03/03/21

[CIDADE SEM PREFEITO] Chefe de gabinete e secretários municipais decidem por toque de recolher em Canapi.

 

Decisão foi tomada sem a presença do prefeito e sem edição de decreto em reunião ocorrida nesta quarta-feira (03). Assessoria de comunicação também chegou a anunciar Lockdown no município.

Por: Redação

Enquanto o prefeito Vinicius Lima (PP) desfruta de sua vida e curte sua família a 250km de distância de Canapi na capital do estado (Maceió) onde reside, uma decisão no mínimo inusitada foi tomada na tarde desta quarta-feira (03) por seu Chefe de Gabinete, pelo coordenador da vigilância sanitária, os secretários municipais de Agricultura, Administração e Urbanismo, entre outros, que decidiram sobre a adoção do TOQUE DE RECOLHER no município. A decisão foi tomada sem a presença do prefeito e anunciada sem a edição de nenhum decreto.

“Estiveram reunidos nesta quarta feira, alguns secretários municipais. Para juntos tratarem de assuntos relacionados ao Covid- 19 em nosso município. Na reunião ficou decidido que o município adotará o toque de recolher. Medida essa que visa pela vida dos nossos munícipes. Durante toda reunião o chefe de gabinete Léo Lira sempre deixou claro que essas medidas são temporárias e que torce para que logo em breve tudo volte ao normal” – Publicou a Ascom.

Além do toque de recolher, a Assessoria de comunicação (ASCOM) da Prefeitura chegou a anunciar Lockdown no município, mudando minutos depois a palavra para Toque de recolher, porém, sem estabelecer horários.


De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde nesta quarta-feira (03), Canapi tem 23 casos ativos do vírus entre os 160 pacientes que testaram positivo, sendo 08 óbitos e 129 curados. O município também contabiliza 817 testes aplicados.

Vale ressaltar que esse mesmo governo que busca restringir a liberdade de ir e vir dos canapienses dizendo ser uma decisão pensada na vida, é o mesmo grupo político que durante há 05 meses atrás em plena pandemia durante a campanha eleitoral, promoveu as maiores aglomerações de todo o período de pandemia sem se preocupar com a vida de ninguém ao promover a disseminação do vírus.