sexta-feira, 11 de setembro de 2015

PC prende acusado de estuprar e engravidar filha deficiente mental

José Paixão Paiva dos Santos, conhecido como

Policiais civis do 86ª Distrital de São Sebastião (86ºDP), comandados pelo delegado Renivaldo Batista, prenderam nesta quinta-feira (10), um homem identificado como José Paixão Paiva dos Santos, de 46 anos, acusado de estuprar e engravidar a própria filha biológica, portadora de deficiência mental.

A prisão ocorreu no Povoado Serra, situado em São Sebastião, local onde residiam o acusado e a vítima. A ação policial foi desencadeada em cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido pela juíza Joyce Araújo dos Santos, titular da Comarca do município, após representação feita pelo delegado distrital.

As investigações sobre o caso iniciaram após o recebimento de denúncias anônimas que informavam o abuso sexual praticado pelo acusado, conhecido como “Paixão”, com sua própria filha, deficiente mental de 15 anos, e que ela se encontrava grávida de quatro meses.

Após a realização de diligencias, os policiais civis, com o apoio do Gerente de Polícia Judiciaria da região 3 (GPJ-3),  delegado Mario Jorge Barros, constataram a veracidade das informações com provas contundentes. Inclusive, a menor foi ouvida, na presença de psicólogas e assistentes sociais, e durante o depoimento foram colhidas informações que confirmam a prática do crime bárbaro.

Ao ser ouvido na Delegacia, o acusado com frieza de detalhes confessou o crime e informou que já havia sido condenado a oito anos de prisão, pela pratica do mesmo crime.  

Segundo informações policiais, este não foi o primeiro estupro cometido por “Paixão”, que foi condenado em 2002 por abuso sexual contra uma menor de 9 anos de idade, que na ocasião era sua enteada,  fato ocorrido no bairro do Benedito Bentes, em Maceió.

O acusado deve permanecer preso e vai responder pelo crime de estupro de vulnerável.

O delegado distrital, Renivaldo Batista, solicita ainda que caso a população tenha informações de outros delitos na região, pode realizar a denúncia anonimamente através do telefone 3542-1684, ou utilizando o Disque Denúncia – 181. 

Fonte: Ascom PC/AL

Nenhum comentário:

Postar um comentário