PREFEITURA DE INHAPI

sábado, 28 de janeiro de 2017

Secretaria de Saúde orienta sobre o uso correto do protetor solar

Em qualquer estação do ano, as praias alagoanas são sempre um convite à diversão. Porém para garantir um lazer tranquilo, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) orienta sobre o uso dos protetores solares. 

O primeiro passo, no entanto, é procurar um dermatologista que vai explicar qual produto é o mais indicado, segundo ressalta o gerente da Vigilância Sanitária Estadual, Paulo Bezerra. De acordo 
com ele, a primeira providência a ser adotada é usar o bloqueador solar correto para o seu tipo de pele.

“Em peles mais claras deve-se usar protetores com fator de proteção igual ou maior do que 30. Já as pessoas com pele mais escuras podem usar fatores menores, pois a melanina protege naturalmente contra a ação dos raios ultravioleta”, explicou o gerente. 

Paulo Bezerra acrescenta que “o protetor atua de duas formas diferentes, a primeira é química, absorvendo os raios solares, não deixando atingir a pele. Enquanto a segunda, é física, e atua refletindo os raios solares”, ressaltou.

O diretor destacou, ainda, que muitas vezes os banhistas usam de forma incorreta o produto, que deve ser aplicado duas horas antes da exposição ao Sol. “É costume passar o protetor já na praia, porém, o correto é que ele seja administrado na pele antes de entrar na água. É importante lembrar, sempre, de reforçar a aplicação depois de cada entrada no mar e a cada duas horas. Além disso, o produto não deve ser misturado com perfumes e desodorantes, podendo acionar reação alérgicas”, orientou.

Outro fator importante, que normalmente é negligenciado pela população, é o uso da proteção no dia a dia. Isso porque, ainda de acordo com Paulo Bezerra, “as roupas, especialmente de tecidos mais finos, não são capazes de proteger contra os raios solares”, salientou. 

O gerente da Vigilância Sanitária Estadual lembrou que aparelhos como lâmpadas, TVs e monitores de computador também emitem raios ultravioletas e podem prejudicar a saúde do indivíduo. “O protetor solar deve ser incorporado na sua rotina, nunca se esquecendo de proteger áreas mais sensíveis, a exemplo do pescoço, nuca, orelhas e pés. Também é recomendável o uso de bonés, protetores labiais e óculos escuros”, afirmou.

Consequências - Câncer de pele, manchas e lesões além de flacidez são as principais consequências da exposição incorreta aos raios solares. Por isso, recomenda Paulo Bezerra, as pessoas se banhem ao Sol, evitando o horário das 10H às 16h, com um cuidado especial no caso das crianças. 

Outro ponto essencial para garantir a segurança, é sempre comprar os protetores em locais regulamentados e exigir notas fiscais. “Não compre em tabuleiros ou ambulantes na praia. A falsificação existe e pode provocar lesões alérgicas, além de não proteger contra o Sol”, frisou.

Constatação - Atenta aos cuidados na hora de ir à praia, a banhista Selma da Silva não descuida na hora de se proteger. “Utilizo sempre o protetor solar. É muito importante que todos lembrem da proteção contra os raios solares, para que não sofram as consequências no futuro”, enfatizou.

Ela destacou, ainda, que exige uso dos protetores para todos os familiares, especialmente as crianças. “Devemos ter um cuidado especial com as crianças, aplicando o protetor solar, evitando o banho de Sol nos horários de pico e mantendo sempre os pequenos devidamente hidratados”, ensinou.

Fonte: Agência Alagoas

Nenhum comentário:

Postar um comentário