24/01/21

[VÍDEO] Secretária de Saúde de Mata Grande atribui ao uso da ivermectina o retardamento do surgimento de infecções pelo coronavírus no município.

 

Jakcélia Tavares que é farmacêutica de formação disse acreditar que o medicamento ajudou muito a combater a carga viral em entrevista ao radialista Zé da Caatinga.

Por: Redação / Crédito: Reprodução/Facebook

Que a Secretária de Saúde de Mata Grande Jakcélia Tavares teve uma atuação destacada em todo o estado de Alagoas no enfrentamento ao coronavírus, isso pouca gente discute. Agora ter a coragem de dizer em uma entrevista ao vivo nas redes sociais que o uso da ivermectina foi fundamental para o retardamento do surgimento de infecções pelo coronavírus no município de Mata Grande, é pra poucos profissionais de saúde e autoridades públicas, uma vez que 24h por dia, a grande mídia e seus "especialistas" em saúde atacam sistematicamente qualquer tipo de tratamento precoce contra o vírus, algo que vem sendo defendido pelo Presidente Jair Bolsonaro desde o início da pandemia.

A declaração foi dada neste sábado (23) durante uma Live ao vivo no Facebook em resposta a pergunta do radialista Zé da Caatinga sobre a que a Secretária atribuía o retardamento do surgimento de infecções pelo coronavírus em Mata Grande, que inclusive foi o último município de Alagoas a registrar o primeiro caso de contaminação pelo vírus.

Vale destacar que a constatação neste caso, é de quem está na linha de frente do combate ao vírus e que tem total conhecimento de causa, afinal, estamos falando de uma profissional farmacêutica com 18 anos de experiência na área.

Clique no link abaixo e assista a entrevista na íntegra!

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=2808897249351073&id=100006924763190