesus.

Assim são as coisas com Deus. Para ele não há caso perdido, por isso hoje vale a pena dizer: “No dia em que clamei, tu me acudiste e alentaste a força de minha alma.”

Alejandro Bullón

Nenhum comentário:

Postar um comentário