21/10/21

Homem confessa ter matado o pai por conta de desavença por herança em Mata Grande

Suspeito relatou que esmagou a cabeça da vítima com pedradas e depois incinerou o corpo durante cerca de duas horas


Um homem foi preso em flagrante pelo assassinato do próprio pai, ocorrido nesta terça-feira (19), no povoado Santa Cruz do Deserto, em Mata Grande. A prisão de Felipe Silva Batalha foi realizada na tarde desta quinta-feira (21), em uma ação conjunta das polícias Civil e Militar deflagrada em Santa Brígida, na Bahia.

As buscas pelo suspeito tiveram início depois que um irmão da vítima procurou o Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) para comunicar o desaparecimento dela e também para informar que um sobrinho havia fugido, apontando-o como suspeito do sumiço de Cícero Vieira Batalha, conhecido como “Café no Bule”, 59.

Diante da situação, equipes das polícias Civil e Militar iniciaram os levantamentos e descobriram que o suspeito, a esposa e dois filhos menores de idade do casal haviam embarcado em um ônibus na cidade de Inhapi com destino ao estado de São Paulo.

"Seguimos em busca do ônibus e conseguimos localizá-lo em uma localidade conhecida como Quarenta, em Santa Brígida, na Bahia. A bordo estava o suspeito, que ao ser abordado confessou que havia assassinado o pai em Mata Grande", relatou para o Correio Notícia o delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti, titular da Delegacia Regional de Polícia de Delmiro Gouveia (1ª-DRP) e responsável pela delegacia de Mata Grande.

Ainda de acordo com o delegado, depois de ser preso em flagrante, o homem levou os policiais até uma propriedade do pai, situada no povoado Santa Cruz do Deserto, em Mata Grande, onde o crime foi praticado. "Ele nos contou que matou o pai com pedradas na cabeça, de modo que a esmagou, depois ateou fogo no corpo, segundo ele, para não deixar vestígios", disse.

Conforme o delegado, o suspeito relatou ainda que ficou cerca de duas horas queimando o corpo do pai, mantendo o fogo com pedaços de madeira e pneus. "Ele incinerou completamente o corpo, tanto que não acionamos o IML, apenas o IC porque não havia nenhum resto cadavérico no local. Ele transformou o corpo do pai em cinzas, juntou tudo e jogou dentro de uma barragem", contou Rodrigo Cavalcanti.

Friamente, o homem alegou para a polícia que matou o pai porque tinha muitos desentendimentos com ele por conta de herança. O suspeito queria que o pai antecipasse em vida a herança que ele teria direito como filho.

Inconformado com a recusa do pai, o homem ainda contou para a polícia que seguiu o genitor no momento em que ele saiu para a roça e o matou. Depois voltou para casa, reuniu a esposa e dois filhos menores de idade e planejou a fuga, enquanto os demais familiares passaram a suspeitar do desaparecimento de Cícero Batalha.

Conforme o delegado Rodrigo Cavalcanti, o crime está esclarecido. "O homem está preso em flagrante delito pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver e está à disposição da Justiça", finalizou.

A ação contou com a participação do chefe de operações do Cisp de Mata Grande, Jaeudson Ferreira, acompanhado do agente Venício Júnior e capitão Vinícius Cavalcante no comando das guarnições militares.

fonte Correio  Notícia