segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Ministério Público e CMDCA recebem pedido de anulação das eleições para conselheiro tutelar em Canapi.

Espaço inapropriado para votação, diferença superior a 50 votos na contagem de uma das urnas, falta da confirmação das assinaturas de parte do eleitorado e o sumiço do caderno de votação de uma das urnas, foram às principais irregularidades representadas.

Por: Redação com Canapi Agora
Crédito: Reprodução

As eleições unificadas para conselheiro tutelar em Canapi ainda está dando o que falar, tanto é, que no último dia 10/10 três dos sete candidatos não eleitos no pleito do dia 06 de Outubro protocolaram junto ao Ministério Público na comarca de Mata Grande, um pedido de anulação das eleições unificadas, pelos seguintes motivos expostos a seguir:
  • Falta de organização e espaço para atender a quantidade do eleitorado;
  • O sumiço do caderno de votação da 3ª urna;
  • Diferença de 53 votos da 3ª urna;
  • A falta de assinatura de alguns eleitores no caderno de votação de todas as urnas;
O transporte de eleitores também foi alvo de denúncias, haja vista que de acordo com os denunciantes, os veículos previamente cadastrados por todos os candidatos, não foram credenciados pelos CMDCA – Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Além do MP os denunciantes também protocolaram o pedido de anulação junto ao CMDCA nesta segunda-feira (14). Não há prazo para manifestação do MP, contudo, em meio às robustas provas de irregularidades identificadas no processo de escolha dos novos conselheiros tutelares, é grande a possibilidade da realização de uma nova eleição.