quarta-feira, 4 de abril de 2018

Depois de nomear como secretários a mãe e dois tios, atual prefeito de Canapi nomeia o pai (ex-prefeito) para a Secretaria Municipal de Assuntos estratégicos.


Ex-gestor volta a assumir cargo público 06 anos depois de ter sido condenado em 2012 na Operação Gabiru, condenação pela qual ficou impedido de disputar as eleições de 2016.

Por: Redação
Crédito: Reprodução/Montagem
Foto: Correio Notícias

Quem foi que disse que prefeitura não é um negócio de família? Aí está o município de Canapi para provar justamente o contrário. 

Como se achasse pouco ter nomeado a mãe para o cargo de Secretária Municipal de Assistência Social e dois tios para as secretarias de Obras e Administração, o prefeito de Canapi Vinicius Lima se superou ao nomear mais um parente para o alto escalão do seu governo, desta vez, ninguém mais ninguém menos que seu pai, o ex-prefeito do município, José Hermes de Lima para o cargo de Secretário Municipal de Assuntos Estratégicos, cargo este, que na gestão anterior chegou a ser ocupado pelo empresário Jorge Valença, preso a mais de 10 meses, acusado pelo MPE de participação no esquema criminoso que teria desviado pelo menos 17 milhões provenientes de precatórios da educação. 

A nomeação do ex-gestor ocorreu no dia 02 de Março deste ano, porém, só foi publicada recentemente no Portal da Transparência do Município. Na mesma portaria também foi nomeado para a Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, o comerciante José Ariel de Lima Barbosa, o qual era o gestor da pasta agora ocupada pelo ex-prefeito.(Confira).

Sem entra no mérito do NEPOTISMO, além da “parentada toda” nomeada para ocupar o alto escalão do governo municipal, algo no mínimo bastante curioso que tem chamado atenção quanto a esta atual nomeação, uma vez que o ex-prefeito estaria supostamente impedido de assumir qualquer cargo público graças a uma condenação pela qual responde em liberdade, proferida em 2012 pelo TRF da 5ª região no Recife/PE decorrente da Operação Gabiru deflagrada pela PF em 2005, que desarticulou uma quadrilha que desviou milhões de reais da merenda escolar em Alagoas. Condenação está que inclusive o tirou da disputa eleitoral de 2016.


Nenhum comentário:

Postar um comentário