23/01/21

Ex-prefeito gabiru continua recebendo R$: 21,4 mil reais por mês na Assembléia Legislativa de Alagoas mesmo após condenação transitada em julgado.

  

 Crédito: Reprodução/PTALE-AL - Foto: Montagem

Condenado por corrupção e formação de quadrilha, ex-gestor ainda acumula o cargo de Secretário de Assuntos Estratégicos em Canapi onde o filho foi reeleito prefeito.

Por: Redação

Enquanto os holofotes de grande parte da imprensa alagoana seguem voltados para a nomeação da namorada do Senador Rodrigo Cunha para trabalhar na Prefeitura de Maceió a convite do prefeito João Henrique Caldas (JHC), ao ponto da mesma que é cantora profissional e advogada decidir renunciar o convite, corruptos condenados continuam se fartando das mordomias do poder, este é o caso do ex-prefeito gabiru José Hermes de Lima, o Zé Hermes que mesmo com condenação transitada em julgado por corrupção e formação de quadrilha proferida pelo STJ no dia 24 de Abril de 2019, conforme relatado pelo site Correio Notícia em 05/02/2020 (relembre aqui), em decorrência da Operação Gabirú desencadeada pela Polícia Federal que desarticulou uma organização criminosa que desviou milhões de reais da merenda escolar em diversos municípios do estado, foi nomeado Secretário Parlamentar na Assembléia Legislativa de Alagoas no dia 06 de Fevereiro de 2019, onde segue recebendo uma remuneração total mensal de R$: 21.405,00 (Vinte e um mil, quatrocentos e cinco reais) entre salário e vantagens eventuais. Além disso, o ex-prefeito gabiru foi nomeado recentemente, mas precisamente na última quarta-feira (20), Secretário Municipal de Assuntos Estratégicos da Prefeitura de Canapi no alto sertão do estado onde o filho foi reeleito prefeito.

(Clique nas imagens para ampliar)

Uma vez condenado em definitivo, ou seja, esgotados todos os recursos, por lei “Zé Hermes” não poderia continuar assumindo nenhuma função pública, nem na Prefeitura e muito menos na Assembléia Legislativa, impedimento confirmado pela própria assessoria da prefeitura ao site 7 segundos em 06/04/2018 em resposta a uma denuncia sobre nepotismo que estava sendo apurada pelo portal de notícias (relembre aqui).

Alagoas, o paraíso da impunidade para corruptos condenados

Inicialmente condenado em 2ª instância pelo TRF da 5ª região em Recife/PE a 12 anos e meio de prisão em Novembro/2012, pena esta, posteriormente reduzida pelo próprio tribunal para 07 anos e meio em Junho/2013, Zé Hermes passou quase dois meses preso quando ainda era prefeito de Canapi em 2005, porém, após sua soltura, mesmo com a condenação e posterior manutenção com pena reduzida, o prefeito “gabiru” não mais voltou para a cadeia, muito pelo contrário, se reelegeu prefeito de Canapi em 2008, elegeu o filho em 2016, assumiu a secretaria de assuntos estratégicos, foi presenteado com o cargo de Secretário Parlamentar na Assembléia Legislativa em Fevereiro/2019, reelegeu o filho em Novembro/2020 e agora mesmo com o transito em julgado do processo que o condenou há 07 anos e meio em regime semi-aberto, continua “livre, leve e solto” e ocupando os mesmos cargos públicos que só na ALE/AL lhe rendeu mais de R$: 400 mil reais entre Maio/2019 a Novembro/2020, quando legalmente deveria ter sido exonerado dada a condenação definitiva por formação de quadrilha, corrupção e apropriação de verbas públicas.

(Clique nas imagens para ampliar)

https://transparencia.al.al.leg.br/?arg=Jos%E9+Hermes+de+Lima&folha=202012%7CEM