04/06/22

[OPINIÃO] VEREADORES: De fiscais do povo, a cúmplices de prefeitos corruptos que condenam a população a miséria em benefício de uma vida de luxo e poder bancado com o dinheiro público.

Por: Marcio Martins 

Entre as principais atribuições constitucionais de um vereador, destaca-se o poder de FISCALIZAÇÃO dos atos e omissões do Poder Executivo Municipal, ou seja, dos prefeitos. Todavia, na prática o que vemos na grande maioria das Câmaras Municipais, que apesar de representar um poder independente, seus vereadores em sua grande maioria, representam mesmo são os interesses de prefeitos corruptos que condenam a população a miséria em benefício de uma vida de luxo e poder bancado com o dinheiro público.

Quantos escândalos de corrupção você num já presenciou em seu município e ou região envolvendo verdadeiras organizações criminosas quase sempre lideradas por prefeitos acusados de saquear os cofres públicos, principalmente da saúde e da educação? Pois bem, agora tente lembrar quantas vezes partiu dos vereadores essas denúncias de corrupção? Será que é somente coincidência tanta roubalheira sem que, quase nunca, os FISCAIS DA LEI eleitos democraticamente pelo voto popular tenham feito uma única denúncia ao Ministério Público, Tribunal de Contas e demais autoridades competentes? Não! Definitivamente na imensa maioria dos casos não é coincidência, mas sim CUMPLICIDADE e no mínimo OMISSÃO/ PREVARICAÇÃO, uma vez que geralmente vem do prefeito boa parte dos recursos que financia a campanha da maioria dos vereadores eleitos através de CAIXA DOIS (dinheiro não declarado) utilizado na compra de votos dos chamados CADASTROS ELEITORAIS, onde o candidato relaciona em lista todos os seus possíveis eleitores e o preço de cada voto, bem como do famoso CAFEZINHO do dia da eleição, tudo isso as barbas da Justiça Eleitoral que sem provas materiais, chancela a impunidade. 

Todavia, não para por ai! Após a campanha o “toma lá dá cá” entre prefeitos e vereadores eleitos, impede o progresso e o desenvolvimento municipal, uma vez que, a Prefeitura é transformada num verdadeiro curral eleitoral para abrigar os eleitores e cabos eleitorais dos vereadores aliados do gestor municipal em troca da maioria aliada na Câmara a aprovar os projetos de interesse do gestor ainda que sejam contra os interesses da sociedade. Somado a isso, a locação de veículos no nome de laranjas, principalmente os caminhões pipas e o comando das máquinas e dos tratores na zona rural pelos vereadores, contribuem para amarração do voto de cabresto da politicagem imunda que ainda impera neste país, principalmente nos rincões do Nordeste.