PREFEITURA DE INHAPI

sábado, 14 de janeiro de 2017

Cadê o dinheiro que tava aqui? Celso Luiz rompe o silêncio e afirma que repasses feitos por “Vieira do povão” eram de salários atrasados.

Declaração foi dada ao portal Correio Notícias. “Sumiço” dos 7,5 milhões dos precatórios da educação já é alvo de investigação da Polícia Federal e MPF.

Por: Redação
Crédito: Arquivo/CA

Dias depois do anuncio de um novo escândalo de corrupção envolvendo a Prefeitura Municipal de Canapi, e mais uma vez relacionado a supostos desvios milionários dos precatórios da educação recebidos pelo município em Dezembro de 2015 na ordem de 17 milhões de reais, o ex-prefeito Celso Luiz que teve seu nome bastante citado em toda imprensa alagoana nos últimos dias, devido a 19 depósitos em sua conta pessoal no valor de 10.657,61 cada, totalizando 202.494,59 feitos de uma única vez pelo prefeito interino “Vieira do Povão”, o ex-gestor finalmente resolveu falar, afinal de contas, voltou a ser apontado como um dos beneficiários de um suposto novo esquema de corrupção, semelhante ao que resultou no seu afastamento do comando do município, acusado pelo MPE de desviar pelo menos 10 dos 17 milhões dos precatórios.

A época, após o desfalque e ainda sobre o risco eminente de que o restante do recurso também viesse a ser surrupiado dos cofres públicos, atendendo a uma ação impetrada pelo SINDSCAN a justiça bloqueou 7,5 milhões dos cofres do município visando evitar novos desvios e garantir que o recurso fosse integralmente usado na educação conforme determinação constitucional, porém, 04 dias antes de entregar o cargo, o prefeito interino “Vieira do Povão” conseguiu o desbloqueio do recurso junto ao TCE e simplesmente “sumiu” com o dinheiro conforme denuncia do SINDSCAN protocolada nesta quarta-feira (11) na Polícia Federal e encaminhada ao MPF.

Na denuncia, além das transferências e seus “valores altíssimos” destinados a empresas e pessoas físicas, a principio, o que mais chamou atenção das autoridades, da imprensa e dos munícipes, foram às transferências para o ex-prefeito Celso Luiz, que acabou levantando a hipótese que mesmo afastado do comando do município ainda estivesse comandando o esquema que havia iniciado e que resultou no seu afastamento, daí o motivo pelo qual o ex-prefeito resolveu procurar a imprensa com o objetivo de esclarecer o real motivo do porque das transferências para sua conta pessoal, que segundo ele, foram provenientes de salários atrasados de Maio de 2014 quando suas contas pessoais forma bloqueada pela justiça, à Agosto de 2016 quando teria conseguido o desbloqueio.

Ainda de acordo com o ex-prefeito, a dívida real da prefeitura para com o mesmo era de 26 meses de salários atrasados e não 19 como foi depositado. Salário esse, que bruto era de 14 mil, porém, líquido, corresponde exatamente ao valor transferido.

E assim, se encerra mais um capítulo desta triste novela canapiense, ainda sem previsão de acabar, porém, sempre deixando para o próximo episódio uma pergunta que não quer calar: Cadê o dinheiro que tava aqui?

Nenhum comentário:

Postar um comentário