11/07/21

[MARCIO MARTINS SEM MEIAS PALAVRAS] Servidores fantasmas vagueiam impunemente pelas prefeituras do sertão.

Não é de hoje que prefeitos e vereadores compradores e negociadores do voto e da dignidade humana, abusam dos cargos públicos que ocupam e do dinheiro do povo para se eternizaram no poder, seja através da compra do voto ou das negociatas por emprego, locação de veículos e contratos na prefeitura, afinal de contas, dada as exceções, nos pequenos municípios do sertão onde a única fonte empregadora é a prefeitura e o decadente comércio local que se quer consegue registrar a carteira dos seus trabalhadores, seus munícipes estão muito mais vulneráveis a cair no "canto da sereia", a corrupção.

Todavia, nestes mesmos municípios sertanejos, assim como em todos os outros municípios do país, existe uma categoria independente que preocupa a classe política corrupta por "em tese" não poder comprar ou negociar votos. São os chamados "Concursados", servidores públicos municipais empregados não por indicação ou favores políticos, mas por competência própria aprovados em concurso público. O problema é que na prática, pouco pensam assim, e mesmo com salários garantidos seja quem for o prefeito e quais forem os vereadores eleitos a cada 04 anos, muitos destes servidores se tornam os piores vendedores de votos que pode existir, haja vista que por ganância e egoísmo negociam o voto seja com qual corrupto for, em troca de cargos em comissão que o retira da função para qual prestaram concurso, e ainda tem aqueles que negociam a colocação de pessoas (não concursadas) para trabalhar em seu lugar pagando metade do salário e ficando com a outra metade, alguns inclusive, residindo em outro estado.

Todavia, o pior começa a ser relatado agora, pois ainda tem aqueles concursados, que fazem acordo político para NÃO TRABALHAR de forma alguma, ou seja, são os conhecidos SERVIDORES FANTASMAS, privilegiados por uma cultura politiqueira e criminosa que sob o manto da IMPUNIDADE vagueiam invisíveis nas repartições públicas deste sertão e de todo o país, enquanto seus colegas que não votaram no prefeito e no vereador corrupto cúmplice de tão escroto crime, trabalham dobrado para suprir a ausência do servidor tão criminoso quanto.


MARCIO MARTINS

Residente no pequeno município de Canapi localizado no Alto Sertão do Estado de Alagoas, o Blogueiro/Jornalista (RE) 511961/2009 José Marcio Rodrigues Martins, iniciou no Jornalismo Digital em 2011 com a criação do primeiro blog de notícias de Canapi na internet o "Canapi Agora". Em 2013 concluiu o curso de Jornalismo Online com certificação reconhecida pela ABED -  (Associação Brasileira de Educação a Distância) e se tornou membro associado da ABJ - Associação Brasileira de Jornalismo. Com passagem por diversos sites do Estado de Alagoas, tais como: Rota do Sertão,  Editora Guia Mais, Mais Notícias, Correio Notícias e pelo Portal Minuto Sertão do Grupo Cada Minuto onde ganhou o prêmio Evandro Cardoso de Jornalismo na categoria "blog mais acessado". Marcio Martins que este ano de 2021 completou 10 anos de Jornalismo Investigativo e Independente e que já ultrapassou a marca de 5.000 artigos e matérias publicadas, atualmente integra a equipe de redação do site Central do Sertão, é também escritor, autor do Livro IndignAÇÃO e membro efetivo da ACALA - Academia Arapiraquense de Letras e Artes, onde até o final deste ano (2021), pretende emplacar seu segundo livro, desta vez reunindo uma coletânea das GRANDES REPORTAGENS de sua carreira.

LEIA TAMBÉM!

Omar Aziz e Renan Calheiros decretam que no Brasil é o rabo que tem que abanar o cachorro.

AGLOMERAÇÃO DO BEM? – Qual o limite da hipocrisia da classe política alagoana?

Você elegeu para vereador um fiscal da lei ou um baba ovo do prefeito?

TRATAMENTO PRECOCE: Por que ser contra um tratamento que tem salvado vidas quando devidamente prescrito pelos médicos?

O descaso do Poder Público com os artistas da terra

Você sabia que além dos 11 vereadores, a Câmara Municipal de Canapi tem 28 funcionários?

Governo e oposição de Mata Grande disputam protagonismo midiático de obra estadual bancada com recursos do povo.