31/12/21

Ex-prefeito de Canapi teria apenas 3,5% dos votos para Deputado Estadual no próprio município onde o filho é prefeito, diz pesquisa espontânea.

 
Levantamento foi realizado pelo Instituto Falpe e divulgado pela equipe de comunicação da prefeitura de Canapi.

Por: Redação

O resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Falpe entre os dias 26 e 30 de Dezembro em Canapi, foi motivo de comemoração para a equipe de Governo do Prefeito Vinícius Lima, que passou a compartilhar 71% de aprovação e 67% de preferência do eleitorado canapiense para um possível candidatura a deputado estadual do ex-prefeito Zé Hermes, (pai do atual prefeito) e dos candidatos que seriam apoiados por ele, sendo que dos 1.200 eleitores entrevistados pelo Instituto Falpe na pesquisa estimulada, ou seja, na que o entrevistador apresenta o nome do candidato local e de poucos outros, se as eleições fossem hoje, 55% dos entrevistados disseram que votariam diretamente no ex-prefeito para Deputado Estadual.

Pois bem; olhando por esse ótica, de fato há o que se comemorar, muito embora para quem se disse bem cotado para ser Governador do Estado numa enquete de Instagram, ter apenas 55% dos votos do eleitorado da cidade que administrou por oito anos e que o filho administra a cinco, só reforça o motivo do ex-prefeito ter virado chacota a nível estadual com a história de "ser eleito governador", ainda mais sendo ele um ex-presidiário condenado por desviou de recursos da merenda escolar, batizado de Gabiru pela Polícia Federal.

Todavia, se 55% na pesquisa estimulada em Canapi já é pouco, o que dizer então de apenas 3,5% na pesquisa espontânea, na qual os eleitores não sabem quem são os candidatos e só respondem os que verdadeiramente já tem intenção de votar nos pre-candidatos A ou B. Ou seja, apenas 3,5% dos entrevistados se as eleições fossem hoje, votariam no ex-prefeito gabiru, 2,5% em outros candidatos e 95% não opinaram. 

Já no quesito aprovação de áreas de governo e do governo como um todo, a pergunta é simples, SIM ou NÃO! Portanto, é natural que toda administração seja aprovada pela maioria dos seus munícipes, pois somente uma gestão completamente desastrosa e com um grande esquema de corrupção em curso, seria reprovada pelos seus munícipes, agora a avaliação medida pelos termos (Ótimo, bom, regular, ruim e péssimo) esses sim dão uma impressão mais aproximada da realidade de aceitação da gestão municipal. E para não surpresa de ninguém, apenas 22% consideram o governo ÓTIMO; 40% BOM, ou seja, que acreditam que tá bom mas que o município pode ter uma gestão melhor; 21% REGULAR (nem bom, nem ruim); 12% ruim e péssimo e 4,5% nem quis opinar.