23/02/22

[Ameaças, intimidação, constrangimento ilegal e processos infundados] Os riscos e a tentativa de criminalização da atividade jornalística no Alto Sertão de Alagoas.

 


Minha solidariedade ao combativo repórter Adriano Maciel.

Você pode não concordar com o Jornalista, não gostar da notícia veiculada ou da opinião do mesmo sobre o fato, pode também criticar sua forma de agir, o veículo de imprensa para o qual trabalha, pode não dar credibilidade a sua atuação jornalística ou até mesmo discordar dos seus posicionamentos políticos partidários. Agora, sair dessa linha para instigar ou mesmo praticar qualquer tipo de ameaça, intimidação, constrangimento ilegal ou mesmo usar a justiça de forma indevida com a abertura de processos judiciais completamente “sem pé e nem cabeça” com o único objetivo de desestabilizar psicologicamente e financeiramente o profissional de imprensa, isso não faz de você um cidadão inconformado com uma suposta manipulação da informação, em busca dos seus “direitos”, mas sim, um covarde que acha que “tem o rei na barriga” independentemente do cargo que ocupa, principalmente quando se trata de um babão de político corrupto, coronel ou servidor público que pago pelo povo faz da sua sanha autoritária inimigo desse mesmo povo que coloca o pão na mesa da casa dele ou dela e que o mínimo que deveria fazer, era tratar com educação as pessoas independentemente de cor, raça, religião, profissão ou se desempregado. 

Por todo o exposto, e pela experiência de sentir na pele todos os dias os riscos da profissão, o autoritarismo, a perseguição e criminalização da atividade jornalística no alto sertão de Alagoas, o que é bem diferente de meras críticas, mas sim ser alvo rotineiramente de ameaças, intimidação e principalmente do uso indevido da justiça e da máquina pública para o bel prazer de parte da classe política coronelista alto sertaneja, processado 32 vezes por 05 secretários, 01 prefeito e 10 vereadores de uma única vez, todos vencidos na primeira instância, jamais poderia me calar diante das barbaridades cometidas contra a atividade jornalística no alto sertão de Alagoas, contra a liberdade de expressão e de imprensa consagradas na Carta Magna deste país a Constituição Federal que assegura: 

Art. 5º - Incisos 

IV – É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato; 

IX - É livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença; 

XIV - É assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional;

Art. 220 - A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição. 

Mais claro do que a luz do sol, o texto constitucional não permite qualquer tipo de censura, ameaça e ou criminalização da liberdade de expressão e de imprensa e muito menos a integridade física da classe jornalística. Uma pena que no alto sertão de Alagoas em pleno Século XXI, a prática coronelista e autoritária ainda seja usada para intimidar e tentar calar a imprensa, principalmente os profissionais que muitas vezes arriscam a própria vida pelo simples fato de “ousar” informar o que o “sistema” não quer que o povo saiba. 

Por fim, sem entrar no mérito do caso ou de qualquer outro em específico, registo aqui a minha solidariedade ao combativo Repórter Adriano Maciel que está sendo processado e segundo ele, ameaçado de morte, por simplesmente exercer a sua atividade jornalística e resguardar o sigilo da fonte. 

“O bom Jornalista jamais se curvará a tirania dos que se acham imunes às críticas e pensam que o poder é eterno” [Marcio Martins – Escritor & Jornalista]

MARCIO MARTINS

Residente no pequeno município de Canapi localizado no alto sertão do Estado de Alagoas, o Jornalista José Marcio Rodrigues Martins [REG. PROFISSIONAL: 0002126\AL], iniciou no Jornalismo Digital em 2011 com a criação do primeiro blog de notícias de Canapi na internet o "Canapi Agora". Em 2013 concluiu o curso de Jornalismo Online e em 2021 o de Jornalismo Investigativo com certificação reconhecida pela ABED - (Associação Brasileira de Educação a Distância) e se tornou membro associado da ABJ - Associação Brasileira de Jornalismo. Com passagem por diversos sites do Estado de Alagoas, tais como: Rota do Sertão,  Editora Guia Mais, Mais Notícias, Correio Notícias e pelo Portal Minuto Sertão do Grupo Cada Minuto onde ganhou o prêmio Evandro Cardoso de Jornalismo na categoria "blog mais acessado". Marcio Martins que em 2022 completou 11 anos de atuação no Jornalismo Investigativo e Independente e que já ultrapassou a marca de 5.000 artigos e matérias publicadas, atualmente integra a equipe de redação do site Central do Sertão, é também escritor, autor do Livro IndignAÇÃO e membro efetivo da ACALA - Academia Arapiraquense de Letras e Artes, onde em breve pretende emplacar seu segundo livro, desta vez reunindo uma coletânea das GRANDES REPORTAGENS de sua carreira.

LEIA TAMBÉM!

Prefeito “veaco” pague o dinheiro dos professores!

[CAEM AS MÁSCARAS!] Prefeitos já não escondem mais que são os maiores inimigos dos professores.

[EXCLUSIVO!] Fundeb das prefeituras de Canapi, Inhapi e Mata Grande terá acréscimo de R$: 22,7 Milhões de reais em 2022 garantindo o reajuste de 33,24% para os professores.

[EXCLUSIVO!] Professor temporário “misterioso” tinha salário de até R$: 4,5 mil e recebeu quase R$: 40 mil reais em 2020 sem dar aula em Canapi.

Prefeitura de Delmiro Gouveia é transformada em “herança de família e agregados”.

O trabalho que virou crime em Delmiro Gouveia na pandemia.

FOLHA DE PAGAMENTO: A “caixa preta” das Prefeituras de Canapi e Mata Grande.