PREFEITURA DE INHAPI

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Em sessão extraordinária orçamento continua sem aprovação e vereador pede afastamento do prefeito.

Vice-presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Inhapi disse que entrou com um pedido de afastamento do gestor por entender que o mesmo cometeu crime de improbidade administrativa ao atrasar constantemente o repasse do duodécimo da Câmara.

Por: Redação
Crédito: Arquivo Pessoal

A "guerra" está declarada, quando tudo parecia esta chegando ao fim com o Orçamento Municipal para 2016 voltando a ser apreciado pela Câmara Municipal de Vereadores de Inhapi nesta quinta-feira (28), mais uma vez a sessão terminou do jeito que iniciou, sem solução.

Em sessão extraordinária, marcada em caráter de urgência pelo presidente da casa, a grande maioria dos vereadores, devidamente assessorados pelo advogado Dr. Agnelo Baltazar, decidiram por mais uma vez não votar o orçamento 2016 até que o prefeito preste conta a Câmara do orçamento aprovado para 2015. Na ocasião, o advogado ao fazer uso da tribuna esclareceu dúvidas dos vereadores e falou sobre a possibilidade ou não do uso dos recursos do orçamento pelo Poder Executivo Municipal. De acordo com Agnelo, o prefeito pode sim fazer uso dos recursos do novo orçamento mesmo sem aprovação da Câmara, a única diferença é que sua utilização só poderá ocorrer com a autorização do Poder Legislativo.

Mas se esta dependência do Poder Legislativo para poder administrar o município para o qual foi eleito com expressiva votação em 2012 já vinha tirando o sonho do prefeito Jose Cicero, agora é que ele não vai dormir mesmo, isso porque o vice-presidente da Câmara , o vereador Valter de Elias entrou com um pedido de afastamento do gestor junto a seus pares por entender que o mesmo cometeu crime de improbidade administrativa ao atrasar constantemente o repasse do duodécimo da Câmara Municipal. O pedido não foi posto em votação, mas deve ir ao plenário na terceira semana de Fevereiro quando os vereadores devem voltar do recesso.

Nossa redação tentou entrar em contato com o prefeito José Cicero para saber se o mesmo não gostaria de comentar o assunto, porém, seu telefone estava indisponível ou fora da área de cobertura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário