PREFEITURA DE INHAPI

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

PEÇA SABEDORIA QUARTA, 14 DE DEZEMBRO DE 2016

Vindo a perversidade, vem também o desprezo; e, com a ignomínia, a vergonha. Prov. 18:3

No livro de Provérbios, sabedoria e insensatez são os  únicos caminhos que o homem tem diante de si. Precisa escolher um. Não decidir já é trilhar a senda da insensatez. Ao insensato a Bíblia o chama de tolo e louco. A palavra hebraica para insensato é enêl ? que significa ‘falta de sabedoria’. Não existe tragédia maior que a falta de sabedoria.

O insensato acha que sabe tudo e que não precisa de instrução, muito menos se ela vem um Deus a quem não pode ver nem tocar. Age tolamente. Não tem consciência de seus atos. Se orgulha e se vangloria deles.

Segundo o provérbio de hoje, o fim do insensato é  vergonha e  ignomínia. O tempo encarrega-se de expor sua triste realidade diante das pessoas. O fez com Saul. O rei tolo de Israel desprezou os conselhos divinos, viveu uma vida insensata e acabou derrotado por seus inimigos. Um dia, estes cortaram e afixaram o corpo sem cabeça do rei insensato no muro de Bete-Seã (I Sam. 31:9,10) para ser olhado por todas as pessoas.

Contrariamente a vida do insensato, o sábio é aquele que ouve e segue os conselhos divinos.  Ao sábio, Deus o livra da vergonha e da ignomínia. O exalta e o coloca nas alturas da terra.

Se Deus é a fonte da sabedoria, a pessoa só é sábia quando vive em permanente companheirismo com Ele. Eis a importância de buscá-Lo em oração e meditação diaria. Passar tempo com Jesus não é perder tempo. É dele que vem a inspiração, a sabedoria e a força para vencer.

Você precisa de sabedoria para o seu casamento? Na vida, nos negócios, no emprego nas suas relações humanas, com  pai,  filho, ou simplesmente como ser humano? Abra o  coração a Jesus e peça sua orientação para as difíceis situações que você precisa enfrentar hoje. Se fizer assim, tudo vai dar certo. Se não o fizer, lembre-se que: “Vindo a perversidade, vem também o desprezo; e, com a ignomínia, a vergonha.”

Alejandro Bullón

Nenhum comentário:

Postar um comentário