PREFEITURA DE INHAPI

quinta-feira, 24 de março de 2016

Sem receber os repasses das contribuições sindicais dos servidores municipais pela prefeitura a pelo menos 10 meses, SINDSCAN realiza assembléia em Canapi.

Por maioria de votos, categoria decidiu ir a Câmara Municipal pressionar os vereadores pela aprovação do projeto de lei municipal de concessão do reajuste salarial ainda para este mês. Não houve encaminhamento relativo ao repasse das contribuições sindicais.

Por: Canapi Agora
Créditos: Canapi Agora

Na manhã desta quarta-feira (23) o SINDSCAN - Sindicato dos Servidores Públicos de Canapi realizou uma assembléia com os servidores da educação (Professores e quadro administrativo) para tratar de assuntos relacionados a previdência municipal (IPREV) e o reajuste salarial da categoria fixado pelo governo federal em 11,36% retroativo a Janeiro. A reunião contou com cerca de 80 servidores, entre professores, vigias, auxiliar de serviços gerais, agentes administrativos e outros servidores filiados, além de aposentado e pensionistas do IPREV.

A assembléia foi presidida pelo presidente Josimário José da Silva no espaço social do sindicato, onde não haviam cadeiras e os servidores foram se acomodando no chão mesmo, graças a falta de recursos do sindicato que não dispõe de recursos para aluguel das cadeiras, visto que há pelo menos 10 meses não vem recebendo os repasses das contribuições sindicais dos servidores pela Prefeitura Municipal apesar do desconto de 1% feito na folha de pagamento de toda a categoria sindicalizada.

De acordo com Josimário, além da contribuição sindical, outros 11% são descontados do pagamento dos servidores para fins previdenciários, no entanto, este percentual também não vem sendo repassado ao instituto de previdência própria do municipio, fato este, que tem sido alvo de inúmeras ações judiciais impetradas pelo SINDSCAN contra a atual administração municipal.

Ainda de acordo com o sindicalista a atual gestão municipal vem fazendo de tudo para prejudicar e dificultar as ações do sindicato, caluniando seus dirigentes, não repassando as contribuições dos servidores consignadas em folha e plantando discórdia entre o SINDSCAN e o Sinteal que representa a classe de professores no estado, tanto é que sabendo da assembléia o prefeito teria convocado as pressas os dirigentes do núcleo regional da entidade para anunciar a concessão do reajuste através de fotos em que o prefeito aparece abraçado com uma das dirigentes, atitude repudiada pelo presidente do SINDSCAN que disse que não tira foto abraçado com prefeito, no máximo uma foto em que ambos estejam sentados a mesa discutindo a garantia dos direitos dos servidores.

"Não que este seja o caso dos companheiros em questão, mas presidente de sindicato não pode ser aliado de prefeito, é nossa obrigação ser imparcial. Quando há ligação partidária entre uma liderança sindical e o prefeito pode ter certeza que sua prioridade não é defender os direitos dos trabalhadores" - Desabafou.

Visivelmente preocupado com a atual situação do sindicato, Josimário fez um resumo dos compromissos que o SINDSCAN não tem conseguido cumprir devido a falta de recursos que a prefeitura insiste em não repassar, e que apesar da ilegalidade cometida pela atual gestão só lhe resta esperar que o Ministério Público faça-se cumprir a lei. 

Mas apesar de toda essa dificuldade pelo qual o SINDSCAN vem passando Josimário acredita que com o apoio da nova diretoria eleita este ano, o sindicato se fortalecerá e continuará sem baixar a cabeça para os mandos e desmandos desta ou de qualquer outra administração municipal que insista em violar os direitos dos servidores do municipio.

Já com relação ao reajuste salarial proposto pelo Governo Federal para os professores de 11,36% que já deveria está sendo pago desde Janeiro, Josimário também se mostrou preocupado com relação ao pagamento deste corrente mês, uma vez que apesar de ter divulgado a concessão do reajuste junto ao Sinteal o atual gestor não informou quando o projeto será enviado a Câmara para aprovação, uma vez que a próxima sessão está marcada para a próxima terça-feira (29) praticamente no ultimo dia do mês, fato que pode tornar inviável a concessão do beneficio ainda para este mês. Por esse motivo, a categoria decidiu que se fará presente a sessão, tanto para acompanhar a votação do projeto, como também para saber se o mesmo será retroativo a Janeiro e se pago em parcela única.

A reunião foi bastante produtiva, no entanto, o reduzido número de servidores presentes e a falta de interação dos participantes deixou um clima de aparente "satisfação" dos servidores com a forma que o atual prefeito vem administrando os recursos da educação, afinal, se os servidores não se manifestam, não comparecem as assembléias e entram mudos e saem calados da reunião é porque supostamente aprovam as atitudes do atual gestor para com a categoria, foi o que afirmou o professor Luiz Vieira e outro servidor municipal que fez uso do microfone.

Uma classe desunida e absurdamente partidarista
Por: Marcio Martins

Sei que o que falarei agora não irá agradar a muita gente, se bem que isso hoje muito pouco me importa, pois vivo de consciência limpa e isso é o que verdadeiramente faz a moral de um homem. Acompanho a luta deste sindicato desde sua criação quando a companheira Benedita e o próprio Josimário tiraram do bolso recursos para transforma-lo no que hoje ele é, por esse motivo, vejo com imensa tristeza tamanho retrocesso, pois é do bolso mais uma vez que Josimario tem conseguido manter o básico do básico da estrutura que o SINDSCAN precisa para continuar a defender os direitos de quem muitas vezes não merece de forma alguma ser defendido.

Se hoje o SINDSCAN é atuante e ao longo deste anos tem conquistado tantas vitórias e conquistas para os servidores municipais, isso se deve graças a luta da companheira Benedita e da gestão anti-partidária e imparcial do seu atual presidente, pois esse sim defende os trabalhadores e não os eleitores de prefeito A ou B. Mas embora o seu presidente mantenha essa postura admirável, é vergonhosa a atitude da grande maioria da categoria a qual ele tão bem representa, uma classe desunida e absurdamente partidarista, que tem sido assim nesta gestão, assim como foi na gestão anterior. Chega a ser repugnante o comportamento deste tipo de servidores. 

Lembro como hoje quando ainda na gestão do ex-prefeito Zé Hermes o SINDSCAN convocava suas assembléias e com raras exceções quem comparecia era justamente os servidores eleitores do atual prefeito Celso Luiz, mas agora que Celso Luiz é o prefeito e Zé Hermes o principal nome de "oposição", quem agora participa das reuniões do SINDSCAN, também com raras exceções são justamente seus eleitores, pois os eleitores do atual prefeito, das duas uma, ou temem alguma represália (que não era diferente na gestão anterior), ou não querem se colocar de certa forma contra a vontade do atual gestor, mesmo estes estando ali a buscar unica e exclusivamente o que lhes é de direito.

O que essas pessoas não vêem ou não querem enxergar é que desta forma estão contribuindo para a transformação do SINDSCAN em um departamento da prefeitura que atende a interesses meramente políticos daqueles que ao invés de lutarem por seus direitos preferem se humilhar aos gestores em troca de cargos, empregos, contratos para parentes, gratificações e ou promoções. É o individualismo teimando em reinar entre a grande maioria daqueles que fazem esse municipio "girar" e sobre boa parte daqueles que possuem a importantíssima função de educar e formar cidadãos.

Mas apesar de está rodeado de centenas de pessoas partidaristas que não estão nem ai para o fortalecimento da classe trabalhadora, que só pensam em "rateio" e vantagens pessoais, e que só lotam as dependências do sindicato nas festas do 1º de Maio, enquanto na presidência do SINDSCAN estiver o professor Josimário José da Silva, a entidade sindical não se transformará em um departamento da Prefeitura Municipal, haja visto, que o sindicalista já demonstrou que ao contrário da grande maioria de seus colegas de profissão, ele não tem preço.

Pois bem, enquanto as pessoas não entenderem que é justamente daquele que votamos que temos que cobrar muito mais do que daquele que não votamos a tendência é que o que já está ruim piore ainda mais, principalmente quando optam por acordos semelhantes aqueles eleitores que vendem seu voto por 20, 30 ou 50 reais prefiram se omitir.

Para finalizar compartilho com todos o link de uma matéria deste blog, publicada em 06 de Março de 2012, quando ainda na gestão do ex-prefeito Zé Hermes o SINDSCAN travava esta mesma luta em defesa do reajuste de 22% concedido a época pelo Governo Federal também retroativo a Janeiro. A pergunta é! Onde estavam os revoltados de hoje que nesta época não se viam tão revoltados reivindicando seus direitos? Seja Celso Luiz, Zé Hermes ou qualquer outro prefeito que para chegar ao poder utilize das mesmas práticas de sempre de se fazer eleição neste municipio, jamais o povo terá vez, ou melhor, até que terá, depois de enfrentar um a enorme fila de compromissos individuais assumidos pelo gestor durante a campanha.

SINDSCAN COBRA DA PREFEITURA MUNICIPAL REAJUSTE SALARIAL DOS PROFESSORES.

http://canapiagora.blogspot.com.br/2012/03/sindscan-cobra-reajuste-salarial-dos.html


Aumento corresponde a 22% e deveria ser concedido em Janeiro, como determina o novo piso nacional da categoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário