14/12/21

[REPORTAGENS ESPECIAIS] POETA GONÇALO

 

A emocionante e inspiradora história do Jovem poeta matuto do alto sertão de Alagoas que encantará você e em questão de tempo, o Brasil e o Mundo.

Por: Marcio Martins\Central do Sertão - Créditos: Cortesia\Poeta Gonçalo

Tudo começou em 2017, quando o Jovem José Gonçalo Sandes Barros fazia a transição do 9° ano do Ensino Fundamental pela Escola Municipal Nossa Senhora do Rosário para o 1° ano do Ensino Médio da Escola Estadual Nezinho Pereira. Todavia, foi ainda na Escola Nossa Senhora que o protagonista de mais essa edição das nossas Reportagens Especiais já se destacava pelos bons textos, mas, que, porém, em questão de poesia só fazia quando algum professor pedia algum trabalho, o que dificilmente acontecia. Foi quando, já na Escola Estadual Nezinho Pereira, surgiu um concurso da GERE – Gerência Regional de Ensino, sobre produção literária referente aos 200 anos de Alagoas. O concurso era dividido por etapas, na primeira o participante tinha que fazer uma poesia na sala, se fosse escolhido da sala passaria a disputar com as outras turmas da escola, e assim aconteceu até chegar na GERE premiando com o primeiro lugar o jovem inhapiense que escrevia naquele momento a sua primeira poesia e já era vencedor de um importante concurso. Por consequência da conquista o jovem Gonçalo foi convidado a apresentar sua poesia no município de Piranhas\AL, onde a GERE está localizada, dias depois participou da abertura da ala da 11° GERE no desfile em Maceió, e daí por diante Gonçalo não parou de escrever poesias, sempre que tinha algo na escola a pedido da diretora, professores, ou até por conta própria para um trabalho escolar por exemplo, e sobre sua própria vida, visto que tudo que sentia Gonçalo ia escrevendo. 


Filho dos agricultores Maria Quitéria da Silva Sandes e Laercio da Silva Barros, Gonçalo logo ganhou o reconhecimento de POETA, considerado pelos seus familiares, amigos e conterrâneos, não por menos, afinal de contas, que jovem iniciante no universo da poesia e do cordel, falaria tão bem e com tanta emoção sobre suas inspirações? Vejamos! 

“O sertão com a mistura de simplicidade me inspira muito, sou apaixonado por essas terras, pelas histórias, a antiguidade, até uma pedra de sertão me causa inspiração, não é à toa que em minha primeira poesia fui muito forte no sertão, nas belezas que Alagoas tem. E outra grande coisa que me faz ter inspiração são meus pais que sempre torceram muito por mim, sempre me aplaudiram de pé mesmo eu sendo tão pequeno, e o meu pai principalmente, ele via muito em tudo, em 2019 perdi ele aos 41 anos de idade, daí então a poesia me ajudou muito a viver esse momento de dor, eu perdia ali mais que um pai, perdia meu melhor amigo, o cara que mais torcia por mim, e pra não ser tão fácil 20 dias depois perdi o meu cunhado, e dois meses após a morte do meu pai perdi também a minha avó, o mundo se desmoronava fora e dentro de mim, e ainda dentro dos meus, eu não sabia o que fazer, mas a minha fé sempre foi gigante, Deus foi me ajudando de várias formas, e me fazendo ajudar os meus. No início de 2019 descobri que tinha herdado do meu pai o problema no coração, não igual o que ele tinha, outro, mesmo assim ele já vinha me incentivando a me cuidar, tomar os remédios certinho, mas da dor da tristeza era difícil de suportar, depois do acontecido com ele quase entrei em depressão, vivia em meu mundo, pensei em desistir, mas não podia, eu precisava seguir  tentando dar o meu melhor pra fazer a minha mãe e minha irmã sorrirem. Sou um cara que gosta da resenha, de arrancar sorrisos, então lutava para ser um palhacinho dentro da minha casa pelo dia, por elas, mesmo sabendo que a noite eu desmoronava, que a dor tomava conta de mim. Eu assistia e assisto muito os stories do Influenciador Digital Carlinhos Maia, isso me ajudava, eu gosto da palhaçada, de coisas engraçadas, mas tinha algo a mais, quase sempre, principalmente nesse tempo ele fazia umas reflexões que me ajudavam muito e me incentivou a ajudar outras pessoas com o meu dom. Em Janeiro de 2020 foi a minha formatura, quase desistimos de fazer, porque era um sonho que também era do meu pai, e ele que vinha pagando, por esse motivo retomamos a ideia e decidimos fazer, no dia da colação entrei com a minha mãe e uma foto dele do lado, caímos em lágrimas, nesse dia li uma poesia sobre os pais falecidos, e eu consegui tocar literalmente todo mundo que ali estava, percebi que através da poesia eu poderia ajudar as pessoas, postei o vídeo desse dia e repercutiu muito apesar de nunca ter postado nada antes, então comecei escrever sobre isso, depressão, ansiedade, ser luz, lembrar o quanto as pessoas são incríveis. Porém, eu tinha vergonha de postar, então criei um perfil anônimo no instagram e comecei postando umas frases em poesia e as pessoas foram gostando, depois incentivado novamente pelo perfil do Carlinhos Maia e pelo meu próprio perfil anônimo, comecei postar no meu, tudo que eu escrevia e postava era pensando no meu pai, eu colocava nas palavras tudo aquilo que estava sentindo, e tocava muitas pessoas, os vídeos repercutiam, tudo repercutia e sempre aparecia alguém falando que eu consegui ajudar com minhas palavras. Isso só me fazia mais forte. Tive que reinventar a vida, que ser o homem da casa, mesmo não estando preparado para nada, o mundo me dava essa responsabilidade de ser o homem da casa, de ser o pai e exemplo para o meu sobrinho que ficou sem o pai com apenas dois anos. Venho tentando reinventar a vida, refazendo os planos, e me inspirando muito em meu pai, no seu exemplo de vida, de ser humano, Ele é um cara incrível, e muito humilde, eu sigo os meus passos me espelhando nele, a humildade nunca me faltou, e eu quero levar ela comigo independente do degrau que eu subir, quero lembrar dos meus sempre, dos que me estendem a mão, que me ajudam, que me incentivam, que me fazem se sentir grande, mesmo eu sendo tão pequeno, quero levar muitos comigo, ajudar muitos, quero alcançar tudo aquilo que sonho, pelo meu pai, pela minha família, pelas pessoas que acreditam em mim, e principalmente por mim, pela minha felicidade” – Poeta Gonçalo. 

Aguenta coração! Nestes 10 anos de Jornalismo já vi e vivi de tudo um pouco, porém, confesso que a emoção foi a mil com essa fantástica história de vida desse conterrâneo alto sertanejo, e, se terminássemos essa Reportagem Especial por aqui já teríamos um material riquíssimo em conteúdo e inspiração, mas o show tem que continuar, a emoção tem que continuar, deste modo, procurei saber do nosso poeta sertanejo, quais os poetas que são suas referências e como bem imaginei até mesmo pelas características regionais do nordeste, Gonçalo se disse um super fã do Poeta Bráulio Bessa. “Admiro demais esse ser, e me inspiro muito, sempre que ouço as poesias dele me dá arrepios, ele toca muito, em cada palavra, é um gigante, quero um dia ter a oportunidade de conhecê-lo, assim como quero conhecer muitas outras pessoas que fizeram parte e fazem parte de mim de forma indireta, como o Carlinhos Maia, entre tantos” – Disse Gonçalo. Contudo, sua lista de ídolos na arte da poesia, também inclui o grande poeta e cantor Zé de Almeida, que Gonçalo teve a oportunidade de prestigiar várias apresentações dele e que considera um gigante no mundo da poesia. “Existem muitos poetas gigantes, os que tem humildade são os melhores, sem dúvidas” - Declarou. 

José Gonçalo Sandes Barros, o “Poeta Gonçalo” apesar do imenso talento, assim como a maioria dos poetas brasileiros, ainda não sobrevive da sua arte. Atualmente atua como professor de uma turma de EJA – Educação de Jovens e Adultos da rede municipal de Ensino de Inhapi\AL. “Ainda estou em formação, é uma área que ainda não consegui me identificar muito. Sigo fazendo um pouco do que meu pai fazia, continuo com um pouco do gado, sou apicultor também, faço parte de uma associação de apicultura, vendo mel, e assim vai…” – Disse o poeta inhapiense. 

Além do pai (Em memória) e da mãe que são seus maiores incentivadores e sua maior inspiração, Gonçalo faz questão também de mencionar sua irmã Laissa por todo incentivo e por tudo que sempre fez e faz para lhe ajudar a conquistar do seu sonho. 

Uma vez reconhecido como poeta em sua terra natal, Gonçalo já se apresentou várias vezes na escola, na igreja, em missas, novenários, aniversários, por duas vezes no município de Piranhas, e recentemente em alguns eventos políticos, com a presença do governador entre outros membros do governo onde foi bastante aplaudido. E são os aplausos desde os mais humildes dos cidadãos aos chefes de estado que incentivam o Poeta Gonçalo a continuar caminhando em busca do seu sonho, e as redes sociais são grandes ferramentas que impulsionam essa caminhada, a exemplo do Instagram onde um número considerável de pessoas compartilham as publicações do poeta inhapiense. “Todos me ajudam muito, e sou grato demais a Deus e a todos por isso. O prefeito Tenorinho e muitos do atual governo de Inhapi também estão me dando grande apoio, e valorizando muito a minha arte. Sou grato também por esse incentivo, isso me faz acreditar mais e mais em mim” – Agradeceu. 



Gonçalo que já venceu concursos de poesia e ficou em 2° lugar em uma categoria por faixa etária, terá uma de suas poesias registrada em um livro intitulado “Odo preto de poesia”, o lançamento está previsto para esse mês de Dezembro\2021. Vale ressaltar que o concurso em questão aconteceu antes da pandemia e que a época Gonçalo ainda estudava o 3° ano do Ensino Médio e foi incentivado por sua professora de história. 

Além da poesia que Gonçalo espera ser publicada em um livro ainda este mês de Dezembro, a poesia do vídeo que você irá ouvir a seguir de autoria do poeta inhapiense também foi publicada em um livro intitulado “Inhapi cidade da gente” lançado ano passado (2020). 



E quer se emocionar mais uma vez? Assista o vídeo do dia da formatura, da poesia sobre os pais falecidos e muitos outros, acesse o instagram @poetagoncalosandess.