PREFEITURA DE INHAPI

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

FUJA DA INGRATIDÃO! QUINTA, 22 DE DEZEMBRO DE 2016

Quanto àquele que paga o bem com o mal, não se apartará o mal de sua casa. Prov. 17:13

A ingratidão é um defeito de caráter. Segundo a teologia hebraica o homem pagasse o bem com o mal deveria receber a retribuição divina do sofrimento.  Todo o que acontece no mundo, seja bem ou mal era atribuído pela teologia hebraica a Deus porque Ele é o criador e o controlador do Universo.

A realidade é que o homem colhe  o que planta.  É a lei da vida. Você não pode plantar bananas e colher maçãs.  O tempo da colheita pode demorar mas chega o dia quando finalmente o ingrato, o perverso, o homem mau receberá as conseqüências de seus próprios atos. Não é castigo divino. É resultado natural da maldade.

O verbo de hoje vai mais longe.  Ao dizer: “não se apartará o mal de sua casa”,  inclui a família.  Pode dar a impressão de injustiça, mas as conseqüências alcançam os filhos. Cada um é responsável de administrar a vida, consciente das conseqüências de seus atos.

Jesus não estabelece apenas código de ética que a humanidade deva seguir para ser feliz.  Isso seria moralismo.  Você não precisa de Deus para ser honesto, e respeitar a vida das pessoas.  Existem  bons cidadãos, possuidores de uma conduta impecável, sem ajuda nem a participação de Deus.

O cristianismo não é só mudança de fechada.  Não se trata de pintar as paredes exteriores de branco, enquanto as colunas interiores estão a ponto de desabar, nem se trata de colocar um bandeit sobre ferida gangrenada.  Jesus cura por dentro, limpa a fonte das intenções, transforma a natureza interior, coloca paz no coração e a partir desse momento a criatura passa a ser uma bênção na sociedade e no mundo. A sua vida é uma fonte de inspiração para os que o rodeiam.

Você é grato porque é politicamente correto agradecer?  Ou retribui com o bem, inclusive aos que lhe fazem mal, porque brota de seu coração o desejo de fazê-lo?

Busque a Jesus hoje.  Entregue-Lhe o coração e as  intenções ocultas.  Permita que Ele o guie e o conduza em meio das adversidades e traições, das quais muitas vezes você é vítima.  E lembre-se: “quanto àquele que paga o bem com  o mal, não se apartará o mal de sua casa”.

Alejandro Bullón
Enviado por Luciana Arantes Amaral

Nenhum comentário:

Postar um comentário