terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Carreta pega fogo em frente a delegacia e bombeiros não mandam ajuda por falta de motorista

Policiais civis não souberam informar como o fogo começou.

Foto: ReproduçãoUma carreta que estava em frente a 2ª Delegacia Regional de Polícia em Santana do Ipanema entrou em chamas no final da noite desta segunda-feira (9). De acordo com informações de agentes de plantão os motivos do incêndio ainda são desconhecidos, mas a ocorrência acabou não tendo nenhuma pessoa ferida.
Segundo informações do estudante da Ufal, Pedro Augusto, que presenciou parte do incêndio, o fogo pode ter começado por volta das 23h45 e logo se alastrou por toda a carroceria. O equipamento não estava acoplado com um cavalo (parte que traciona a carga).

Surpreendidos com o fogo, policiais civis teriam ligado para uma equipe do Corpo de Bombeiros, a fim de controlar o fogo, porém agentes foram informados de que o grupamento não poderia enviar um carro para conter o incêndio, devido a falta de motorista habilitado para conduzir o carro.

Os próprios policiais tentaram apagar as chamas, que consumiram quase todo o veículo. Em conversa com o agente de plantão na regional, Flávio Henrique, ele não soube informar os motivos que teriam iniciado o incêndio. “Quando vimos já estava pegando fogo em tudo”, afirmou o policial.
Material apreendido
A carreta incendiada estava sob custódia da Polícia Civil, que fez sua apreensão no dia 11 de novembro. Ainda segundo informações de policiais não teria nenhum material dentro do transporte, que acabou totalmente destruído.
Alagoas na net

 

Carga avaliada em quase R$ 400 mil é recuperada em Santana do Ipanema

Carreta teria saído de São Luiz com destino ao Recife e acabou sendo encontrada em Santana do Ipanema

4146e53ad3135f7b51a909904808e7b3_LPoliciais civis da cidade de São Luiz, no Maranhão, com apoio de agentes da 2ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) em Santana do Ipanema, recuperaram uma carga de ferro que foi desviada de sua rota. do Maranhão até a cidade de Recife, em Pernambuco.

Segundo informações do delegado Lawrence Melo Pereira, pertencente do Departamento de Combate ao Roubo de Cargas do Maranhão, logo após a comunicação do desaparecimento da carga, uma investigação levou ao paradeiro da carga na cidade alagoana.
O material teria saído do local de origem no dia 15 de outubro e teria prazo para chegar até o dia 21 do mesmo mês, em Pernambuco. Contudo, após o atraso, o proprietário da carga entrou em contato com a empresa responsável, que por sua vez tentou contato com o motorista do veiculo, mas esse não teria retornado nem atendido as ligações.

Informada sobre o caso, a polícia iniciou as investigações, e em seguida descobriu que a carga teria sido trocada de veículo e passada por diversas cidades fora da rota final. A localização final da carga foi detectada num depósito, localizado no bairro Domingos Acácio, em Santana do Ipanema, sertão alagoano.

Os investigadores da PC/MA acabaram descobrindo que o desvio teve a participação do motorista Francisco Alberto Lima da Silva, que ao parar numa cidade do interior de Pernambuco, alegou que teria adoecido e que dois pneus da carreta acabaram furando.

Após ser localizado e preso pela polícia, o motorista revelou ter tido a ajuda de um homem identificado como José de Arimatéia. Este facilitou para que a carga fosse trocada de veículo e levada até o depósito.
A polícia também chegou ao paradeiro do dono do depósito onde a carga estava escondida, José Geraldo de Góes, e o seu filho Jessé Siqueira Góes. Ambos foram presos pelo crime de receptação de carga roubada.

Quanto aos outros dois, o motorista acabou sendo levado pela equipe do Maranhão, por já ter um mandado de prisão temporário, enquanto José de Arimatéia também ficou detido na 2ª DRP, e de acordo com o delegado regional Rosivaldo Vilar, o mesmo deverá responder por crime de formação de quadrilha, assim como os outros três envolvidos.

A carga recuperada se trata de andaimes de ferro, usados bastante na construção civil, e segundo a polícia ela foi avaliada em cerca de R$ 400 mil reais. Ainda durante a tarde o material já estava sendo levado para o seu destino [Recife] a mando do proprietário.
Atualizado às 18h
( Fotos: ASCOM-PC )
fonte alagoas na net

Nenhum comentário:

Postar um comentário