PREFEITURA DE INHAPI

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Moradores reclamam de ação violenta durante interdição da rodovia federal para cobrar construção de lombadas em Inhapi

Manifestantes alegam que radar eletrônico que existe na localidade não está sendo respeitado pelos motoristas.

Por Jota Silva /Fotos Natecio Fagner
Desde às 5h da manhã desta quarta-feira (1), cerca de 300 moradores do povoado Leobino, zona rural de Inhapi, estão fechando trechos da BR-423 e da AL-140 para cobrar a construção de “quebra-molas” na localidade. Militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) também participam do protesto.
As rodovias foram fechadas com barricadas de entulhos e pneus em chamas. Filas quilométricas de veículos se formam nos dois sentidos e os manifestantes dizem que só vão liberar as pistas, quando tiverem um posicionamento do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) sobre a reivindicação deles.
Os moradores alegam que a lombada eletrônica que existe no local não está impedindo que veículos trafeguem em alta velocidade pelo perímetro urbano. Para os populares, as três pessoas da mesma família que morreram na última segunda-feira (29) em um acidente ocorrido na localidade, foram vítimas dessa imprudência.
Durante o protesto, foi encontrado um pedaço do crânio do menino de quatro anos de idade que morreu no referido acidente. Carros funerários com os caixões das vítimas estiveram parados no local, fato que aumentou ainda mais a revolta dos manifestantes.
Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e militares do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM) estão no local, negociando a liberação das rodovias, mas até o momento não tiveram êxito.
O pai de um adolescente de 12 anos de idade informou para nossa reportagem que o filho dele foi ferido com tiros de balas de borracha efetuados por militares. A ação teria acontecido pelo fato do menino ter ido buscar mais pneus para colocar na barricada formada em uma das rodovias.
Uma equipe do Conselho Tutelar do município está na localidade para averiguar a agressão contra o adolescente. Um tio do garoto diz que tentou defender o sobrinho e acabou sendo agredido com uma coronhada efetuada por um policial militar.
Apesar da confusão, a manifestação continua e só deve terminar, quando alguém do DNIT se pronunciar sobre a reivindicação, algo que ainda não aconteceu. Agentes da PRF informaram que já estão conversando com o referido departamento para analisar a cobrança da população.
Denúncia
A reportagem apurou que o equipamento de fiscalização de trânsito não está sendo respeitado pelos condutores de veículos, principalmente caminheiros e carreteiros que para conseguir passar pela lombada acima da velocidade permitida e sem ser multados já foram flagrados passando pela contramão. Em outros casos, os motoristas colocam papel higiênico molhado na placa do veículo para camuflar a identificação do mesmo.
Fonte: minuto Sertão




























2 comentários:

  1. Pau nesses sem terra. Enquanto a gente trabalha eles ficam brincando de fechar rodovias e fazer arruaças. Parabens PM!!!

    ResponderExcluir
  2. Todo mundo viu que foi os Sem Terras partiram pra cima dos policiais, jogando pedras e gasolina neles.

    ResponderExcluir