PREFEITURA DE INHAPI

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Morre terceira vítima do acidente que matou mãe e filho em Inhapi

Homem era condutor da moto em que as outras duas vítimas estavam e que foi atingida por um caminhão, na BR-423.

Por Jota Silva
O agricultor Ricardo Queiroz de Andrade, 24, morreu na madrugada desta terça-feira (30), no hospital regional Clodolfo Rodrigues de Melo, em Santana do Ipanema. Ele tinha ficado gravemente ferido depois de ser vítima de um acidente que resultou nas mortes da esposa e de um filho dele, tragédia ocorrida na manhã desta segunda-feira (29), em um trecho da BR-423, no povoado Leobino, em Inhapi.
O jovem conduzia uma motocicleta Honda, de cor prata e placa HZS-5931/Laranjeiras – SE e tinha como passageiros a esposa, Keliane, 24, e um filho de quatro anos de idade. A moto que eles estavam foi atingida por um caminhão Mercedes Benz, de cor branca e sem placa.
Com o impacto da colisão, as pessoas que estavam na moto foram arremessadas para fora da pista. A criança que vinha com os pais no veículo de duas rodas ficou embaixo do caminhão e teve a cabeça esmagada pelos pneus do carro de carga que inclusive estava transportando outro.
Keliane ainda foi socorrida com vida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos graves ferimentos e morreu no momento em que recebia os primeiros socorros, ainda no local do acidente. Já o marido dela tinha ficado desacordado, mas depois retomou à consciência, se queixando de fortes dores nas costas.
Enquanto era socorrido pelo Samu, o rapaz acidentado conseguiu relatar para os socorristas que o atenderam que tinha reduzido a velocidade para passar numa lombada eletrônica, mas o caminhoneiro que vinha logo atrás dele não fez o mesmo e acabou atingido a traseira da moto que foi arremessada para fora da pista.
O motorista do caminhão não foi encontrado pelos policiais do Grupamento de Polícia Militar (GPM) do município e nem pelos agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que chegaram pouco tempo depois dos militares.
Ricardo Queiroz e Keliane residiam no Sítio Cansanção e tinham três filhos menores de idade, sendo uma menina e dois meninos gêmeos, um deles que é o que morreu no acidente.
Protesto
Revoltados com a tragédia, os moradores do povoado Leobino pretendem fechar o trecho da rodovia federal para cobrar a construção de pelo menos dois “quebra-molas” para garantir que os veículos não passem em alta velocidade pelo perímetro urbano.
No local já existe uma lombada eletrônica, mas nossa reportagem apurou que o equipamento de fiscalização não está sendo respeitado pelos condutores de veículos, principalmente caminheiros e carreteiros que para conseguir passar pela lombada acima da velocidade permitida e sem ser multados já foram flagrados passando pela contramão. Em outros casos, os motoristas colocam papel higiênico molhado na placa do veículo para camuflar a identificação do mesmo.

Atualizada às 9h10
Fonte: Minuto Sertão

Nenhum comentário:

Postar um comentário