16/06/22

Prefeitura de Manari alega falta de condições financeiras para não pagar retroativo dos professores, mas paga salário a professores que não trabalham no município, diz sindicato.

 

Afirmação foi feita através de ofício direcionado ao Prefeito Audalio Martins em que o SINDUPROM/PE cobra a inclusão do pagamento retroativo no projeto de reajuste salarial do piso nacional do magistério. Procurado, secretário não atendeu as ligações e mensagens.

Por: Redação\Marcio Martins

Nesta quinta-feira (15), o SINDUPROM – Sindicato Único dos Profissionais do Magistério Público das Redes Municipais de Ensino do Estado de Pernambuco, protocolou junto a Prefeitura Municipal de Manarí\PE, um ofício de nº 523\2022 a qual o Jornalista Marcio Martins teve acesso, reivindicando ao Prefeito Audalio Martins a inclusão do pagamento retroativo no projeto de reajuste salarial do piso nacional do magistério de 20% agora em Junho e 13,24% em Dezembro conforme apresentada pela gestão aos educadores manarienses, uma vez que a proposta sem o retroativo de Junho a Dezembro foi recusada pela categoria em assembleia realizada na última sexta-feira (10). 

No ofício, datado do dia 14\06\2022, o SINDUPROM informa a gestão que encontrou um série de irregularidades na folha de pagamento, a exemplo de servidores que estão recebendo pelo FUNDEB, mas que estão lotados em outras secretarias e outros que estão recebendo sem trabalhar no município, ao tempo em que informou ao gestor que o problema foi informado ao Secretário de Educação que se comprometeu em corrigir o mais rápido possível. Nossa equipe de redação tentou contato com o secretário para comentar o assunto, porém o mesmo não atendeu as nossas ligações e nem respondeu as mensagens deixadas em seu whatsapp.   

Ainda segundo o SINDUPROM, a correção dessas e de outras “falhas” podem acarretar uma condição financeira mais favorável à implementação dos direitos da categoria, a exemplo do reajuste salarial no percentual de 33,24% que deveria ter sido concedido deste Janeiro do corrente ano.

Por todo o exposto, levando em consideração as irregularidades apontadas pelo sindicato, não se sustenta a informação de que o município de Manarí\PE não teria condições financeiras de arcar com o reajuste e o retroativo dos professores, uma vez que segundo o SINDUPROM, A gestão vem pagando servidores que não trabalham no município e negando direitos a quem de fato trabalha todos os dias.