05/03/22

“Pensei de tirar a minha própria vida”, diz Jota Silva ao narrar momentos de perseguição política e ameaças de morte vividos em Delmiro Gouveia.

  

Declaração foi dada durante entrevista ao Podcast do Sertão quando o Jornalista e Radialista delmirense foi questionado sobre o boato de que “teria se vendido” a atual gestão municipal. 

Por: Redação\Marcio Martins - Créditos: Reprodução\Youtube

Já é grande a repercussão da polêmica entrevista do Jornalista e Radialista Jota Silva divulgada neste sábado (05) no canal do youtube do Podcast do Sertão. Em pouco mais de 1 (uma) hora de conversa com os apresentadores do programa, Jota Silva falou de tudo um pouco, desde os seus gostos pessoais e manias, as inúmeras polêmicas que se envolveu ao longo dos anos a frente do seu programa diário pela Rádio Correio em Delmiro Gouveia no alto sertão de Alagoas, por sinal, um dos líderes de audiência do rádio na região. 

Inúmeros foram os relatos que marcaram a trajetória profissional do radialista delmirense, nascido em Pariconha e criado em Inhapi, mas com certeza o mais relevante deles, foi quando ao comentar sobre o boato de que “teria se vendido” a atual gestão municipal por ter adotado uma postura diferente em seu programa do que era habitual durante a gestão do ex-prefeito Eraldo Cordeiro, que segundo aliados do ex-gestor, era alvo constante de críticas feitas pelo radialista. 

“Eu não fui comprado por quem acostumava comprar as pessoas! No caso da gestão atual a conversa que dizem é que não compra, que manda fazer, né isso? Num dizem que é coronel? Na gestão passada, o Padre Eraldo que é o ex-prefeito, vivia na Rádio Correio, a gente dava espaço direto, a gente até criou um vínculo ali, mas que até hoje eu não tenho uma raiva dele, mas das pessoas que ele ouviu, das pessoas que criaram uma discórdia. Então naquele período eu só me defendia, período e que eu fazia o programa. Mas, tem preços que eu paguei” – Disse Jota Silva. 

“Eu fui ameaçado várias vezes, trabalhei com polícia dentro do estúdio, eu respondi a processos, eu quase fui preso coercitivamente por questões políticas, eu adoeci! Eu fiquei, com problemas psicológicos, com problemas de saúde, porque eu defendia as pessoas, eu pegava as causas das pessoas como se fossem minhas os problemas deles. Resultado: Eu respondi os processos sozinhos, não tinha ninguém lá para testemunhar ao meu favor. Eu fiquei sozinho no pior momento da minha vida, que eu pensei em tirar a minha própria vida. Isso ninguém sabe, né?” – Desabafou. 

Confira na íntegra a entrevista completa através do link a seguir direto do Canal do Youtube do Podcast do Sertão: https://youtu.be/46Jmv13nz9M