04/07/22

Rodrigo Cunha garante R$ 4 milhões para distribuição gratuita de alimentos em AL, estado com 3ª maior proporção de pobres do país

Rodrigo Cunha / Foto: Agência Senado

 Buscando combater a miséria e fome que ainda vitimiza milhares de alagoanos e alagoanas, o senador Rodrigo Cunha (União) garantiu em Brasília investimentos de R$ 4 milhões para a compra de alimentos junto às associações e cooperativas de agricultores familiares de todo o estado e distribuição gratuita destes alimentos para milhares de famílias carentes. Os recursos assegurados pelo senador serão investidos em Alagoas por meio do Programa Alimenta Brasil do Ministério da Cidadania, com alimentos adquiridos pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O anúncio da garantia dos recursos foi feito pelo senador nesta segunda-feira (4).

“A fome e a miséria são tristes realidades, simplesmente inaceitáveis, e que ainda vivemos em Alagoas. São milhares de famílias que enfrentam dificuldades enormes para ter comida na mesa e para ter o mínimo fundamental para uma vida digna. Sempre trabalhei para quem mais precisa, e em Brasília não está sendo diferente. Além de gerar renda para inúmeros trabalhadores da agricultura familiar por meio da compra via entidades e associações dos alimentos produzidos, esta comida será distribuída gratuitamente aos alagoanos mais carentes. Seguiremos apoiando e lutando para reduzir esta desigualdade que castiga nossa gente de forma covarde e injusta”, destacou Rodrigo Cunha.

Como afirmou o senador, estudos indicam que a miséria extrema ainda é um traço perverso da realidade alagoana, mesmo em pleno século XXI e mesmo diante das propagandas governamentais tentarem mostrar o contrário. Por exemplo, a pesquisa Mapa da Nova Pobreza divulgada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) há poucos dias mostra que Alagoas apresenta a 3ª maior proporção de pobres do país e tem metade da população vivendo na pobreza, um percentual de 50,36% (equivalente a aproximadamente 1,69 milhão de pessoas), atrás apenas dos estados do Maranhão e do Amazonas, que registraram percentuais de 57,90% e 51,42%, respectivamente.

“Vamos trabalhar com cada vez mais determinação para reverter este quadro vergonhoso, porque o povo alagoano não merece ser, ano após ano, alvo de vexame nacional como o mais pobre, o mais atrasado, o mais analfabeto e o mais faminto do Brasil. Aliás, nenhum povo merece viver e sofrer desta forma”, reiterou Rodrigo Cunha. O objetivo do Programa Alimenta Brasil, que em Alagoas será realizado com os recursos garantidos por Cunha, é justamente promover o acesso à alimentação e o incentivo a agricultura familiar por meio da aquisição e a destinação de alimentos às pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional.