quarta-feira, 3 de junho de 2015

Vereador suspeito de estuprar e engravidar adolescente de 13 anos nega acusação

Político diz que as denúncias a seu respeito são infundadas e que vai provar sua inocência

Jota Silva
Marquinhos X / Crédito: Jota Silva
Depois de ser colocado pelo Ministério Público Estadual (MPE/AL) como suspeito de estuprar e engravidar uma adolescente de 13 anos de idade, o vereador por São José da Tapera Marcos Pereira Oliveira, mais conhecido como “Marquinhos X”, emitiu na manhã desta quarta-feira (3) uma nota direcionada à imprensa, onde nega e repudia a acusação.

“Marquinhos X” diz que as denúncias a seu respeito são infundadas e que para provar a inocência está à disposição das autoridades judiciais e dos demais vereadores que compõem a Câmara Municipal para qualquer esclarecimento sobre o caso.

A reação do edil aconteceu pouco depois que a imprensa alagoana divulgou a informação de que o MPE/AL, por meio da Promotoria de Justiça do município, pretende oferecer denúncia contra ele por estupros contra a menina de 13 anos.

De acordo com o que foi divulgado no site do MPE/AL, o caso teria se iniciado em meados de setembro de 2014, quando a menor e alguns colegas da escola em que estudava foram até a sede do Legislativo Municipal a procura de “Marquinhos X” para pedir um patrocínio destinado à aquisição de material esportivo que seria utilizado pela turma nos jogos escolares.

Na ocasião, o parlamentar havia permitido que apenas a menor entrasse em seu gabinete, onde teria exigido que a mesma mantivesse relações sexuais com ele, em troca do pedido que havia feito em nome da turma.

http://minutosertao.com.br/imagens/1355343564ope8.jpgResponsável pelo caso, o promotor de Justiça Luiz Tenório disse que durante as investigações foi apurado também que, no mês de novembro do mesmo ano, após ter entregado o material esportivo ao grupo de estudantes, o vereador passou a exigir que a adolescente retribuísse o patrocínio, conforme havia proposto.

"Segundo a vítima, todas às vezes que ele a encontrava na cidade, realizava ameaças inverídicas, até o dia em que determinou que a mesma entrasse em seu carro e a levou para uma estrada próxima em novembro de 2014, ocasião em que praticou diversos atos libidinosos com ela. A vítima ainda narrou que só se livrou do vereador no mês de dezembro, após manter com ele relação sexual, em um campo de futebol localizado no centro da cidade. Em troca, ela recebeu uma pulseira que lhe franqueava a entrada no Natal Solidário" da cidade, um evento artístico que reuniu a apresentação de diversas bandas", explicou o promotor.

Ainda de acordo com Luiz Tenório, nos meses de dezembro e janeiro, a adolescente manteve, por duas vezes, relações sexuais com Rosecledson Florêncio de Melo, mais conhecido como Kel, 28. O mesmo exigiu que ela transasse com ele, sob a ameaça de tornar público o que ocorreu entre ela e o vereador, fatos que teriam motivado a gravidez dela.

Conforme o promotor, a gravidez da adolescente despertou a desconfiança da família, que procurou ajuda no Conselho Tutelar de São José da Tapera. O Conselho encaminhou o caso para o MPE/AL e, posteriormente, à autoridade policial, que concluiu as investigações, durante as quais foi apurado que a mesma ainda foi abusada sexualmente por Marcone Silva Melo, 22.

"O crime de estupro, além de ser um ato violento, depravado, sórdido, repugnante, horrendo e pavoroso, produz sequelas irreparáveis para as vítimas, principalmente para as de tenra idade, deixando permanentes traumas psicológicos, inseguranças, medos e fobias, sendo tais efeitos agravados substancialmente quando do estupro resulta gravidez", disse o promotor.

Pelo envolvimento no caso, o vereador Marquinhos e o Rosecledson serão denunciados, cada um deles, pela prática de dois crimes de estupro de vulnerável, cuja pena é de reclusão e varia de oito a quinze anos, enquanto Marcone Silva Melo será denunciado pela prática de um crime de estupro.

O MPE/AL deve solicitar também a abertura de processo para investigar a quebra de decoro parlamentar de “Marquinhos X”, fato que se comprovado pode resultar na cassação do mandato dele.

Nota do vereador na íntegra:
 http://minutosertao.com.br/imagens/14333668646742.jpg
 FONTE: MINUTO SERTÃO

Nenhum comentário:

Postar um comentário