segunda-feira, 29 de abril de 2019

Prefeito e presidente da câmara de São José da Tapera são ouvidos pelo Conselho Estadual de Segurança Pública sobre supostos atentados contra a vida do vereador Cosme Guedes.


Audiência foi realizada no Tribunal de Justiça de Alagoas em Maceió.

Por: Redação
Créditos: Arquivo pessoal/Cosme Guedes

As graves denúncias relatadas pelo vereador Cosme Guedes do município de São José da Tapera no sertão de Alagoas, definitivamente não são “coisas da cabeça” do vereador como muitos dos seus opositores alardeiam aos quatro cantos do município tentando confundir a população e fazer da vítima o algoz.

A situação é tão preocupante, que ao ser acionado pelo vereador, o CONSEG/AL – Conselho Estadual de Segurança Pública de Alagoas, recomendou as autoridades policiais, o aprofundamento das investigações de pelo menos 04 supostos atentados contra a vida do vereador taperense (Relembre AQUI), ao tempo em que convocou para uma audiência sobre o caso, o Prefeito de São José da Tapera José Antônio Cavalcante e o Presidente da Câmara Municipal de Vereadores Marcos Pereira de Oliveira, popularmente conhecido por “Marquinhos X”, isso porque segundo o vereador Cosme Guedes, o mesmo não tem inimigos, reforçando assim o entendimento de que qualquer atentado contra sua vida, só teria motivação vinda do meio político já que o mesmo não responde aos interesses nem a situação, nem da oposição, mas sim da população taperense.

A reunião ocorreu na sede do Tribunal de Justiça de Alagoas na tarde desta segunda-feira (29) com a participação do vereador frente a frente com o prefeito e com o presidente da Câmara em duas audiências em separado presididas pelo Vice-presidente do CONSEG/AL Dr. Marcio Roberto Tenório de Albuquerque, que estabeleceu a assinatura de um Termo de Compromisso entre as partes, onde se comprometeram em não se agredirem, seja de forma física ou verbal, mantendo o respeito entre estes, procurando contribuir para a ordem social e o bom convívio, a fim de manter a paz.

Encerradas as audiências, as investigações continuarão em curso e o CONSEG ainda deverá decidir nos próximos dias sobre a necessidade ou não, da segurança pessoal do vereador por agentes policiais do estado, conforme solicitado pelo mesmo.


(Obs: O requerimento assinado pelo vereador "Marquinhos X" será postado em instantes...)