Faça-nos uma visita!

sábado, 23 de maio de 2015

Cidades sertanejas que apresentam infestação de Dengue devem ser monitoradas

Por CadaMinuto com Assessoria
A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) inicia, nesta segunda (25), uma ação voltada para combater o mosquito transmissor da dengue – Aedes aegypti – nos 30 municípios que apresentaram mais incidência e infestação.  Até o dia 21 de agosto, técnicos da Diretoria de Vigilância Epidemiológica Estadual estarão supervisionando “in loco” o trabalho dos agentes de endemias durante o trabalho de campo e visita às residências.

Em princípio, o projeto será realizado nos seguintes municípios de Mata Grande, que desde janeiro deste ano está sendo monitorado, Major Isidoro, Teotonio Vilela, Inhapi, Santana do Ipanema, Ouro Branco, Senador Rui Palmeira, Maravilha, Carneiros, São Sebastião e Junqueiro. A ação também irá ocorrer em Colônia de Leopoldina, Marechal Deodoro, Arapiraca, Feira Grande, Maragogi, Anadia, Craíbas, Olivença, Penedo, Palestina, Taquarana, Canapi, Delmiro Gouveia, Poço das Trincheiras, Coqueiro Seco, Japaratinga, Dois Riachos, Olho D`Água das Flores e Rio Largo.

Os municípios beneficiados foram escolhidos após uma análise do quadro de infestação e casos notificados. A atividade será realizada durante três dias, com a participação daequipe da Sesau e supervisores de campo, totalizando 65 supervisores e 464 agentes de endemias.

Para isso, durante esta semana, os supervisores e coordenadores de endemias estiveram reunidos com a superintendente estadual de Vigilância em Saúde, Cristina Rocha, que apresentou o projeto de monitoramento do trabalho de campo para controle do vetor.

De acordo com ela, esse será um trabalho de cooperação com os municípios, visando combater o mosquito da dengue.

 “Este é um plano que propõe uma intervenção prática, caracterizado como um monitoramento rápido do trabalho de campo, agregando momentos de capacitação. Também iremos realizar o acompanhamento da prática do agente de endemias, do supervisor de campo e do coordenador municipal de endemias”, afirmou Cristina Rocha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário