quinta-feira, 10 de setembro de 2015

A escravidão "livre" do império coronelista do sertão.

08 perguntas que estão longe do entendimento de liberdade, direitos e deveres do cidadão para com o governo.


Por: Marcio Martins

Crédito: Google Imagens



As coisas neste sertão realmente são inacreditáveis!!! Cidadãos que se submetem a trabalhar sem receber e sem direito a questionar nada, pois caso contrário, logo são advertidos que se não ficarem calados serão demitidos, afinal, segundo os "patrões" não falta quem queira ocupar seus lugares. 

Diante disso, vários questionamentos sem resposta martelam minha cabeça: 

Como pode um "empregador(a)" não se colocar na pele do seu subordinado na hora de ao invés de justificar o atraso no seu ordenado, resolve ameaça-lo de demissão simplesmente pelo fato do mesmo está reivindicando o que é seu por direito?

Não seria isso uma espécie de trabalho escravo do abuso do poder político-econômico?

Será que não passa pela cabeça dessas pessoas que estes trabalhadores tem família para sustentar?

O que será que essas pessoas fariam se tivessem que trabalhar três meses para receber apenas um sem ao menos poder questionar absolutamente nada?

Será que o pagamento desse empregador(a) atrasa um só dia?

Será que seu salário é menos da metade do minimo ou são múltiplos mínimos?

Será que essa pessoa hoje exerce função de liderança/chefia por competência ou arranjado político?

E a ultima pergunta...

Porque esses trabalhadores se submetem a tamanha humilhação?

Sinceramente estas são perguntas que estão longe do meu entendimento de liberdade, direitos e deveres do cidadão para com o governo, seja na esfera nacional, estadual e ou municipal, onde esta absurda realidade é bem mais evidente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário