terça-feira, 12 de maio de 2020

12 de maio Dia do Enfermeiro: Parabéns a todos! Por: Divan Ferreira, vereador de Inhapi-AL


Central do Sertão: Vereador Divan Ferreira solicita pavimentação ...Nesses tempos de pandemia, mas do que nunca se faz importante o trabalho do enfermeiro. O doente precisa de cuidados médicos, todos sabem, porém, isso não significa o trabalho exclusivo do médico propriamente dito, do doutor da medicina. Em auxilio profissional ao médico, vem outra importante categoria profissional, com papel decisivo: os enfermeiros, que tém o dia 12 de maio como seu dia, internacionalmente
Conta a história que, a data lembra e homenageia o nascimento da britânica Florence Nightingale uma pioneira da enfermagem moderna, que nasceu em 12 de maio de 1820. Nightingale foi uma jovem que se rebelou contra o papel submisso que as mulheres exerciam na sociedade de sua época contra o papel submisso que as mulheres exerciam na sociedade, destinadas ao casamento e à maternidade. Por isso, ela se tornou enfermeira (profissão normalmente exercida por freiras.

Ela se destacou por organizar e chefiar uma equipe de 38 enfermeiras voluntárias que partiram para o front da Guerra da Crimeia (1853-1856) onde tratavam dos soldados feridos. Depois, na volta a seu país natal, também desenvolveu grandes esforços para melhorar as condições de tratamentos médicos dados a pobres e indigentes.

Além disso, foi ela quem lutou para dar à atividade um caráter profissional, fundando a Escola de Enfermagem do Hospital St. Thomas, que depois receberia seu nome. Lá foram lançadas as bases do ensino de enfermagem e de lá saíram as primeiras enfermeiras diplomadas.

No Brasil, entre 12 e 20 de maio, comemora-se a Semana da Enfermagem, que relembra outra mulher que se dedicou à mesma profissão, pioneiramente, em nossa terra: a baiana Ana Néri (Ana Justina Ferreira Néri). Nascida em 13 de dezembro de 1814, Néri morreu em 20 de maio de 1880. Foi uma mulher de posses, que deixou uma vida tranquila para servir voluntariamente como enfermeira na Guerra do Paraguai (1865-1870).

A formação de pessoal de enfermagem para atender inicialmente aos hospitais civis e militares e, posteriormente, às atividades de saúde pública, principiou com a criação, pelo governo, da Escola Profissional de Enfermeiros e Enfermeiras, no Rio de Janeiro, junto ao Hospital Nacional de Alienados do Ministério dos Negócios do Interior, pelo Decreto Federal nº 791, de 27 de setembro de 1890, que denomina-se hoje Escola de Enfermagem Alfredo Pinto, pertencendo à Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro”.

Pelo valioso e importantíssimo trabalho, louvamos e parabenizamos todos os nossos enfermeiros, de Inhapi, de Alagoas e do Brasil inteiro!.

VEREADOR
DIVAN FERREIRA