quinta-feira, 21 de maio de 2015

Vídeo: Explosão de fogos de artifício causada por esquadrão antibomba destrói casa em Inhapi

Explosivos tinham sido apreendidos em operação realizada para fechar fábricas clandestinas de fogos de artifício em AL



Uma residência, localizada no Sítio Melancia, zona rural de Inhapi, foi destruída por uma explosão, provocada por policiais do Esquadrão Antibomba do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), durante uma operação desencadeada nesta quarta-feira (20) para fechar fábricas clandestinas de fogos de artifício.
O sinistro aconteceu no momento em que militares do esquadrão atearam fogo em vários explosivos que tinham sido apreendidos em uma casa de fogos irregular que é de propriedade de Maria Pereira Souza, dona e moradora do imóvel que foi atingido.
A cobertura de gesso de todos os cômodos da residência desabou com a força da explosão, danificando móveis e eletrodomésticos. Paredes externas e internas ficaram com rachaduras, portas e janelas de vidros foram destruídas. Três pessoas, entre elas duas crianças, estariam dentro da casa no momento do ocorrido, mas ninguém se feriu.
Segundo o agricultor Luiz Pereira Souza, irmão da dona da casa, os policiais levaram uma grande quantidade de fogos aprendidos na fábrica de fogos da irmã até uma barragem vazia, localizada a cerca de 50 metros da moradia e colocaram fogo. Conforme o homem, a explosão foi tão forte que pôde ser ouvida a mais de um quilômetro de distância.
Ainda de acordo com Luiz, a equipe do esquadrão antibombas é culpada pelo estrago na residência da irmã. Ele diz que os militares agiram de maneira irresponsável ao tentar se desfazer dos fogos em umlocal muito próximo da casa. “Poderia ter acontecido uma tragédia se a casa tivesse desabado. Duas crianças e mais uma pessoa poderiam ter morrido”, disse.
A reportagem apurou que a grande quantidade de fogos de artifício, pólvoras e outros explosivos apreendidos na operação foram detonados nos municípios em que foram encontrados, já que o transporte do material ofereceria risco de acidente.
No caso de Inhapi, depois do dano provocado na residência, os militares do Antibomba levaram o restante dos explosivos apreendidos para o terreno de um lixão, situado a mais de dois quilômetros da cidade, onde todo o material foi destruído durante a noite.
A operação
Denominada Hefesto, que na mitologia grega é o nome do Deus do Fogo, a operação para fechar fábricas clandestinas de fogos de artifício foi desencadeada na manhã desta quarta-feira (20) em sete cidades alagoanas, entre elas Água Branca, Inhapi e Mata Grande.
Em Água Branca, foi encontrada uma casa de fogos que funcionava ao lado de uma creche municipal. Três pessoas da mesma família que seriam proprietárias do estabelecimento clandestino foram detidas. Outras duas fábricas com irregularidades foram localizadas no município de Inhapi, onde os donos também foram detidos para prestarem esclarecimentos.

A operação foi planejada após o incidente ocorrido em março deste ano, na zona rural de Ibateguara, onde um homem morreu e um adolescente ficou gravemente ferido depois da explosão de uma casa de fogos.  O objetivo da ação que contou com a participação de cerca de 200 policiais foi reprimir a produção irregular de fogos de artifício, ainda mais nesse período que antecede os festejos juninos, para que não 








Por: Minuto Sertão e Central do Sertão

Nenhum comentário:

Postar um comentário