Faça-nos uma visita!

sábado, 23 de maio de 2015

Cyanobactérias atingem lago de Xingó e prejudicam abastecimento em oito cidades

Casal decidiu suspender fornecimento de água assim que teve acesso oficialmente a laudos do Ibama
Divulgação/Facebook Por Ascom - Casal
A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) decidiu suspender o fornecimento de água para o Sertão, nesta sexta-feira (22), de forma preventiva, assim que teve acesso oficialmente a laudos do Ibama, que afirmam a existência de Cyanobactérias no lago formado pela represa de Xingó, onde a companhia possui duas captações para o abastecimento dos municípios integrantes do sistema coletivo.

A medida foi tomada por precaução e atinge os municípios de Delmiro Gouveia e Pariconha, que estão com o abastecimento totalmente suspenso, além de Piranhas, Olho D’água do Casado, Água Branca, Mata Grande, Canapi e Inhapi, que estão com o abastecimento deficiente.

O laudo apresentado pelo Ibama identificou uma densidade de Cyanobactérias da espécie Cylindrospermopsis raciborskii em uma densidade de 407.880 células por mililitro, ultrapassando em muito a densidade de 20 mil células por mililitro, na água bruta do lago de Xingó.

Segundo a Casal, novas análises da água serão feitas pela própria companhia, em parceria com a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), do mesmo modo afetada pelo problema, visto que a Deso também utiliza o lago formado pela represa de Xingó para captação de alguns dos seus sistemas. Estas novas análises é que identificarão a presença, ou não, de toxinas no ponto de captação.

A direção da Casal, em reunião de emergência, também deliberou que, de posse das novas análises, apenas decidirá pelo retorno do abastecimento após submetê-las à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), ao Instituto do Meio Ambiente (IMA) e à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh).

De acordo com o diretor de Operações da Casal, Francisco Beltrão,  a empresa está garantindo o abastecimento das cidades afetadas por meio de carros-pipa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário