PREFEITURA DE INHAPI

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Aluno sofre tentativa de homicídio na porta de escola em Mata Grande.

Pais, alunos e professores cobram ações efetivas de segurança por parte do governo do estado.

Por: Redação
Crédito: Google Imagens
Atualizada as 12:33min

A insegurança definitivamente reina em alagoas, o estado vem superando dia após dia seus próprios índices de violência, que para infelicidade da população alagoana  lhe rende o titulo de estado mais violento do país. Os incontáveis registros de roubos, assalto a mão armada, latrocínio, homicídio e tudo o que se possa imaginar quando  o assunto é a perversidade da mente humana e a ineficiência do estado, agora chega as escolas. Foi o que aconteceu na manhã desta terça-feira (26) no município de Mata Grande, mais precisamente na porta da Escola Estadual Gentil Malta. 

Uma discussão entre adolescentes por pouco não terminou em tragédia. De acordo com alunos e professores que presenciaram o incidente. O adolescente J.E.G.S de 16 anos, conhecido por "Ureia" que não é aluno da referida escola chegou a porta da unidade de ensino em uma motocicleta e chamou um dos alunos, identificado pela iniciais J.V de 15 anos, como o portão estava aberto, o jovem saiu para conversar com motociclista, os dois acabaram discutindo e "Ureia" que estava de capacete utilizou o equipamento para agredir o adolescente, na desvantagem o jovem correu pra dentro da escola, foi quando "Ureia" retirou um revolver da cintura e correu pra dentro da escola, por sorte, o vigia conhecido por Damião rapidamente fechou o portão e o adolescente infrator acabou fugindo. A ação do servidor foi fundamental e acabou evitando uma tragédia sem precedentes. 

De  acordo com o cabo PM Josinaldo ao que tudo indica a discussão é fruto de um relacionamento amoroso envolvendo uma suposta namorado do infrator. Ainda segundo a autoridade policial após tomar conhecimento da ocorrência a guarnição plantonista do GPM se deslocou até a casa no adolescente no povoado Boa Vista, mas o mesmo já havia se evadido do local. De acordo com sua mãe que é deficiente seu filho estava a mais de um dia fora de casa e apenas ligou para a mesma para dizer que havia feito uma besteira.

A comunidade escolar está assustada, alunos, pais e professores, cobram do governador Teotônio Vilela ações efetivas de segurança. "Em que lugar estamos vivendo, nem na escola nossos filhos estão protegidos, o governo tem a obrigação de fazer alguma coisa. Acorda governador!" - Disse a mãe de um dos alunos da referida escola indignada com o ocorrido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário