19/08/21

[EXCLUSIVO!] Justiça bloqueia 24 mil reais das contas da prefeitura de Canapi, ordena retorno imediato do desconto sindical e encaminha ao MP pedido de apuração de possíveis crimes cometidos pelo prefeito Vinícius Lima nas áreas cível e criminal.

 

Perseguição do gestor ao sindicato dos servidores públicos causou prejuízo aos cofres públicos do município em decorrência de descumprimento de decisão judicial, agora majorada em R$: 1 mil reais por dia caso o prefeito insista em descumprir, sujeito a responsabilização criminal e improbidade administrativa. 

Por: Redação

Quem tem acompanhado sabe da luta incessante que o SINDSCAN – Sindicato dos Servidores Públicos de Canapi vem enfrentando nos últimos meses desde que o atual prefeito Vinicius Lima, orientado por seu pai o ex-prefeito Zé Hermes, (preso em 2005 e condenado posteriormente por desvios de recursos da merenda escolar na famosa operação Gabiru), inconformados com a derrota nas eleições sindicais de Agosto do ano passado (2020), declarou guerra contra o sindicato ao determinar através de um Projeto de Lei Inconstitucional aprovado por unanimidade na Câmara Municipal de Vereadores, a retirada do desconto sindical em folha de pagamento sem nenhuma consulta prévia aos servidores públicos municipais filiados ao SINDSCAN, fato que acabou obrigando a nova direção do sindicato a ter que a cada 30 dias “apelar” a cada um dos filiados pela quitação das mensalidades sindicais ou mesmo ocupando-os a vir até a sede efetuar o pagamento, numa tentativa de manter o sindicato vivo e atuante apesar de tal arbitrariedade.



O objetivo do atual prefeito era enfraquecer financeiramente o sindicato e assim inviabilizar suas ações em prol da garantia e da conquista de direitos dos servidores públicos municipais contra os desmandos da atual gestão, contudo, o que o prefeito Vinicius Lima não contava era encontrar pela frente, integrantes do Poder Judiciário Alagoano que respeitam a Constituição Federal e as Leis do país, que em sua mais recente decisão proferida pelo Juiz de Direito Thiago Augusto Lopes de Morais da Comarca de Mata Grande no último domingo dia 15/08/2021, não só determinou o retorno imediato do desconto sindical em folha e a abstenção por parte da gestão sobre novos cancelamentos, como bloqueou o montante de R$: 24 mil reais resultante de multa por descumprimento da decisão judicial, acrescida de R$: 1 mil reais por dia, caso o gestor insista no descumprimento da decisão, sujeito inclusive, a responsabilização criminal e improbidade administrativa. Além disso, o magistrado encaminhou ao MP pedido de apuração de possíveis crimes cometidos pelo prefeito Vinícius Lima nas áreas cível e criminal. 

BLOQUEIO NAS CONTAS DA PREFEITURA