PREFEITURA DE INHAPI

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

CASO "BOLINHA": Policia Militar prende acusados do crime em Canapi e Mata Grande.

Um dos suspeitos foi denunciado pelo próprio pai na sede da Guarda Municipal de Canapi.  Ação contou com o apoio dos seguranças do município.

Por: Marcio Martins
Atualizada as 15:57min

A Policia Militar de Mata Grande representada pelos cabos Sebastião, Josinaldo e Grécio Freitas, prenderam no inicio da tarde desta quinta-feira (24) no Sitio Caititú, o jovem Amauricio Gomes Santos de 22 anos, acusado de um crime bárbaro que chocou a população de Mata Grande no ultimo domingo (20). (relembre o caso)
Os policiais chegaram ao suspeito após uma denuncia de seu próprio pai que procurou a sede da Guarda Municipal de Canapi para denunciar o filho, que no dia do crime chegou em casa com as roupas ainda manchadas de sangue.

Ao receber a denuncia, o Cabo Grécio Freitas principal responsável pela segurança de Canapi, acionou a Policia Militar de Mata Grande e com o auxilio dos seguranças municipais se dirigiram até a residência do acusado no Sitio Caititú onde cercaram o local e efetuaram a prisão após uma frustrada tentativa de fuga do suspeito.

Já na sede da GCM o acusado confessou o crime, que segundo ele, teria sido cometido com a ajuda de um comparsa identificado por Leandro Laurindo da Silva, 33,  que também foi preso pela PM em um lava jato na saída de município de Mata Grande. A vitima, identificada por Claudevando da Silva Gomes, mais conhecido como “Bolinha” de 27 anos, era homossexual e teria sido violentado sexualmente antes de ser morto a pauladas e pedradas pela dupla.

Na delegacia, Amaurício Gomes relatou que estava bebendo junto com Leandro e “Bolinha”, na noite do sábado (19), e por volta das 23h30, resolveram ir para uma localidade escura, por trás da quadra esportiva de um Colégio, no centro da cidade, onde mantiveram relações sexuais com o homossexual.

O acusado conta que ele e o parceiro tinham terminado o ato sexual, no momento em que a vítima teria dito que se ele e o comparsa não lhe dessem dinheiro, espalharia na cidade o que tinha acabado de acontecer entre eles. Foi nesse momento que “Liu” confessa ter dado uma paulada em Claudevando que caiu no chão e foi apedrejado até a morte por Leandro Laurindo.

As prisões foram realizada pela 3ª Companhia de Polícia Militar de Mata Grande, sob o comando do Capitão André, com o apoio dos GPMs de Inhapi, comandado pelo Sargento Henrique, e Canapi, chefiado pelo Cabo Sebastião.
Após confessarem o crime, os "assassinos" foram levado para a delegacia de Mata Grande, onde serão ouvido pelo delegado Dr. Valter e em seguida transferido para a Delegacia Regional de Delmiro Gouveia onde devem ficar a disposição da justiça.





Nenhum comentário:

Postar um comentário