03/12/20

Prefeitura de Canapi paga servidores e não desconta mensalidade sindical, SINDSCAN solicita audiência com o prefeito e convoca Assembléia Geral para próxima quarta-feira (09).

Seguindo o que determinou em lei aprovada por unanimidade na Câmara de Vereadores, prefeito deixou o SINDSCAN sem recursos e servidores sem o direito de decidir sobre o uso do seu próprio salário.

Por: Redação com Assessoria / Créditos: Reprodução/Assessoria

Nesta quinta-feira (03) a Diretoria Executiva do SINDSCAN – Sindicato dos Servidores Públicos de Canapi, esteve reunida na sede do órgão para deliberar conforme preconiza o seu estatuto sobre a convocação de uma Assembléia Geral para a próxima quarta-feira (09) a partir das 9h da manhã no auditório do sindicato cujo principal objetivo será além de prestar contas das ações dos três primeiros meses de mandato da atual gestão, deliberar sobre quais as providencias que a categoria deverá adotar com relação à alteração no PCCR – Plano de Cargos, Carreiras e Salários que revogou o desconto em folha da contribuição sindical dos servidores retirando destes, o direito de decidir sobre o uso do seu próprio salário em retaliação a impactante derrota sofrida pelo governo em Agosto do corrente ano (2020) nas eleições sindicais.

Vale destacar que uma vez que não houve desconto no pagamento do mês de Novembro pago nesta quinta-feira 03/12, o SINDSCAN ficou completamente sem recursos para assumir suas necessidades básicas de funcionamento, passando agora a depender da compreensão e colaboração presencial dos seus servidores filiados no tocante ao regular pagamento das mensalidades sindicais a que corresponde há apenas 1% do salário de cada servidor(a).

Por todo o exposto, a diretoria executiva do SINDSCAN também decidiu pela solicitação de uma Audiência com o Prefeito Vinicius Lima pedindo ao mesmo um posicionamento em até 15 dias a contar da data da solicitação, ou seja, até o dia 18/12.