sexta-feira, 8 de maio de 2020

Beneficiários do Bolsa Família estão sendo vítimas de extorsão nas filas das casas lotéricas em Inhapi, denuncia moradora.

Sem dinheiro suficiente no caixa das lotéricas, aproveitadores estão vendendo prioridade na fila para pagamento de boletos para saque do auxilio emergencial.


Por: Redação
Crédito: CS

É simplesmente inacreditável, vexatório e revoltante, mas infelizmente é real. Mesmo num dos piores momentos da história do Planeta Terra, quando o mínimo que se espera é a solidariedade entre as pessoas diante dessa terrível Pandemia, uma gravíssima denúncia chegou a nossa redação revelando um vergonhoso esquema de extorsão praticado nas filas das casas lotéricas de Inhapi contra os beneficiários do Bolsa Família que aguardam horas para sacar o auxílio emergencial do Governo Federal e muitas vezes até dormem na fila na esperança de conseguir.

Pois bem; e justamente no momento de maior fragilidade dessas pessoas, que alguns ditos “espertinhos” se aproveitam para extorquir os beneficiários do Bolsa Família. 

O esquema funciona da seguinte forma: Como o fluxo de caixa das casas lotéricas dependem muito do movimento financeiro do comércio local e do pagamento dos boletos dos moradores do próprio município, os proprietários das lotéricas atendem com prioridade as pessoas que desejam pagar suas contas de água, luz, internet, faturas e boletos bancários, e ai é que a extorsão acontece... Alguns pagadores destes boletos oferecem na maior cara de pau, a prioridade da fila de pagamento, a qual consequentemente resultará no pagamento do auxilio emergencial. Logo; aquele beneficiário que aceitou a proposta independentemente se está próximo do caixa, no meio ou no final da fila a ele é dado o boleto e o dinheiro para pagamento, concluída a operação e já com o dinheiro do saque do auxílio emergencial, o beneficiário acerta o valor combinado, uma média de R$: 20,00 a cada R$: 1 mil reais pago no boleto segundo a denunciante, mas que, em alguns casos, o valor cobrado já chegou a R$: 100,00 dos R$: 600,00 que teria sido pago por uma beneficiária que já não suportava mais aguardar na fila.

E não para por ai, ainda de acordo com a denunciante que prefere não se identificar com medo de represálias, o problema se estende por alguns estabelecimentos comerciais, os chamados caixa aqui, que estariam cobrando como contrapartida para realização de saques, a compra de pelo menos R$: 50,00 em produtos.

Vale salientar que todo esquema nas casas lotéricas do município de Inhapi tem ocorrido sem a conivência dos proprietários já na maioria das vezes a negociação para o pagamento dos boletos tem ocorrido fora das agências.