21/06/21

[MARCIO MARTINS SEM MEIAS PALAVRAS] Você elegeu para vereador um fiscal da lei ou um baba ovo do prefeito?

 

Certo que para toda regra existe exceção, mas o que dizer de vereadores que por lei entre outras funções foram eleitos para FISCALIZAR o uso do dinheiro público pelo Poder Executivo Municipal, mas que na prática o que fazem mesmo é puxar o saco do prefeito? O famoso xumbeta, o baba ovo que se entrar junto com o gestor numa piscina e a água der na cintura, ele se afoga. 

Quantos escândalos de corrupção você já presenciou em seu município e ou região envolvendo verdadeiras organizações criminosas quase sempre lideradas por prefeitos acusados de saquear os cofres públicos, principalmente da saúde e da educação? Pois bem, agora tente lembrar quantas vezes partiu dos vereadores essas denúncias de corrupção? Será que é somente coincidência tanta roubalheira sem que, quase nunca, os FISCAIS DA LEI eleitos democraticamente pelo voto popular tenham feito uma única denúncia ao Ministério Público, Tribunal de Contas e demais autoridades competentes? Não! Definitivamente na imensa maioria dos casos não é coincidência, mas sim CUMPLICIDADE e no mínimo OMISSÃO/ PREVARICAÇÃO, uma vez que geralmente vem do prefeito boa parte dos recursos que financia a campanha da maioria dos vereadores eleitos através de CAIXA DOIS (dinheiro não declarado) utilizado na compra de votos dos chamados CADASTROS ELEITORAIS, onde o candidato relaciona em lista todos os seus possíveis eleitores e o preço de cada voto, bem como do famoso CAFEZINHO do dia da eleição, tudo isso as barbas da Justiça Eleitoral que sem provas materiais, chancela a impunidade. 

Todavia, não para por ai! Após a campanha o “toma lá dá cá” entre prefeitos e vereadores eleitos, impede o progresso e o desenvolvimento municipal, uma vez que, a Prefeitura é transformada num verdadeiro curral eleitoral para abrigar os eleitores e cabos eleitorais dos vereadores aliados do gestor municipal em troca da maioria aliada na Câmara a aprovar os projetos de interesse do gestor ainda que sejam contra os interesses da sociedade. Somado a isso, a locação de veículos no nome de laranjas, principalmente os caminhões pipas e o comando das máquinas e dos tratores na zona rural pelos vereadores, contribuem para amarração do voto de cabresto da politicagem imunda que ainda impera neste país, principalmente nos rincões do Nordeste a exemplo do nosso Sertão Alagoano.


MARCIO MARTINS

Residente no pequeno município de Canapi localizado no Alto Sertão do Estado de Alagoas, o Blogueiro/Jornalista (RE) 511961-STF/2009 José Marcio Rodrigues Martins, iniciou no Jornalismo Digital em 2011 com a criação do primeiro blog de notícias de Canapi na internet o "Canapi Agora". Em 2013 concluiu o curso de Jornalismo Online com certificação reconhecida pela ABED -  (Associação Brasileira de Educação a Distância) e se tornou membro associado da ABJ - Associação Brasileira de Jornalismo. Com passagem por diversos sites do Estado de Alagoas, tais como: Rota do Sertão,  Editora Guia Mais, Mais Notícias, Correio Notícias e pelo Portal Minuto Sertão do Grupo Cada Minuto onde ganhou o prêmio Evandro Cardoso de Jornalismo na categoria "blog mais acessado". Marcio Martins que este ano de 2021 completou 10 anos de Jornalismo Investigativo e Independente e que já ultrapassou a marca de 5.000 artigos e matérias publicadas, atualmente integra a equipe de redação do site Central do Sertão, é também escritor, autor do Livro IndignAÇÃO e membro efetivo da ACALA - Academia Arapiraquense de Letras e Artes, onde até o final deste ano (2021), pretende emplacar seu segundo livro, desta vez reunindo uma coletânea das GRANDES REPORTAGENS de sua carreira.

LEIA TAMBÉM!

TRATAMENTO PRECOCE: Por que ser contra um tratamento que tem salvado vidas quando devidamente prescrito pelos médicos?

O descaso do Poder Público com os artistas da terra

Você sabia que além dos 11 vereadores, a Câmara Municipal de Canapi tem 28 funcionários?

Governo e oposição de Mata Grande disputam protagonismo midiático de obra estadual bancada com recursos do povO.