25/03/21

Sindicato prepara abaixo-assinado contra a prefeitura de Água Branca por substituir o adicional difícil acesso dos servidores por transporte coletivo em plena pandemia.

 
Apesar de reconhecer a legalidade da medida prevista no plano de carreira da categoria, o SINFUMAB afirma que a substituição colocará em risco a saúde dos servidores. Secretário garante que veículos atenderão todos os protocolos de prevenção a Covid-19. 

Por: Marcio Martins/Redação 

Definitivamente o ano letivo/2021 da rede municipal de ensino de Água Branca encontra-se sobre forte turbulência. Já não bastassem às consequências devastadoras da pandemia na saúde, na economia e no processo educacional de ensino-aprendizagem, os seguidos protestos pela convocação dos aprovados no concurso público municipal/2020 e a recente insatisfação dos profissionais da educação com a decisão da prefeitura de substituir o adicional difícil acesso pelo transporte coletivo em meio à pandemia, aumenta a pressão sobre a gestão do prefeito José Carlos. 

A indignação dos profissionais da educação foi geral entres os que fazem jus ao abono, vários vídeos foram lançados nas redes sociais com críticas contundentes a gestão municipal que através do Secretário Municipal de Educação Odir Siqueira justificou o porquê da medida. 

De acordo com o secretário, as recentes quedas no valor do custo/aluno e nas matrículas da rede municipal de ensino obrigaram a gestão a tomar medidas de contenção de gastos e ajustes nas contas públicas, de modo a garantir o pagamento salarial dos servidores em dia. “É importante destacar que a substituição do adicional de difícil acesso não retira nenhum direito conquistado dos servidores da educação, pois está previsto no Art.30 do Plano de Carreira da Categoria” – Disse o Secretário Odir Siqueira. 

Provocado a se manifestar sobre o caso, o Presidente do SINFUMAB - Sindicato dos Funcionários Municipais de Água Branca reconheceu a legalidade da medida, porém avalia que neste momento da pandemia a substituição colocará em risco a saúde dos servidores e que por esse motivo, estará protocolando na prefeitura um abaixo-assinado com o intuito de sensibilizar o gestor a manter o adicional de difícil acesso durante a pandemia. 

Novamente questionado, desta vez sobre as medidas preventivas contra a Covid-19 durante o transporte dos servidores, o secretário garantiu que os veículos atenderão todos os protocolos de prevenção ao vírus. 

Com a contratação dos veículos, a prefeitura estima uma economia de até 60% em comparação com o que era pago diretamente aos servidores que precisam se deslocar de suas residências aos seus respectivos locais de trabalho.