PREFEITURA DE INHAPI

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Acusado de estuprar uma garota, padre pede prisão domiciliar



A defesa do Padre Durvalino Rodrigues, que está preso na cadeia pública de Goioerê desde o dia 25 de maio, sob a acuação de estupro de vulnerável, depois de supostamente ter molestado uma garota de nove anos de idade, pediu na terça feira (10), a revogação de sua prisão preventiva ou, se isso não for possível, que ele seja colocado em prisão domiciliar, por falta de cela especial para portadores de diplomas de curso superior na cadeia pública de Goioerê.

Conforme o advogado Pedro Luiz Marques, a prisão do Padre Durvalino foi decretada para que ele não prejudicasse a produção de provas e a instrução do processo, mas o advogado garante que ele vem colaborando com a justiça, o que afastaria o motivo pelo qual a sua prisão foi decretada.

Caso isso não seja acatado, o advogado pede que o Padre Durvalino aguarde o julgamento e prisão domiciliar. Ele explica que toda pessoa portadora de diploma de curso superior tem o direito de aguardar o julgamento em cela especial, separado dos demais presos, e que tal tipo de cela não existiria no setor de carceragem temporária da Delegacia de Polícia de Goioerê.

“Já tivemos pedidos semelhantes que foram acatados e temos bons motivos para acreditar que o Padre Durvalino também poderá responder ao julgamento em liberdade” – salientou o advogado Pedro Luiz Marques, dizendo que não há um prazo estabelecido para que o pedido seja julgado.

Fonte: Redesulnoticias








Nenhum comentário:

Postar um comentário