27/07/21

[MARCIO MARTINS SEM MEIAS PALAVRAS] Quanto mais ladrões, mais queridos!

 

“Quanto mais ladrão, mais querido” – Essa é uma das frases mais emblemáticas da recente história política brasileira, dita pela então Deputada Estadual Cidinha Campos em discurso histórico proferido na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro contra a corrupção no Tribunal de Contas do Estado (relembre aqui), mas que tão bem resume a realidade política do alto sertão alagoano, afinal de contas, a corrupção por aqui, é uma meta a ser batida de tempos em tempos, com direito inclusive a aplausos, carreatas e fogos de artifícios a festejar quem rouba mais.

Foi assim em 2005 quando a Polícia Federal deu início a uma das maiores operações contra a corrupção em Alagoas, levando para a cadeia dezenas de prefeitos e empresários integrantes de uma organização criminosa das mais covardes e bem articuladas que se têm notícias nos registros da história alagoana, afinal de contas, os GABIRUS (como ficou conhecida nacionalmente a Operação Gabiru), desviaram milhões da merenda escolar pelos quatro cantos de Alagoas, inclusive em Canapi que teve seu prefeito da época preso por 54 dias e consequentemente anos depois condenado em 2ª instância pelo nefasto crime.

Apesar do sucesso da Operação Gabiru, as prisões dos prefeitos não intimidaram outros políticos corruptos de Alagoas, muito pelo contrário, o esquema desbaratado em 2005, que poderia servir de exemplo, dois anos mais tarde, em 2007, foi ainda maior, desta vez, atingindo a Assembléia Legislativa de Alagoas, onde teria sido desviado R$: 300 milhões de reais dos cofres públicos, desta vez, envolvendo vários deputados estaduais, incluindo o então “manda chuva” do sertão que direta ou indiretamente comandava várias prefeituras em Alagoas, a exemplo de Canapi e Inhapi, e que anos mais tarde, já na condição de prefeito de Canapi voltaria a se envolver em um novo esquema de corrupção, este bem mais recente (2016), desarticulado pela Operação “Triangulo das Bermudas” em referência aos municípios de Canapi, Inhapi e Mata Grande.

Desta vez o esquema foi tão descarado que chegou a ser matéria especial no Programa Fantástico da Rede Globo, não por uma, mas por duas vezes, haja vista que outro clã político do sertão, “metia a mão” sem dó nem piedade nos recursos públicos da prefeitura de Mata Grande. Resultado! O prefeito e o ex-secretário de governo de Canapi presos e condenados em 1º instância e o ex-prefeito e seu irmão ex-presidente da Câmara de Vereadores de Mata Grande presos também.

E não parou por ai, o vice-prefeito de Canapi após a prisão e afastamento do prefeito, também foi parar atrás das grades, e em Mata Grande, o prefeito eleito em Outubro/2016 também foi para a cadeia junto com um vereador, além do afastamento de outros 05 (cinco), que segundo o MPE estariam recebendo propina do gestor municipal para não fiscalizá-lo e aprovar tudo que fosse do seu restrito interesse.

Vale destacar e lamentar, que em meio a tudo isso, a população de Canapi e Mata Grande foram às ruas, mas não para protestar contra os corruptos, mas sim para aplaudi-los e fazer carreata soltando fogos a cada decisão da justiça que os colocava em liberdade e de volta ao comando das respectivas prefeituras.

E o resultado político disso tudo, não foi outro, mesmo com tanto dinheiro desviado e com todos os processos e prisões, 14 anos depois da primeira operação contra a corrupção que atingiu os coronéis do alto sertão alagoano, pejorativamente do “triângulo das bermudas”, a população canapiense e matagrandense, não aprendeu absolutamente nada, apesar dos ensinamentos das operações policiais contra a corrupção em seus respectivos municípios, afinal de contas, as oligarquias continuam no poder até hoje, e o pior, praticamente sem concorrentes para enfrentá-los nas urnas, dada desigualdade do jogo imundo da politicagem, onde os homens de bem que se arriscam contra o poder político do coronelismo moderno, são vistos como “inimigos” pelos verdadeiros analfabetos políticos descrito por Bertolt Brecht: O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas. O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais”.

Bem que com esse “tapa na cara” dado por Brecht nos verdadeiros “analfabetos políticos”, este artigo estaria fechado com “chave de ouro”, porém, é preciso fazer justiça ao então Prefeito do município de Inhapi a época em que os fatos ocorreram e que mesmo em meio a tantos escândalos de corrupção dentro do “Triângulo das Bermudas” onde sua cidade e seu povo estão inseridos, fez valer sua obrigação moral de homem público empregado do povo de não se permitir contaminar com a ganância dos seus colegas prefeitos de Mata Grande e Canapi presos por corrupção.

MARCIO MARTINS

Residente no pequeno município de Canapi localizado no Alto Sertão do Estado de Alagoas, o Blogueiro/Jornalista (RE) 511961/2009 José Marcio Rodrigues Martins, iniciou no Jornalismo Digital em 2011 com a criação do primeiro blog de notícias de Canapi na internet o "Canapi Agora". Em 2013 concluiu o curso de Jornalismo Online com certificação reconhecida pela ABED -  (Associação Brasileira de Educação a Distância) e se tornou membro associado da ABJ - Associação Brasileira de Jornalismo. Com passagem por diversos sites do Estado de Alagoas, tais como: Rota do Sertão,  Editora Guia Mais, Mais Notícias, Correio Notícias e pelo Portal Minuto Sertão do Grupo Cada Minuto onde ganhou o prêmio Evandro Cardoso de Jornalismo na categoria "blog mais acessado". Marcio Martins que este ano de 2021 completou 10 anos de Jornalismo Investigativo e Independente e que já ultrapassou a marca de 5.000 artigos e matérias publicadas, atualmente integra a equipe de redação do site Central do Sertão, é também escritor, autor do Livro IndignAÇÃO e membro efetivo da ACALA - Academia Arapiraquense de Letras e Artes, onde até o final deste ano (2021), pretende emplacar seu segundo livro, desta vez reunindo uma coletânea das GRANDES REPORTAGENS de sua carreira.

LEIA TAMBÉM!

Quem são os playboys que mamam nas tetas das prefeituras do sertão alagoano?

OLIGARQUIAS: Não basta mudar os rostos é preciso mudar os sobrenomes.

Onde vão parar os milhões gastos nas campanhas políticas que não aparecem nas prestações de contas da Justiça Eleitoral?

 Servidores fantasmas vagueiam impunemente pelas prefeituras do sertão.

Omar Aziz e Renan Calheiros decretam que no Brasil é o rabo que tem que abanar o cachorro.

AGLOMERAÇÃO DO BEM? – Qual o limite da hipocrisia da classe política alagoana?

Você elegeu para vereador um fiscal da lei ou um baba ovo do prefeito?

TRATAMENTO PRECOCE: Por que ser contra um tratamento que tem salvado vidas quando devidamente prescrito pelos médicos?

O descaso do Poder Público com os artistas da terra