PREFEITURA DE INHAPI

segunda-feira, 21 de março de 2016

Vacina contra a dengue será testada em mil voluntários de 13 cidades. Maceió está fora

Voluntários passarão por seleção e receberão acompanhamento técnico durante cinco anos. Mas se resultados forem promissores no primeiro momento, vacina poderá ser liberada antes

A vacina contra a dengue do Instituto Butantan será testada em 17 mil voluntários distribuídos por 12 Estados do país em sua terceira fase de experimento. O recrutamento começa a ser feito nos próximos dias e ainda não há prazo para a liberação da vacina para o público geral, segundo o instituto informou nesta sexta (11) em coletiva no Palácio dos Bandeirantes. Maceió e demais municípios alagoanos não estão incluídos nos testes.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) liberou a última fase de testes da vacina contra a dengue. A primeira etapa do trabalho é buscar voluntários para participar dos testes – a expectativa é que haja boa procura. Entre eles, um terço receberá placebo e outros dois terços serão injetados com uma dose única da vacina.

O estudo será feito em diferentes regiões do país para que a vacina seja testada em áreas com os quatro tipos de vírus da dengue existentes. Haverá testes em Aracaju (SE), Recife (PE), Fortaleza (CE), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), São Paulo (SP), São José do Rio Preto (SP), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Manaus (AM), Porto Velho (RO) e Boa Vista (RR).

Os voluntários serão acompanhados por cinco anos. No entanto, se os resultados forem positivos antes disso é possível que a vacina seja liberada antes desse prazo.

Segundo Jorge Kalil, presidente do Butantan, a vacina contra a dengue não é eficaz contra o vírus da zika, possível responsável pelo surto de microcefalia que vive o país. 

De acordo com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, essa fase de testes deve custar R$ 270 milhões. Na próxima semana, o governo fará reuniões com empresas interessadas em fabricar a vacina, após sua aprovação. 

"Na próxima segunda teremos reuniões envolvendo o Butantan, o Estado e empresas internacionais que tenham interesse em compartilhar o estudo com o Butantan desde a fase 3 em diante. A possibilidade do negócio, vamos discutir na segunda. Entendo que estamos com uma vacina para o país e na sequência para o mundo", afirmou o secretário estadual de Saúde, David Uip.
Oito meses na Anvisa

Até agora, duas fases do estudo já foram concluídas com sucesso. A fase 3 envolve a análise da eficiência da vacina contra os quatro sorotipos diferentes do vírus da dengue. A intenção é que uma fábrica para a produção do produto já seja construída enquanto os últimos testes são realizados.

O Instituto Butantan havia pedido há oito meses a liberação para a última fase de pesquisas da vacina contra a dengue. Em 10 de abril, quando o Brasil vivia o ápice da epidemia da doença, a solicitação foi encaminhada para a Anvisa, que respondeu o pedido apenas agora. Ainda em abril, o instituto paulista ainda não havia concluído a segunda fase de pesquisas da vacina.

Fonte: Salutre

Nenhum comentário:

Postar um comentário